Como investir com ETFs alavancados e inversos?

Começar a investir na bolsa é uma boa opção para obter um retorno extra, mas precisa de saber onde está a investir. Tenha em mente que o investimento na bolsa tem mais risco do que outros ativos, como um título de dívida do estado Soberano. O risco suportado é maior e, portanto, o retorno potencial também é maior.

Além das ações, existem muitos outros produtos financeiros para investir na bolsa, entre eles estão os ETFs. Os ETFs são fundos de investimento negociados como ações. Portanto, os ETFs podem ser comprados e vendidos a qualquer momento em que a bolsa de valores estiver aberta. Os ETFs mais comuns são aqueles que replicam índices de ações como o Nasdaq ou o S&P 500.

Existem milhares de ETFs que replicam todos os tipos de índices. O nosso investimento em ETFs replicará um índice, pagando uma única comissão, sem a necessidade de comprar as ações que compõem esse índice. Ou seja, numa única transação (uma comissão única) estamos a adquirir um conjunto de ações de um índice.

Isso é especialmente útil para investir no mercado internacional, já que diversificamos tanto no mercado quanto no valor de títulos com uma única compra.

Tenha em mente que o investimento em ações dá-nos retornos de longo prazo historicamente mais altos do que outros ativos financeiros, como ouro, títulos, depósitos, etc. Embora não possamos sempre acertar. Graças aos ETFs , podemos aproveitar os altos e baixos dos mercados . Ou seja, podemos vencer se o mercado de ações subir ou se o mercado de ações cair.

Além disso, também podemos ganhar mais do que os índices (ou perder mais) usando os ETFs alavancados .

Por exemplo, se pensarmos que o índice S&P 500 continuará com a tendência de alta iniciada em 2009, poderíamos comprar ETFs no S&P 500. Se quisermos ser mais arriscados, também podemos comprar ETFs alavancados.

O que são ETFs alavancados?

Os ETFs tradicionais são compostos apenas de ações, então a replica com indice de ações será muito semalhante, isto é, se o índice variar em 1%, o ETF fará isso na mesma proporção (as réplicas nunca são perfeitas) .

No entanto, existem ETFs compostos por ações e derivativos, como opções e futuros. Esses ETFs conhecidos como alavancados (Ultra, Double, X2, X3 …) nos permitem aumentar nossa exposição . Em outras palavras, para cada 1% do índice que varia, o ETF irá variar mais de 1%, seja aproximadamente duplo, triplo ou quádruplo (dependendo do grau de alavancagem realizado pelo ETF).

Na imagem anterior, podemos ver o preço do índice S&P 500. À esquerda, vemos o preço e a rentabilidade obtida na sessão. No meio aparece o gráfico da cotação durante os últimos 3 anos e na direita mostra a cotação dos ETFs referenciados ao S&P500. Oprimeiro é o SPDR S&P500 ETF Trust replica o índice, e o segundo o ProShares Ultra S&P500, replica o índice com uma alavancagem x2

Conseguimos verificar como, ao investir com ETFs , podemos economizar comissões, pois numa única operação podemos adquirir todos os ativos que representam um índice . Se também escolhermos uma corretora que não nos cobra taxas de custódia, investir a longo prazo pode nos deixar com um preço bastante razoável.

Como podemos vencer se o mercado cair?

Existem ETFs que replicam índices, como vimos, mas também existem ETFs que replicam o comportamento inverso dos índices . Isso é possível graças ao uso de derivativos, como a venda de futuros, a compra de opções de PUT, a venda da CALL e diferentes estratégias que tentam replicar o comportamento inverso dos índices.

inverso também podem ser ETF alavancado . Por exemplo, um ETF inverso perderia 1% do seu valor se o índice replicado fosse reavaliado em 1%. Se o ETF for Ultra inverso, ou duplo inverso, como vemos na imagem a seguir, vemos como aproximadamente para cada ponto percentual que o índice cai, o ETF ultra-invertido reavalia dois pontos percentuais. Se o Ibex cair 2,62%, o ETF duplo inverso é reavaliado em 4,93%.

Os retornos são sempre aproximados, porque, como já dissemos, os ajustes não são perfeitos e sempre haverá um Tracking Error, ou seja, uma pequena incompatibilidade. Esse descompasso pode ser acentuado se mantivermos a posição por um prazo muito longo.

Qual é o “viés ascendente” dos índices?

ETFs inversas, não os deve ter por muito temo, nem é adequado para suportar perdas, como índices de ações em geral a longo prazo, eles tendem a ser de alta. Lembre-se que a composição do índice é revisto a cada poucos meses e empresas emergentes são muitas vezes aqueles que foram comportando pior (perder capitalização e liquidez) ao entrar que ganharam maior capitalização. Este é um fato importante a ter em conta, o viés ascendente dos índices.

Portanto, se nossa intenção é investir em índices de ações de longo prazo , uma boa maneira de fazer isso é através de ETFs, pois com uma única transação nós adquirimos todas as ações que compõem um índice. Um aspecto muito importante no investimento de longo prazo são as taxas de custódia e manutenção de contas cobradas a nós.

0

Sobre o autor

Filipe Silva

Conteúdo – Rankia Portugal

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  • Carlos

    Na aquisição de um etf alavancado (long ou short) cotado na Nyse arca como por exemplo o BRZU ou o UCO, posso perder mais do que o capital investido. Estão com cotação em mínimos e se perder só o capital que investir não me importo de investir nos mesmos. Gostaria de saber a vossa opinião. Obrigado.

    0