Entrar
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Como vender ações fora da bolsa

Subscrever Newsletter

Selecione os temas de seu interesse e assine nossa newsletter abaixo:

Subscription Type(Obrigatório)

A venda de ações fora da bolsa apresenta particularidades que a diferenciam das transações convencionais realizadas em bolsas de valores. É essencial considerar os aspetos legais, procedimentos de negociação, avaliação de ativos e implicações fiscais associados a esse tipo de operação. Este guia pretende fornecer uma visão abrangente sobre como vender ações fora da bolsa, destacando os passos necessários, os desafios envolvidos e as vantagens que essa abordagem pode oferecer. A compreensão deste processo é o primeiro passo para explorar o mundo das transações de ações fora da bolsa e maximizar as oportunidades de investimento.

O que são ações fora da bolsa?

As ações fora da bolsa, também conhecidas como “ações não listadas na bolsa” ou “ações não cotadas publicamente,” referem-se a títulos de propriedade em empresas que não são negociados em bolsas de valores públicas. Em vez disso, essas ações são compradas e vendidas diretamente entre as partes interessadas, muitas vezes em acordos privados.

Diferenças entre ações fora da bolsa e ações cotadas em bolsa

Falta de liquidez: As ações fora da bolsa geralmente apresentam uma baixa liquidez em comparação com as ações cotadas em bolsas de valores públicas. Isso significa que pode ser mais difícil comprar ou vender essas ações, e o processo pode ser menos transparente.

Regulação menos estrita: Empresas com ações fora da bolsa podem estar sujeitas a menos regulamentações e divulgações financeiras rigorosas em comparação com empresas de capital aberto. Isso pode tornar a obtenção de informações sobre a empresa e sobre as suas operações mais desafiadora para investidores.

Negociação privada: As transações de ações fora da bolsa ocorrem em mercados privados ou acordos diretos entre investidores e proprietários das ações. Isso pode envolver negociações mais personalizadas e acordos específicos.

Foco em investidores privados: As ações fora da bolsa são frequentemente detidas por investidores privados, como fundadores, business angels, fundos de capital de risco e acionistas institucionais. Isto contrasta com ações cotadas em bolsa, que estão disponíveis para compra pelo público em geral.

Avaliação complexa: Determinar o valor justo das ações fora da bolsa pode ser mais desafiador, pois a falta de liquidez e de informações públicas pode dificultar a avaliação precisa.

É importante notar que investir em ações fora da bolsa pode oferecer oportunidades únicas de participação em empresas privadas em crescimento, mas também apresenta desafios adicionais em comparação com o investimento em ações de empresas públicas. Como tal, compreender as características e nuances das ações fora da bolsa é crucial para investidores que desejam explorar esse mercado.

Leia também 👉 Como comprar ações?

Razões para investir em ações fora da bolsa

Investir em ações fora da bolsa, também conhecidas como ações não cotadas publicamente, é uma estratégia que atrai investidores por várias razões. Embora esse tipo de investimento possa apresentar desafios específicos, ele também oferece vantagens que podem ser atraentes para quem busca diversificação de portefólio e oportunidades de retorno significativo. Aqui estão algumas das principais razões para considerar o investimento em ações fora da bolsa:

1. Oportunidade de investir em startups e empresas em crescimento:

Uma das atrações mais notáveis das ações fora da bolsa é a possibilidade de investir em empresas em estágios iniciais ou em rápido crescimento. Startups e empresas privadas muitas vezes não estão cotadas em bolsas de valores públicas, mas podem apresentar um potencial de crescimento significativo.

2. Diversificação de portefólio

Investir em ações fora da bolsa oferece uma maneira de diversificar um portefólio de investimentos. Ao adicionar ativos não correlacionados com ações públicas, os investidores podem reduzir o risco global do portefólio.

3. Controlo e influencia

Os investidores em ações fora da bolsa, especialmente aqueles com participações significativas, podem exercer um maior controlo e influência sobre a empresa. Isto pode incluir participação em decisões estratégicas e operacionais.

4. Potencial de retorno significativo

Embora existam riscos associados às ações fora da bolsa, o potencial de retorno pode ser significativo. Empresas em crescimento podem valorizar substancialmente as suas ações ao longo do tempo, proporcionando retornos atrativos aos investidores.

5. Acesso a setores específicos:

Investir em ações fora da bolsa pode oferecer acesso a setores específicos do mercado que podem não estar disponíveis através de ações cotadas. Isto permite que os investidores aproveitem oportunidades em nichos de mercado.

6. Possibilidade de investimento estratégico:

Investidores institucionais, como fundos de private equity e venture capital, frequentemente investem em ações fora da bolsa para adquirir participações estratégicas em empresas alinhadas com os seus objetivos de investimento.

Desafios de investir em ações fora da bolsa

Investir em ações fora da bolsa, embora ofereça vantagens significativas, também apresenta desafios específicos que os investidores devem considerar cuidadosamente. Estes desafios incluem:

1. Falta de liquidez

A falta de liquidez é uma das principais limitações das ações fora da bolsa. Diferentemente das ações cotadas em bolsas públicas, que podem ser facilmente compradas ou vendidas a qualquer momento durante o horário de funcionamento do mercado, as ações fora da bolsa são negociadas em mercados privados e podem não ter uma procura constante. Isto significa que pode ser mais difícil encontrar compradores dispostos ou vendedores disponíveis quando você desejar negociar essas mesmas ações.

2. Dificuldade de avaliação do valor das ações

Avaliar o valor real das ações de empresas não cotadas publicamente pode ser um desafio significativo. A falta de informações financeiras detalhadas e de divulgação pública pode tornar a determinação do preço justo das ações uma tarefa complexa. A avaliação muitas vezes depende de métodos subjetivos e negociações personalizadas.

3. Riscos associados

Investir em ações fora da bolsa não está isento de riscos. Alguns dos riscos comuns incluem:

  • Risco de empresa: Empresas em crescimento têm um risco inerente de falha. Se a empresa na qual investiu não for bem-sucedida, o valor das suas ações pode diminuir significativamente ou até mesmo se tornar-se nulo.
  • Risco de liquidez: A falta de liquidez pode resultar em dificuldades para vender as suas ações quando necessário, especialmente em momentos de necessidade financeira.
  • Risco de gestão: Como investidor, pode ter influência limitada sobre as decisões e a gestão da empresa, o que pode ser um risco se a administração tomar decisões prejudiciais aos interesses dos acionistas.
  • Risco regulatório: Regulamentações governamentais e fiscais podem afetar os seus investimentos em ações fora da bolsa, e as mudanças na legislação podem ter impactos imprevistos.

4. Complexidade na saída:

A venda de ações fora da bolsa pode ser mais complexa do que a venda de ações cotadas publicamente. Encontrar compradores e negociar termos personalizados pode ser um processo demorado e desafiador.

Para mitigar esses desafios, os investidores que consideram ações fora da bolsa devem realizar uma due diligence completa, buscar orientação profissional e considerar a sua capacidade de tolerar riscos. É fundamental entender que, embora esses desafios existam, muitos investidores têm obtido sucesso e retorno significativo investindo em empresas privadas. No entanto, a tomada de decisões informadas e a gestão adequada dos riscos são elementos cruciais para o investimento bem-sucedido em ações fora da bolsa.

Como vender ações fora da bolsa

Vender ações fora da bolsa envolve um processo diferente em comparação com a negociação de ações cotadas publicamente. A seguir, estão os passos essenciais para vender ações fora da bolsa:

1. Preparativos e documentação necessária

Antes de iniciar o processo de venda, é importante reunir toda a documentação relevante relacionada às ações e à empresa. Isso pode incluir:

Documentos de propriedade: Certificados de ações ou evidências de propriedade.

Documentos legais: Contratos de acionistas, acordos de compra e venda, estatutos sociais e quaisquer documentos legais relacionados à empresa.

Demonstrações financeiras: Relatórios financeiros atualizados da empresa para avaliação.

Avaliação das ações: Uma avaliação das ações a serem vendidas para determinar o seu valor justo.

2. Avaliação da empresa e das ações a serem vendidas

Uma avaliação adequada é crucial para determinar o preço das ações. Isso pode envolver a contratação de um avaliador profissional ou a utilização de métodos de avaliação apropriados para o tipo de empresa e setor em questão. A avaliação considera fatores como ativos, receita, lucro e perspetivas futuras da empresa.

3. Encontrar compradores para ações fora da bolsa

Encontrar compradores para as suas ações pode ser um processo desafiador. Algumas opções incluem:

Redes de investidores privados: Associar-se a investidores interessados em participar em empresas privadas.

Intermediários financeiros: Consultar intermediários financeiros, como corretoras ou bancos de investimento, que podem facilitar a venda.

Mercados secundários privados: Participar em mercados secundários privados onde as ações de empresas privadas são negociadas.

4. Negociação e conclusão do negócio

Uma vez que um comprador ou grupo de compradores seja identificado, inicia-se o processo de negociação. Isso envolve discutir termos, preço, estrutura do acordo e outros detalhes. A conclusão do negócio inclui a formalização de um contrato de compra e venda que descreve os termos acordados.

5. Envolver um intermediario financeiro (opcional)

Para muitos investidores, envolver um intermediário financeiro, como uma corretora ou banco de investimento, pode facilitar o processo de venda. Esses intermediários podem ajudar a encontrar compradores, facilitar a negociação e lidar com a documentação legal.

6. Cumprimento de requisitos ilegais e fiscais

É essencial cumprir todos os requisitos legais e fiscais relacionados à venda de ações fora da bolsa. Isso pode incluir a elaboração de contratos legais, pagamento de impostos sobre ganhos de capital e conformidade com regulamentações locais.

É importante destacar que a venda de ações fora da bolsa pode ser um processo complexo e demorado. O envolvimento de profissionais legais e financeiros experientes é altamente recomendado para garantir que a transação seja conduzida adequadamente e esteja em conformidade com todas as regulamentações. 

Encontrar compradores para ações fora da bolsa

Encontrar compradores para a venda de ações fora da bolsa pode ser um desafio, pois esse mercado é menos visível e mais restrito em comparação com a negociação de ações em bolsas de valores públicas. No entanto, existem várias maneiras de identificar potenciais compradores:

a. Redes de investidores privados:

Participar em redes de investidores privados ou grupos de investimento que se concentrem em empresas privadas ou em estágios iniciais. Esses grupos reúnem investidores interessados em oportunidades fora do mercado público e podem ser um canal valioso para encontrar compradores.

b. Intermediários financeiros

Consulte intermediários financeiros, como corretoras de investimento ou bancos de investimento, que têm acesso a uma ampla rede de clientes e investidores. Eles podem ajudar a encontrar compradores adequados e facilitar a negociação.

Está a procurar uma corretora para investir? Aqui estão algumas corretoras do mercado 👇

Comissões 0%
Ações e ETFs
Grande seleção
Ações, ETFs e opções de ações
Variedade de produtos
e plataformas

c. Mercados secundários privados

Alguns mercados secundários privados são dedicados à negociação de ações de empresas privadas. Esses mercados fornecem uma plataforma onde compradores e vendedores podem encontrar-se e realizar transações. Certifique-se que avalia a reputação e a fiabilidade de qualquer mercado secundário privado em que você pretenda negociar.

Negociação e conclusão do negócio

Após identificar compradores interessados nas suas ações, o próximo passo é a negociação e a conclusão do negócio. Esta fase envolve vários aspetos cruciais:

a. Estratégias de negociação:

Desenvolva estratégias de negociação sólidas que considerem os seus objetivos financeiros e o valor que você atribui às suas ações. Esteja preparado para negociar termos como preço, prazo de pagamento e estrutura do acordo.

b. Avaliação de ofertas

Avalie cuidadosamente as ofertas recebidas dos compradores em potencial. Considere não apenas o preço oferecido, mas também outros termos e condições, como garantias, cláusulas de saída e restrições.

c. Documentação legal e formalização do acordo

Após chegar a um acordo com um comprador, é fundamental formalizar o acordo através de documentação legal apropriada. Isto pode incluir a elaboração de um contrato de compra e venda, que detalha os termos acordados, responsabilidades e obrigações de ambas as partes.

Implicações fiscais e legais

Vender ações fora da bolsa também tem implicações fiscais e legais que devem ser consideradas:

Tributação sobre a venda de ações fora da bolsa

Consulte um profissional de impostos para entender as implicações fiscais específicas da sua transação. Ganhos de capital provenientes da venda de ações podem estar sujeitos a impostos, e a forma como esses impostos são aplicados pode variar dependendo da sua jurisdição e circunstâncias pessoais.

Cumprimento das regulamentações locais

É fundamental cumprir todas as regulamentações locais relacionadas à venda de ações fora da bolsa. Isto pode incluir requisitos de divulgação, registro de transações e conformidade com regulamentações de valores mobiliários locais.

Disclaimer: Este artigo destina-se a para investidores capazes de tomar as suas decisões de investimento sem aconselhamento. Isto não é aconselhamento financeiro. Se se sentir inseguro em relação a qualquer decisão de investimento deverá procurar aconselhamento junto de um analista financeiro credenciado.

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Manual de Bolsa

Este e-book irá ajudá-lo a aprender o que precisa de saber para começar com sucesso nos seus investimentos:

  • Noções básicas financeiras
  • O que é e como funciona o mercado de ações
  • Dicas úteis para investir

Artigos Relacionados

Após dois anos fracos no mercado de IPOs, 2024 acena com um cenário mais otimista para os mercados financeiros. Dive...