Warren Buffett: Como Ele Faz

warren buffet

Quem nunca ouviu falar de Warren Buffett – uma das pessoas mais ricas do mundo, sempre no topo da lista de bilionários da Forbes? O seu património líquido estava avaliado em $ 89,1 biliões no início de 2020. Buffett é conhecido como homem de negócios e filantropo. Mas ele provavelmente é mais conhecido por ser um dos investidores mais bem-sucedidos do mundo. É por isso que não surpreende que a estratégia de investimento de Warren Buffett tenha atingido proporções míticas. Buffet segue vários princípios importantes e uma  filosofia de investimento amplamente seguida em todo o mundo. Então, quais são os segredos do seu sucesso? Neste artigo vamos explicar mais como a estratégia de Buffett funciona e como ele conseguiu acumular a sua fortuna com seus investimentos.

Uma Breve História de Warren Buffett

Warren Buffett nasceu em Omaha em 1930. Ele desenvolveu um interesse no mundo dos negócios e investiu cedo, inclusive no mercado de ações. Buffet iniciou seus estudos na Wharton School da Universidade da Pensilvânia antes de voltar para a Universidade de Nebraska, onde se formou em administração de empresas. Buffett mais tarde foi para a Columbia Business School, onde se formou em economia.

Buffett começou a sua carreira como vendedor de investimentos no início dos anos 50, mas formou a Buffett Partnership em 1956. Menos de 10 anos depois, em 1965, ele estava no controle da Berkshire Hathaway. Em junho de 2006, Buffett anunciou seus planos de doar toda a sua fortuna para caridade. Em 2010, Buffett e Bill Gates anunciaram que formaram a campanha The Giving Pledge para incentivar outros indivíduos ricos a buscar filantropia. 

Em 2012, Buffett anunciou que foi diagnosticado com cancro da próstata. Desde então, ele concluiu com sucesso o tratamento. Mais recentemente, Buffett começou a colaborar com Jeff Bezos e  Jamie Dimon  para desenvolver uma nova empresa de saúde focada na saúde dos funcionários.

Filosofia de Buffett

Buffett segue a escola de Benjamin Graham de investimento em valor. Os investidores em valor procuram títulos com preços injustificadamente baixos com base no seu valor intrínseco. Não existe uma maneira universalmente aceita de determinar o valor intrínseco, mas é geralmente estimada analisando os fundamentos de uma empresa. Como os caçadores de pechinchas, o investidor em valor procura ações que se acredita serem subvalorizadas pelo mercado, ou ações que são valiosas, mas não reconhecidas pela maioria dos outros compradores.

Buffett leva essa abordagem de investimento de valor para outro nível. Muitos investidores de valor não apóiam a hipótese de mercado eficiente (EMH). Essa teoria sugere que as ações sempre são negociadas pelo seu valor justo, o que dificulta aos investidores comprar ações  subvalorizadas ou vendê-las a preços inflacionados. Eles confiam que o mercado acabará por começar a favorecer aquelas ações de qualidade que foram, durante algum tempo, subvalorizadas.

Buffett, no entanto, não está preocupado com os a questão do volume de oferta e procura nas ações. De facto, ele não está realmente preocupado com as atividades do mercado de ações. Esta é a implicação nesta paráfrase da sua famosa frase: “No curto prazo, o mercado é um concurso de popularidade. No longo prazo, é uma máquina de pesagem”.

Ele olha para cada empresa como um todo e escolhe ações apenas com base no seu potencial geral como empresa. Mantendo essas ações como uma peça de longo prazo, Buffett não busca ganho de capital, mas propriedade de empresas de qualidade extremamente capazes de gerar ganhos. Quando Buffett investe numa empresa, ele não se preocupa se o mercado reconhecerá o seu valor. Ele está preocupado com o quão bem essa empresa pode ganhar dinheiro como empresa.

Metodologia de Buffett

Warren Buffett encontra um valor baixo, fazendo-se algumas perguntas quando avalia a relação entre o nível de excelência de uma ação e o seu preço. Lembre-se de que essas não são as únicas coisas que ele analisa, mas um breve resumo do que ele procura na sua abordagem de investimento.

1. Desempenho da empresa

Às vezes,retorno sobre o património líquido (ROE) é chamado deretorno do investimento do acionista. Ele revela a taxa pela qual os acionistas obtêm renda com as suas ações. Buffett sempre olha para o ROE para ver se uma empresa sempre teve um bom desempenho em comparação com outras empresas do mesmo setor. O ROE é calculado da seguinte forma:

ROE = Lucro Líquido / Capital próprio

Observar o ROE apenas no último ano não é suficiente. O investidor deve visualizar o ROE dos últimos cinco a 10 anos para analisar o desempenho histórico.

2. Dívida da empresa 

O rácio dívida / capital próprio (D / E) é outra característica importante que Buffett considera cuidadosamente. Buffett prefere ver uma pequena quantidade de dívida para que o crescimento dos lucros seja gerado a partir do capital prórpio, em oposição ao dinheiro emprestado. A relação D / E é calculada da seguinte forma:

D/E = Passivo Total / Capital próprio

Esse índice mostra a proporção de património e dívida que a empresa usa para financiar os seus ativos, e quanto maior o índice, mais dívida – e não patrimônio – está financiando a empresa. Um alto nível de dívida comparado ao capital próprio  pode resultar em lucros voláteis e grandes despesas com juros. Para um teste mais rigoroso, os investidores às vezes usam apenas dívida de longo prazo em vez do total do passivo no cálculo acima.

3. Margens de lucro

O Lucro de uma empresa depende não apenas de ter uma boa margem de lucro, mas também de aumentar consistentemente.Essa margem é calculada dividindo o lucro líquido pela receita líquida. Para uma boa indicação das margens de lucro históricas, os investidores devem olhar para trás, pelo menos, cinco anos. Uma margem de alto lucro indica que a empresa está a executar bem os seus negócios, mas margens crescentes significam que a administração tem sido extremamente eficiente e bem-sucedida no controle de despesas.

4. A empresa é pública?

Buffett normalmente considera apenas empresas que existem há pelo menos 10 anos. Como resultado, a maioria das empresas de tecnologia que tiveram a sua oferta pública inicial (IPOs) na última década não entraram no radar de Buffett.Ele disse que não entende a mecânica por trás de muitas das empresas de tecnologia atuais e investe apenas num negócio que ele entende completamente. O investimento em valor requer a identificação de empresas que passaram pelo teste do tempo, mas que atualmente estão subvalorizadas.

Nunca subestime o valor do desempenho histórico. Isso demonstra a capacidade (ou incapacidade) da empresa de aumentar o valor do acionista. No entanto, lembre-se de que o desempenho passado de uma ação não garante o desempenho futuro. O trabalho do investidor de valor é determinar o desempenho da empresa como no passado. Determinar isso é inerentemente complicado. Mas, evidentemente, Buffett é muito bom nisso.

Um ponto importante a ser lembrado sobre as empresas públicas é que a Securities and Exchange Commission (SEC) exige que elas arquivem demonstrações financeiras regulares. Esses documentos podem ajudá-lo a analisar dados importantes da empresa, incluindo desempenho atual e passado, para que possa tomar importantes decisões de investimento.

5. Confiança

Pode inicialmente pensar nessa questão como uma abordagem radical para restringir uma empresa. Buffett, no entanto, vê essa pergunta como importante. Ele tende a se afastar (mas nem sempre) de empresas cujos produtos são indistinguíveis dos da concorrência e daqueles que dependem apenas de uma mercadoria como petróleo e gás. Se a empresa não oferece nada diferente de outra empresa do mesmo setor, Buffett vê pouco que a diferencia. Qualquer característica difícil de replicar é o que Buffett chama de fosso económico de uma empresa ou vantagem competitiva. Quanto maior o fosso, mais difícil é para um concorrente ganhar quota de mercado.

6. É barata?

Esta é a chave. Encontrar empresas que respondem aos outros cinco critérios é uma coisa, mas determinar se elas são subvalorizadas é a parte mais difícil do investimento em valor. Esta é a habilidade mais importante de Buffett.

Para verificar isso, o investidor deve determinar o valor intrínseco de uma empresa analisando vários fundamentos de negócios, incluindo ganhos, receitas e ativos. E o valor intrínseco de uma empresa é geralmente mais alto (e mais complicado) do que o seu valor de liquidação, que é o que uma empresa valeria se fosse à falência e vendida hoje. O valor da liquidação não inclui intangíveis, como o valor de uma marca, que não é diretamente declarado nas demonstrações financeiras.

Depois de determinar o valor intrínseco da empresa como um todo, Buffett o compara à sua capitalização de mercado atual – o valor total atual ou preço4  Se a sua mensuração intrínseca de valor for pelo menos 25% maior que a capitalização de mercado da empresa, Buffett vê a empresa como aquela que tem valor. Parece fácil, não é? Bem, o sucesso de Buffett, no entanto, depende da sua habilidade incomparável em determinar com precisão esse valor intrínseco. Embora possamos delinear alguns dos seus critérios, não temos como saber exatamente como ele ganhou um domínio tão preciso do cálculo de valor.

Se quiser aprender mais sobre Fundos de Investimento, pode fazer download do nosso manual de gratuitamentemanual fundos
0

Sobre o autor

Henrique Garcia

Analista de Mercados

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *