Como fazer uma análise de fundos de investimento - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Como fazer uma análise de fundos de investimento

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Análise de Fundos de Investimento

Como fazer uma análise de fundos de investimento? Quando pensamos em investir num determinado fundo de investimento, temos de saber onde estamos a investir. Para tal, é muito útil analisar todos os aspectos relacionados com o mesmo. Uma análise aprofundada vais nos ajudar a decidir sobre um fundo ou outro.

Há uma série de características definidoras que precisam de ser estudadas.

Análise de fundos de investimento

Dados anteriores

Aqui temos de ter em conta a categoria do fundo: fundos de ações, fundos de obrigações, mistos, garantidos, indexados, etc.. Só com esta informação já saberemos a que  perfil de investidor se dirige (conservador, moderado ou agressivo).

Precisamos também de ver se está registado na CMMV, o seu ISIN, o patrimonio sob gestão e o número de participantes. Devemos também analisar as comissões do fundo e o montante mínimo de entrada, ou seja, se é necessário investir um montante mínimo para ter acesso ao fundo de investimento.

Política de investimento

Na política de investimento, especifica em que medida o fundo de investimento vai investir, bem como os limites de investimento. Por exemplo, se tem um limite de 30% de investimento em ações ou um limite de exposição a divisas.

Indicadores/rácios

É essencial olhar para certos rácios como a volatilidade, o retorno (tanto anual até à data como anualizado ao longo de 3 ou 5 anos) e o rácio Sharpe (considerado bom a partir de 1, embora este seja influenciado pelo tipo de fundo).

Rentabilidade

Quando investimos, o objectivo final é sempre o de obter um certo retorno. É por isso que temos de ver qual é o desempenho do fundo em que estamos interessados. Devemos ter em mente que rentabilidades passadas não garantem rentabilidades futuras, mas a observação do comportamento e evolução de sua rentabilidade, pode nos ajudar a ter uma ideia de como é o fundo.

Posicionamento

Devemos também ter em conta o investimento do fundo de investimento: se o fundo de investimento está posicionado em ações ou obrigações e em que proporção o faz, em que zonas geográficas investe mais, em que moeda, etc. Podemos também analisar quais são as suas principais posições, ou seja, em que empresas e ativos investe mais.

Concorrentes

Outro aspecto relevante a ser analisado é o comportamento dos seus concorrentes. Ou seja, como os fundos da mesma categoria são apresentados. Podemos analisar se, com a mesma volatilidade, outros fundos semelhantes obtêm rendimentos mais elevados, ou se cobram menos taxas. Idealmente, deve escolher o fundo que tem melhor desempenho na sua categoria.

Gestor

Finalmente, se for um fundo de gestão ativa, é também relevante quem é o gestor do fundo. Um gestor experiente que transmite confiança e é claro e fiel à política de investimento será sempre uma mais-valia para o fundo.

Artigos Relacionados

Conteúdo produzido por PictetAM O fair value é um importante indicador de mercado, que visa dar objetividade a um ativo. É assim que funciona. “Fair value” significa literalmente “valor justo”. É um indicado...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments