Fundos de Fundos: o que são e como funcionam?

Fundos de Fundos

Se está a pensar entrar no mundo dos fundos de investimento, é importante que conheça a ampla gama de opções disponíveis para poder investir as suas poupanças e obter o melhor lucro possível de acordo com o seu perfil de investidor. Entre estas opções estão fundos de fundos (FOF), e falaremos  sobre o que são, como funcionam e as suas vantagens e desvantagens.

Os fundos de investimento são constituídos pelo capital que diferentes contribuidores ou participantes (nome dado aos investidores constituídos tanto por pessoas singulares como colectivas) que investem num activo; o qual é gerido por uma sociedade gestora que aplicará várias estratégias para obter a melhor rentabilidade do fundo. Mas então, o que é exactamente um fundo de fundos?

O que são os fundos de fundos?

Um FOF é aquele investimento que, em vez de fazer uma contribuição directa para produtos financeiros, investe e financia outros fundos de investimento. Ou seja, compram ações das sociedades de investimento em outros fundos.

Por outras palavras, em vez de investir em ações, obrigações, bens imóveis, mercadorias, etc., investe noutros fundos de investimento, que por sua vez financiam os activos acima mencionados.

Como funcionam?

Como acima mencionado, o objetivo deste fundo é financiar outros fundos de investimento, pelo que  o seu funcionamento baseia-se na aquisição de ações de sociedades de investimento cujas contribuições ou quotas são investidas num activo, oferecendo maiores vantagens em termos de rentabilidade, uma vez que simplificam as obrigações administrativas.

Os FOF funcionam muito bem porque é feita uma análise do comportamento dos fundos de investimento em vez de acompanhar cada produto financeiro, pelo que o trabalho de gestão, estratégias e análise é mais simples.

Também é importante mencionar que, para ser considerado um fundo de fundos, é necessário cumprir certos requisitos, tais como fazer um investimento maioritário. Por sua vez, deve investir em dois fundos de investimento diferentes que não excedam 45% dos activos iniciais.

Vantagens e desvantagens

Os FOF têm vantagens e desvantagens, a seguir indicamos os mais importantes.

Vantagens Desvantagens
Existe um gestor especializado na análise e selecção de fundos, que acompanhará continuamente a evolução dos fundos. As comissões são mais altas
Simplificam-se as formalidades administrativas  para o investidor porque o fundo de fundos é gerido sob um único valor patrimonial líquido e é possível saber qual é a percentagem de rendimento Aumenta o risco de investimento, se for investido apenas em fundos nacionais, porque pode ser investido num único grupo financeiro.
Obtém-se melhores preços de investimento. O investidor não escolhe nem controla o produto financeiro do fundo, pelo que poderia ser um investimento indesejado.
Os investidores privados têm acesso aos fundos e opções de investimento disponíveis para clientes institucionais. Os fundos podem ter diferentes gestores.
Há menos volatilidade, uma vez que os fundos de investimento em que se investe já estão diversificados. Requerem uma maior quantidade de dinheiro para participar.

Os FOF são uma opção viável se pretender simplificar o processo administrativo, tendo em conta que a gestão é mais simples ao fazer a análise do fundo e não directamente do produto financeiro, o que dá ao investidor maior transparência nas quotas, liquidez e rentabilidade. É necessário ter um capital de alto valor para poder investir neste tipo de fundo porque requer uma contribuição mínima muito elevada.

 

 

0

Sobre o autor

Diana Costa

Content Manager in Portugal

 

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *