ETFs alavancados: vantagens e desvantagens

ETFs alavancados: vantagens e desvantagens

Os ETFs alavancados são, na verdade, ETNs e a sua estrutura é 100% sintética, ou seja, são compostos inteiramente de derivados. Existem fundamentalmente dois tipos: Longs e Shorts (inversos), mas cada um tem diferentes níveis de alavancagem ou fatores (x), -1x, +/-2x, +/-3x.

ETFs alavancados: vantagens e desvantagens

Este tipo de ETP aumentou significativamente nos últimos anos, não só em número, mas também em AUM (Assets Under Management). Aqueles que têm a maior quota de mercado são o 2x Leveraged e o 2x Inverse.

Como quase todos os instrumentos financeiros, as Leveraged ETN também podem ser usadas ​​e publicitadas de modo inadequado, mas isso não significa que não sejam muito úteis para quem as conhece e as usa corretamente.

Tem havido muita confusão em relação a este tipo de ETP, mas a verdade é que as Leveraged ETN não são uma farsa. Respeitam rigorosamente o que está escrito nos seus prospetos de investimento, mas também têm os seus riscos inerentes.

“Se um ETF alavancado promete proporcionar três vezes a apreciação diária (positiva ou negativa) de um determinado índice, isso será exatamente o que  entregará. A palavra-chave neste caso é diária.”

O problema em geral é a interpretação errónea por parte de alguns leitores. Na verdade, alguns destes têm feito esforços para educar os investidores sobre os ETFs alavancados, detalhando os seus riscos e para qual tipo de investidor são mais adequados:

 AUM in US Equity Leveraged and Inverse ETFs by Leverage Factor

Direxion Leveraged ETFs Education Center

O prospeto para os ETFs alavancados sugere que, além de compreender os riscos associados à alavancagem, o investidor também deve compreender as consequências do trading sobre os retornos diários e a necessidade de monitorar o trading diário.

Os ETFs alavancados foram projetados para traders ativos e sofisticados, não para investidores passivos e/ou principiantes. São ferramentas com objetivos diários e riscos mais elevados, dizem os seus folhetos informativos.

Se desejas fazer alavancagem, mas ainda tens dúvidas e temores sobre as ETNs alavancadas, seria melhor usar a conta de margem. Por exemplo, ao depositar apenas os 50% exigidos ao comprar um ETF replicado fisicamente, como SPY ou DIA, obterias uma alavancagem de 2x, sem a necessidade de comprar uma ETN ou ficar exposto às desvantagens que mencionarei a seguir.

Para aqueles que desejam usar ETNs alavancadas por períodos de detenção maiores a um dia, é aconselhável fazer trading com aqueles que têm pouco ou nenhum reequilíbrio porque as perdas potenciais devido aos juros compostos serão menores.

ETFs alavavandos: Vantagens

Com um timing correto:

  • Dão a oportunidade de tirar proveito da volatilidade diária e muito mais em pontos extremos.
  • Pode se beneficiar de movimentos pronunciados que ocorrem em prazos muito curtos (dias).
  • Pode maximizar as tendências bem definidas e continuamente sustentadas num prazo muito curto (dias).

Tendencias

  • Oferecem betas mais altos (2x, 3x).
  • São uma alternativa aos contractos de futuros e às opções.
  • Na maioria dos casos, as ETNs alavancadas exigem spreads menores em comparação com os contractos futuros semelhantes.
  • A diferença dos futuros, um investimento numa ETN alavancada não pode perder mais do que o investimento inicial.
  • Podem ser usados ​​em estratégias de cobertura de curtíssimo prazo (dias).
  • Podem ser usados ​​em estratégias long/short, Stat Arb e Pairs tradings*.

ETFs alavavandos: Vantagens

  • Por não serem replicados fisicamente e conterem derivados na sua estrutura, estão expostos a riscos de contraparte e a outros riscos.
  • Taxas altas, acima da média de todos os ETPs.
  • Sem benefícios fiscais.
  • Quanto mais volatilidade houver, maior será a distorção em relação ao seu índice. Mais volatilidade significa que a ETN alavancada perderá dinheiro mais rápido.
  • Os rendimentos podem ser prejudicados se o comportamento do mercado for oscilante ou de fecho.
  • A alavancagem e os juros compostos somam-se para trabalhar contra nós. Na tabela a seguir, quis representar todos os casos possíveis, assumindo dois períodos de trading. No primeiro período, ganhamos e no segundo perdemos e vice-versa (CASO 1 e 2); no primeiro período, ganhamos um percentual menor do que no segundo e vice-versa (CASO 1.1 e 1.2). Podemos ver que em todos os casos nos que usamos a alavancagem, inversa ou não, perdemos dinheiro quando a negociação permanece aberta durante os dois períodos. Além disso, quanto maior a alavancagem, maior a perda, e o mesmo vale para o time frame: quanto mais longo o time frame, maior a distorção e, portanto, as possíveis perdas. O exemplo é uma simplificação, mas mostra uma desvantagem muito válida: os ETFs alavancados não são bons por períodos longos.
  • Contêm erros de rastreamento em relação ao seu índice. Não estou a referir apenas ao tracking error comum em outros tipos de ETPs, mas ao erro que os juros compostos irão gerar a depender do prazo.
  • Os ETFs alavancados tendem a apresentar um mau desempenho em longos períodos, mesmo que o seu benchmark tenha apresentado um bom desempenho.

expectativa growth for ETFs

A lista dos ETFs alavancados é enorme.

  • Inverso -1x, -2x, -3x.
  • Leveraged 3x, -3x.
  • Leveraged em geral.

Sabemos que durante longos períodos de detenção, as ETNs alavancadas perdem dinheiro e, quanto maior a alavancagem, mais dinheiro perdem. O único modo de manter uma posição aberta por um longo período de tempo e aproveitar este fenómeno seria conhecer, com a maior certeza possível, a tendência de médio prazo e depois apostar contra a Leveraged ETN. Um exemplo no passado poderia ser ter vendido SDOW (Dow 3x Inverse) no verão de 2010. Enquanto o Dow Jones (ETF DIA) ganhou cerca de 30%, o SDOW ganhou 70%**, não exatamente o triplo devido aos juros compostos, mas não insignificante.

Claro que tudo isso sem descontar as comissões e os juros correspondentes a uma venda a descoberto, também devemos ter em conta o acompanhamento diário das margens e do mercado porque o problema com esse tipo de ideia é que o declínio é lento e gradualmente, mas os reveses são rápidos e fortes, como aconteceu em agosto de 2011. Isso pode nos tirar do jogo sem aviso e com muitos danos se não aplicarmos uma estratégia de cobertura ou até mesmo fecharmos o trade. Isso não é de forma alguma uma recomendação, mas simplesmente uma ideia bastante arriscada, porque mesmo que tenha funcionado até agora com um modelo, nada garante que funcionará da mesma forma no futuro.

Como tudo nesta vida, usados ​​corretamente e com moderação, podem ser um ótimo instrumento.

Por fim, e para os curiosos, publico uma última imagem com algumas estatísticas interessantes sobre os ETFs alavancados.

Summary Statistics

NOTA

* Com as cifras chaves apropriadas.
** Considerando o efeito dos juros compostos.

 

Manual de ETF: começar com ETFs do Zero

Sobre o autor

Diana Costa

Content Specialist for Rankia Portugal

 

Responder a este tópico

Bem-vindo(a) à comunidade!

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Ao continuar, aceita a política de privacidade