A importância do valor do dinheiro | TeleTrade - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

A importância do valor do dinheiro | TeleTrade

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


TeleTrade: O problema da Inflação, que muitas vezes ninguém sente

Esta matéria está diretamente ligada a várias áreas visto que pouco ou nada se faz sem dinheiro e nada melhor que o saber gerir da forma mais correta.

O problema da Inflação, que muitas vezes ninguém sente

Um grande problema, se não o maior, é as pessoas não saberem investir o capital e deixarem o dinheiro nos bancos ou em casa. Dinheiro parado é um risco desnecessário devido a um “vírus” chamado inflação.

Inflação significa o aumento contínuo e generalizado dos preços de bens e serviços numa dada economia. Passamos a um exemplo prático para que percebam.

Imaginando uma ida ao supermercado, fazer as compras mensais para casa. Compra sempre os mesmos produtos e forma um cabaz de 100€. Supondo que esta ida ao supermercado foi em janeiro.

Passado alguns meses, em dezembro, volta ao supermercado para fazer as compras mensais, e compra exatamente as mesmas coisas, no entanto a conta foi de 102€.

O que se passou aqui? Um aumento dos preços dos produtos em 2%, a chamada inflação.

E das duas uma, ou consegue um aumento dos rendimentos em 2% ou vai estar sempre a perder poder de compra. Ter dinheiro parado, pode-se achar que é indiferente pois não está a ser utilizado, no entanto está sempre a perder valor. 10€ hoje não são os mesmos 10€ que há 20 anos.

Daí a importância de se entrar na área dos mercados financeiros e investir em ativos que deem rendimentos iguais ou superiores à inflação, pelo menos.

A importância da Taxa de Juro no nosso investimento

Existe também alguma dificuldade na compreensão do que é que é uma taxa de juro. Para ser claro a taxa de juro é o preço da moeda. Quando uma pessoa pede um empréstimo paga uma taxa, que é o preço de estar a pedir o empréstimo, e quando aplica capital recebe uma taxa como pagamento de estar a emprestar o dinheiro.

Aplicando o capital dentro das taxas de juro existem dois tipos, a taxa de juros simples e a taxa de juro composto.

1 – Taxa de juro simples, o recebimento é sempre o mesmo 

Quando os investidores subscrevem algum produto de poupança ou investimento, existe uma taxa de juro associada. Conforme explicado acima, essa percentagem corresponde ao valor que a instituição lhe irá pagar por estarmos a “emprestar” o  dinheiro. Trata-se de uma taxa porque surge como a forma de percentagem de 0,5%, 1%, etc. 

O juro simples, ou a taxa de juro simples é calculado com base no investimento inicial, bastando para isso multiplicar a taxa pelo valor inicial. Aqui terá também que ter em conta o prazo de renovação do depósito já que este varia de produto para produto para calcular quanto irá receber de juros no final do prazo.

Imagine que fez um depósito de 5000 euros a 5 anos com os juros a serem pagos trimestralmente com uma TANB (TANB é a sigla para Taxa Anual Nominal Bruta e refere-se à taxa de remuneração de aplicações financeiras) de 4%. Para calcular o valor dos juros ao final do  ano é muito simples, bastando multiplicar o valor do investimento pela taxa:

Juro simples = Capital inicial x TANB

Neste caso em específico, multiplica-se os 5000 euros pelos 4% da TANB, o que dá um total de 200 euros, sendo este o valor que iria receber ao final de um ano sem descontos.

2 – Taxa de juro composto, reinvestir o capital em vez de o retirar

Se no juro simples é considerado o montante inicial para o cálculo, nos juros compostos existe um reinvestimento dos juros, ou seja, os tais juros simples em vez de serem pagos, por exemplo, na sua conta à ordem, são adicionados ao depósito a prazo, criando assim um novo capital, maior que o anterior. 

Existe, assim,  uma capitalização dos juros simples. É fácil perceber que quanto maior o investimento maior o retorno, certo? O que os juros compostos proporcionam é isso mesmo: ao reinvestir o dinheiro acaba por obter um retorno superior. 

Juro composto = (capital inicial + juro do período anterior) x TANB

Imagine que tem investido 10.000€ a uma taxa de 10% ao ano. Chega ao final do ano e tem 11.000€ (10% de 10.000 são 1.000) e no próximo ano em vez de ser 10% dos 10.000 são então 10% de 11.000 euros e assim sucessivamente.

E isto são os juros compostos e é por isso que não deve tirar logo os lucros que consegue até à data porque 10% de 10.000 euros não é o mesmo que 10% de 11.000, 12.000 e 13.000, daí a grande vantagem de investimentos em juros compostos em prol de taxas de juro simples.

Os investimentos não são uma corrida de 20 metros.

Este tema é muito importante e pouco ou nada é introduzido na educação hoje em dia, mas deve sempre estar informado sobre este tema e muitos mais no que toca à literacia financeira.

 

Conteúdo produzido por José Maria Castro Monteiro – Senior Business Developer  da TeleTrade.

 

O material postado é apenas para fins informativos e confiança nele pode levar a perdas. Os resultados passados não são um indicador confiável de resultados futuros. Por favor, leia o nosso aviso legal na integra.

Artigos Relacionados

Evergrande escapa à falência? Hoje falamos sobre as notícias! Os ursos à espera da grande queda nos mercados terão de esperar mais alguns dias. Pelo menos para ver se este gigante desencadeia a crise finance...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments