Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

CAPEX e OPEX: o que são e diferenças

Subscrever Newsletter

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


CAPEX ou OPEX? O controlo dos gastos e investimentos de uma empresa são imprescindíveis para que as finanças fiquem em dia com a realidade do negócio. Dessa forma, o real conhecimento da entrada e saída de fundos da empresa gera um ambiente mais adequado para a realização de projetos. E, para isso, existem duas categorias básicas de despesas empresariais: o CAPEX e o OPEX.

Mas qual é a diferença entre CAPEX e OPEX e quais as vantagens e desvantagens de cada um?

CAPEX

CAPEX (em inglês, Capital Expenditure, ou despesas de capital em português) são os fundos que um negócio usa para adquirir bens físicos ou serviços que vão expandir a capacidade de a companhia de gerar lucro.

Os ativos adquiridos podem ser uma nova posse ou algo que melhore a produtividade de algum equipamento, ou setor. Essas aquisições podem incluir, por exemplo, hardware (como impressoras ou computadores), veículos para transportar bens ou a construção de um novo prédio.

O tipo de indústria em que um negócio está inserido influencia amplamente na natureza das despesas de capital.

Se a vida útil de um bem se estende para além do ano fiscal, então a empresa deve capitalizar essa despesa usando amortização (no caso de propriedades intelectuais, como patentes) ou depreciação (no caso de bens tangíveis, como equipamentos), com o intuito de distribuir o custo desse bem sobre a sua vida útil designada pelos regulamentos fiscais.

Como funciona o CAPEX

CAPEX funciona como o dinheiro que uma empresa dedica para manter os seus ativos fixos em condições estáveis de produção e funcionamento, o que, por sua vez, serve para manter um determinado negócio a funcionar. Por exemplo, a compra de novos computadores, novas instalações ou novos camiões de entrega são exemplos de CAPEX.

Como calcular o CAPEX

Antes de explicar como calcular o CAPEX. É importante que conheça os dois tipos de CAPEX que existem:

  • CAPEX de manutenção: é conhecido como investimento de substituição. Por outras palavras, o investimento necessário para cobrir a deterioração e depreciação dos ativos fixos. Por conseguinte, poderia ser entendido como o investimento exigido pela empresa para manter o nível de vendas atuais.
  • CAPEX de Expansão: este é o investimento necessário em ativos fixos para aumentar o atual nível de vendas. Por outras palavras, o que a empresa investe para adquirir novos ativos fixos e/ou melhorar o atual.

Por conseguinte, o investimento CAPEX total da empresa será a soma dos dois anteriores. Portanto, uma empresa terá uma estratégia de expansão quando o nível total de Capex for superior à despesa de depreciação. Isto significa que investe não só para substituir ativos, mas também para os aumentar ou melhorar.

A fórmula para calcular o CAPEX é a seguinte:

Capex = Activo fixo tangível líquido (ano t) – Activo fixo tangível líquido (ano t-1) + Depreciação (ano t).

Por outras palavras, devem ser seguidos os seguintes passos para calcular o CAPEX:

  • Pegue no balanço da empresa no ano em curso e veja o valor do Ativo Fixo Líquido.
  • Subtrair o Ativo Fixo Líquido do balanço do ano anterior ao Ativo Fixo Líquido Corrente.
  • Ao resultado, acrescentar a despesa de depreciação deste ano a partir da declaração de rendimentos.

Procura uma corretora para investir? Abaixo encontrará algumas das melhores corretoras do mercado:

Comissões 0%
Ações e ETFs
ETFs
Grátis
Com mais de
1.5M de clientes

OPEX

OOPEX (em inglês, OPerational EXpenditure, ou despesas operacionais em português) é o resultado dos custos contínuos que uma empresa tem para se manter funcionando. Em contraste com o CAPEX, as despesas operacionais são completamente dedutíveis de impostos no mesmo ano em que são realizadas.

Como despesas operacionais são o “grosso” dos gastos habituais de uma empresa, uma gestão bem-feita deve introduzir modos de diminuir esses gastos sem causar quedas na qualidade dos produtos e serviços ou na taxa de produção.

Alguns exemplos de despesas operacionais incluem: taxas de licenças, manutenção e reparos, publicidade, despesas de escritório, honorários de advogados, seguro, administração e taxas sobre a propriedade, despesas com viagens e veículos, locações, folha de pagamento e matérias-primas.

Como calcular OPEX

OPEX é calculado pela soma de todos os custos operacionais da empresa durante um determinado período. Normalmente é utilizado um período de 1 ano. Com base nestes custos, é possível identificar qual o modelo mais adequado para a sua empresa.

Há duas maneiras de o fazer:

OPEX= Salários + comissões de vendas + despesas de publicidade + despesas de aluguer + lucros.

OPEX= Receitas – rendimentos de exploração – COGS (Custo dos bens vendidos)

Como funciona OPEX

OPEX trabalha para reduzir as despesas sem afetar as funções de uma empresa. Se esta redução for feita eficientemente, traduzir-se-á numa vantagem competitiva e os seus lucros comerciais aumentarão. Além disso, ter um bom controlo sobre as despesas ajuda a apoiar a operação, especialmente se uma empresa está em processo de expansão, portanto, tem uma boa liquidez.

Cálculo da diferença entre CAPEX e OPEX

Em resumo, CAPEX e OPEX diferem em termos de tempo de investimento, impactos fiscais e tempo de pagamento.

  • Tempo de investimento: CAPEX são investimentos a longo prazo, OPEX são despesas a curto prazo.
  • Tributação: CAPEX é deduzido para depreciação ao longo dos anos, OPEX é deduzido no mesmo período da sua realização.

Calendário de pagamento: CAPEX é pago no momento da compra, OPEX são despesas recorrentes da empresa.

Qual é a diferença, na prática?

Para compreender melhor a diferença entre CAPEX e OPEX, na prática, vejamos um exemplo:

Se uma indústria quiser lançar um novo produto no mercado, terá de contratar novos equipamentos e aumentar os custos com os fornecedores, para além das despesas de manutenção da produção que ocorrerão ao longo do tempo:

Todas as despesas são OPEX, uma vez que são necessárias para a produção do novo produto, para além de serem recorrentes.

No entanto, a empresa não tem capacidade disponível para satisfazer a procura de produção que este lançamento irá gerar. Por conseguinte, terá de expandir a capacidade de produção aumentando o espaço físico da fábrica e adquirindo novas máquinas. Este investimento inicial é conhecido como CAPEX (é pago apenas quando os bens são adquiridos e pode ser depreciado ao longo dos anos de utilização).

CAPEX OPEX

Significado

Despesas de capital (despesas de capital)

Despesas operacionais (despesas operacionais)

Tipo de despesas

Aquisição de instalações, maquinaria, equipamento, etc.

Custos de funcionamento: salários, aluguer de máquinas e equipamentos, custos de manutenção, publicidade, taxas e outros custos de consumíveis.

Exemplo

Aquisição de impressoras para a produção de folhetos (as máquinas são agora propriedade da empresa).

Contratação de um artista gráfico para imprimir brochuras (sem compra de bens).

Quando é pago?

No momento da compra.

Mensalmente ou anualmente, conforme o caso.

Reduções fiscais

Da depreciação de bens.

Os custos operacionais podem ser deduzidos do montante tributado.

Benefícios

São entendidos como um investimento.

Dedução de impostos do ano corrente.

 

Aumento do fluxo de caixa dos bens.

Facilidade de aprovação das despesas.

 

Retorno a longo prazo.

Maior flexibilidade de custos, sem a necessidade de descapitalização.

 

Aumento da previsibilidade.

Adaptação às mudanças do mercado.

Desvantagens

Depreciação dos bens adquiridos.

Entendido como despesas, não como investimentos.

Dificuldade em aprovar despesas.

Possibilidade de custos elevados a longo prazo.

Custos elevados a curto prazo.

Aumento da inconsistência.

Capex e Opex: quais as vantagens e desvantagens de cada um?

Em perspectiva dos impostos e das taxas sobre os lucros, empresas preferem o OPEX ao CAPEX. Por exemplo, em vez de comprar equipamentos, opta por alugá-los.

Essa preferência se justifica quando comprar equipamentos se encaixa em despesas de capital. Portanto, mesmo que a companhia tenha uma grande despesa na aquisição de um dispositivo, a dedução de impostos será apenas de um percentual de todo o custo e só acontecerá no mesmo ano da compra.

Por outro lado, o valor total pago pelo empréstimo do equipamento é um gasto operacional, pois é incluído no funcionamento diário do negócio. A companhia pode, então, deduzir todo o montante gasto naquele ano como despesas.

A vantagem de poder deduzir despesas é a redução do imposto sobre a renda, incidente sobre o lucro líquido. Outra vantagem é o valor temporal do dinheiro (em inglês, Time Value of Money – TVM).

No entanto, impostos não são a única consideração a se fazer. Se uma organização deseja aumentar os seus proventos e o seu valor contabilista, ela pode optar por realizar despesas de capital e somente deduzir uma pequena porção como gasto.

Isso resultará em ativos com mais valor de mercado no balanço patrimonial e também em lucros líquidos maiores para serem relatados aos investidores.

Qual modelo escolher?

A decisão de escolher OPEX em vez de CAPEX (ou vice-versa) como um meio de reconhecer e adequar os gastos da empresa deve ser baseado sobre um conhecimento mais aprofundado do papel dos gastos com capital na companhia.

Muitas organizações ficam limitadas pelos mercados ou por credores privados em relação à quantidade de despesas de capital a que elas podem ter acesso. Investimento de capital é muito restrito, especialmente em tempos de crise financeira.

Portanto, as empresas habitualmente querem direcionar os seus investimentos para atividades que gerem receita. É por isso que há tanta preferência pelo empréstimo/aluguer do que pela compra — evitando imobilizar capital. Isso explica porque qualquer iniciativa para se reduzir dispendiosos investimentos de capital e transformá-los em despesas operacionais mais suaves é muito atrativa para os empreendedores.

 

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Consent(Obrigatório)

Manual de Análise Fundamental

Este e-book irá ajudá-lo a aprender o que precisa de saber para começar com sucesso na análise e a avaliação das empresas cotadas em bolsa:

  • Noções básicas
  • Rácios relevantes da Análise Fundamental
  • Entendimento das demonstrações financeiras

Artigos Relacionados

Na bolsa de valores existem muitos índices. Um desses índices utilizado por investidores é o STOXX 600. Não é tão conhecido como o Nasdaq ou NYSE, mas, é importante entender o que é e como funciona. Neste ar...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments