Entrar
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Diferenças entre ETFs, ETCs e ETNs

Subscrever Newsletter

Selecione os temas de seu interesse e assine nossa newsletter abaixo:

Subscription Type(Obrigatório)

Quais são as diferenças entre ETFs, ETCs e ETNs? Essa é a pergunta feita por muitos investidores que confiam cada vez mais na gestão passiva. Este tipo de gestão está se estabelecendo como uma alternativa à gestão ativa para administrar os nossos ativos no longo prazo. 

Neste artigo veremos que existem diferentes tipos de ETPs dependendo dos princípios de investimento específicos.

O que é um ETP e tipos

Os ETPs ou Exchange Traded Products são produtos financeiros listados na bolsa de valores de um país (ou mais de um)Geralmente, os ETPs seguem um índice, uma commoditie ou uma divisa, e o seu preço é determinado pela cotação que possuem na bolsa, portanto estarão disponíveis a qualquer hora do dia durante o dia de negociação.

Deve-se considerar que um ETP nunca conseguirá vencer o mercado ou o ativo que replica.

Dependendo do ativo que o ETP rastreia, pode ser classificado como ETF, ETC ou ETN.

O que é um ETF?

Os Exchange Traded Funds (ETFs) são um produto híbrido entre fundos de índice e ações, que tentam se ajustar a um determinado índice de referência, mas podem ser comprados e vendidos como ações ordinárias no mercado de ações. Por tanto, está continuamente listada no mercado como se fosse uma ação. Dessa forma, o investidor pode comprar e vender ações a qualquer momento. 

Por outro lado, é composto por todos os títulos do índice que replica, o que significa que o objetivo do ETF é proporcionar aos investidores o mesmo retorno do mercado subjacente, menos taxas. Portanto, se tem interesse em investir em ETFs, recomendamos os Melhores ETFs para investir onde poderá ver os melhores retornos este ano.

Classificação dos ETFs

Os ETFs podem ser:

  • ETFs diretos: reproduzem o comportamento do índice de referência ou mercado. 
  • ETFs inversos: reproduzem o comportamento oposto do índice de referência ou de mercado, portanto oferecem retorno quando o seu preço cai, ou seja, permitem obter lucros mesmo quando as condições não são favoráveis. Eles podem ser usados ​​como cobertura num determinado horário. Abaixo deixo-vos um artigo sobre os Melhores ETFs Inversos.
  • ETFs alavancados: duplicam ou triplicam a nossa exposição ao índice, ou mercado de referência, pelo que são muito arriscados, embora com maior benefício potencial.

Também seria aconselhável ler a seguinte postagem sobre ETFs de acumulação e distribuição, ao ser uma diferença fundamental na hora de decidir onde investir.

Dependendo da forma como acompanham o índice, os ETFs podem ser: 

  • ETFs de replicação física: o gestor compra as posições de índice que replicam o fundo negociado em bolsa (ações, títulos, barras de ouro…). 
  • ETFs réplica sintética: o gestor firma contrato de swap com uma instituição financeira, que se compromete a pagar o retorno obtido pelo índice em troca de uma comissão. A replicação sintética elimina o tracking error, porém apresenta risco de crédito para a instituição financeira.

Se quiser saber mais sobre replicação física e sintética, recomendo que leia o seguinte artigo: Diferenças entre ETFs de replicação física e sintética

Vantagens e desvantagens dos ETFs

A grande vantagem desse tipo de produto é o seu baixo custo, o que garante que a nossa rentabilidade final será extremamente semelhante àquela proporcionada por índices com poucos erros de rastreamento. 

Como desvantagem temos a sua tributação, sendo a mesma das ações. Portanto, não há possibilidade de transferir dinheiro de um ETF para outro sem pagar impostos. Da mesma forma, também deve ter cuidado com as comissões de compra e venda que as corretoras aplicam na contratação de ETFs. 

Deixamos aqui um artigo sobre quais são as melhores corretoras de ETFs em Portugal. 

O que é um ETC?

Um Exchange Traded Commodity (ETC) é uma variação de um ETF que replica o comportamento de uma commodity (ouro, prata, petróleo…).

Os ETC estão normalmente associados a um risco elevado dado que as matérias-primas, como os metais ou os vários tipos de energia existentes, apresentam elevada volatilidade.

Classificação dos ETCs

Podemos encontrar diferentes tipos de ETCs: 

  • Físicos: Compram fisicamente a matéria-prima, portanto não há risco de crédito.
  • Sintéticos: Servem como derivados para ganhar exposição às matérias-primas.

Diferenças e semelhanças entre ETCs e ETFs

Os ETCs têm em comum com os ETFs listados em mercados organizados e a negociação é contínua durante todo o pregão. 

principal diferença é que os ETFs são fundos de investimento coletivo cotados, enquanto os ETCs são titularizações, portanto, podem ser afetados pelo risco de crédito e pelo risco de contraparte. Esses produtos apresentam risco extra em relação aos ETFs, por isso devemos prestar mais atenção.

Recomendamos também um artigo sobre como investir em ouro, um ativo que sempre foi utilizado como refúgio durante as crises. Falará sobre os melhores ETFs, fundos de investimento e até ouro físico.

Leia também 👉 Como investir em commodities

O que é um ETN?

Uma Exchange Traded Note (ETN) é um instrumento de dívida sénior subordinada de médio prazo, emitido por uma entidade financeira, cujo objetivo é proporcionar ao investidor outra forma de investimento semelhante à de um fundo cotado, isso implica assumir um risco adicional que é o do emitente.

O resultado de um ETN é baseado na evolução do subjacente, liquidez, risco de crédito do emitente, etc.

Diferenças e semelhanças entre ETNs e ETFs

Os ETNs, assim como os ETFs, são negociados em mercados em tempo real, como as ações, e replicam o comportamento dos índices. Os ETNs são recomendados para investimentos de curtíssimo prazo.

principal diferença que este produto tem em relação aos ETFs é que enquanto a carteira de um ETF é composta pelos componentes do índice, a carteira de um ETN é composta por títulos e opções que replicam o subjacente em tempo real. Este produto é o mais complexo dos três, e devemos ter um cuidado especial com ele, pela quantidade de riscos que temos e que não existem em ETFs ou ETCs.

Conclusões

Esses três produtos, apesar de terem funcionamento semelhante, possuem características que os diferenciam e os tornam adequados para diferentes perfis e estratégias.

Atualmente, a utilidade da gestão ativa é muito duvidosa e esse tipo de produto vem ganhando espaço com muita força. Os seus baixos custos e facilidade de compra podem ser uma vantagem para muitos investidores, apesar de não terem a vantagem fiscal que os fundos de investimento têm e de terem de pagar comissões por cada subscrição caso pretendam fazer contribuições regulares.

Comparação e diferenças: ETFs, ETCs e ETNs

A tabela abaixo oferece uma visão simplificada e comparativa entre ETFs, ETCs e ETNs, proporcionando um ponto de partida para entender as características distintivas de cada um destes instrumentos financeiros.

.

CaracterísticasETFsETCsETNs
DefiniçãoFundos que tentam ajustar-se a um índice de referência sendo negociados como ações.Variedade de ETF que replica o comportamento de uma matéria-prima.Notas de dívida que procuram replicar o comportamento de um índice emitidas por uma entidade financeira.
ComposiçãoCompostos por todos os títulos do índice que replicam.Podem comprar fisicamente a matéria-prima ou usar derivados para ganhar exposição.Compostos por títulos e opções que replicam o subjacente em tempo real.
Risco de CréditoGeralmente não apresentam risco de crédito.Os ETCs sintéticos apresentam risco de crédito.Apresentam risco de crédito do emissor.
NegociaçãoNegociados em bolsa e disponíveis durante o horário de negociação.Negociados em bolsa e disponíveis durante o horário de negociação.Negociados em bolsa e disponíveis durante o horário de negociação.
TiposDiretos, Inversos, Alavancados, de Replicação Física e Sintética.Físicos e Sintéticos.
Uso ComumDiversificação, cobertura, e acesso a diferentes sectores e regiões.Investimento e especulação em matérias-primas.Investimentos de curtíssimo prazo e especulação.
TributaçãoTributação semelhante às ações.
Risco PrincipalRisco de mercado.Risco de mercado e, no caso dos sintéticos, risco de contraparte.Risco de mercado e risco de crédito do emissor.
Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF

Artigos Relacionados

A Generali Investments é um ecossistema de gestoras de ativos com um percurso importante no setor financeiro. O seu enfoque distingue-se pela excecional experiência na gestão de uma vasta gama de fundos. Com...