O que são stablecoins?

Subscrever Newsletter

Selecione os temas de seu interesse e assine nossa newsletter abaixo:

Subscription Type(Obrigatório)

Neste artigo, vamos proceder a explicar o que são as stablecoins de forma ampla, a sua importância no ecossistema cripto, e porque podem representar a maior ameaça contra o dinheiro FIAT. Além disso, também veremos quais são as stablecoins mais relevantes do mercado, e quais são os seus riscos, entre outros temas.

O que são stablecoins?

Este artigo não deve ser considerado aconselhamento de investimento. É meramente informativo e educacional.

Uma abordagem às stablecoins

A evolução das criptomoedas vai além das correlações do mercado, focada no crescimento de produtos e na tokenização. A tokenização, que transforma ativos reais em tokens digitais, é chave na convergência das finanças tradicionais (TradFi) e das criptomoedas. Ao aproveitar a acessibilidade global dos mercados criptográficos, a tokenização democratiza as oportunidades financeiras.

O conceito de tokenização tornou-se proeminente com a introdução do Tether (originalmente Realcoin) na rede Bitcoin em 2014. Desde então, as moedas estáveis, tornaram-se um exemplo de tokenização bem-sucedida. Demonstraram a sua utilidade e resiliência em diferentes condições de mercado e cenários económicos.

Podemos dizer sem medo de errar, que vieram para ficar.

O que são as stablecoin?

As stablecoins, ou moedas estáveis, são criptomoedas projetadas para manter um valor estável vinculado a um ativo subjacente. Ao contrário de outras criptomoedas como o Bitcoin, cujos preços podem sofrer flutuações a qualquer momento, as stablecoins procuram fornecer uma alternativa mais previsível e segura.

Assim, a maneira de manter um valor estável, é geralmente vinculando-a a uma moeda fiduciária como o dólar americano, ou outros ativos como o ouro. Esta estabilidade é alcançada através de mecanismos de reserva ou algoritmos.

Características das stablecoins

Algumas das características mais importantes das stablecoins são:

  • Volatilidade minimizada: O mercado cripto é conhecido pela sua volatilidade, e os investidores precisam de ativos digitais que possam manter estabilidade vinculada a um ativo que não flutua, o que ajuda a prever o mercado, dar-lhe um sentido e também atrai o investimento institucional.
  • Maior adoção: Tanto no retalho ou institucional, os ativos criptográficos voláteis trazem insegurança. A sua volatilidade dificulta a adoção por parte das empresas e para realizar pagamentos. As stablecoins atraem segurança neste sentido e atraem mais investimento de outros setores, pois ao ter unidades de medida sem volatilidade, aumenta consideravelmente a tranquilidade financeira.
  • Ativo de cobertura: Graças à sua estabilidade, as stablecoins oferecem a opção de proteger o seu capital contra a incerteza. Mesmo em economias com ativos inflacionários, podem usar estas moedas estáveis para preservar a sua riqueza.

Como funciona uma stablecoin?

As stablecoins abordam um dos principais desafios do mercado: a volatilidade extrema. O seu funcionamento baseia-se na implementação de mecanismos de suporte que procuram manter um valor estável ao longo do tempo.

Funcionam mantendo ativos de reserva como garantia, ou através de fórmulas algorítmicas que se supõe que controlam a oferta e a procura. Ao vincular o seu valor a ativos mais estáveis, as stablecoins podem manter o seu valor sempre constante, o que as torna muito úteis no setor das criptomoedas como meio de troca.

Vamos ver em detalhe como funcionam estes mecanismos e explicaremos os tipos de stablecoins que surgiram para abordar este problema.

Tipos de stablecoins

Deve-se destacar que não há uma quantidade limitada de tipologia de stablecoins. Portanto, vamos ver as principais que existem e são mais utilizadas a nível global.

stablecoins Bit2Me

Tipos de Stablecoins

Respaldadas por dinheiro fiat

É a mais comum de encontrar. As stablecoins estão vinculadas a moedas fiduciárias como o dólar americano, o euro ou qualquer outra moeda. Cada unidade da stablecoin em circulação é respaldada com uma quantidade equivalente de dinheiro fiat, que é mantida numa conta de custódia. Sendo sempre 1:1 tanto a garantia como o token emitido.

Esta abordagem proporciona aos utilizadores a confiança de que sempre poderão trocar as suas stablecoins por uma quantidade determinada de moeda fiduciária. Desta forma, exemplos de Stablecoins vinculadas com moeda fiat são:

  • USDT (Tether)
  • USDC (USD Coin)
  • EURT (Tether EUR)
  • TUSD (TrueUSD)
Plataforma de criptomoedas
Segura
Comissões
Baixas
Depósito mínimo
1€

Respaldadas por matérias-primas ou commodities

Algumas stablecoins optam por respaldar-se com ativos tangíveis, como o ouro, a prata ou o petróleo. Estes ativos têm um valor intrínseco e, ao vincular o valor da stablecoin a estes recursos, procura-se proporcionar uma estabilidade diferente com um asset conhecido que mantém a sua volatilidade face ao fiat. Esta abordagem pode atrair aqueles que procuram uma conexão mais direta com ativos físicos.

Uma vez mais, exemplos deste tipo de stablecoin são:

  • PAX Gold (PAXG) – respaldada por ouro.
  • Tether Gold (XAUT) – também respaldada por ouro.
  • SilverCoin (SLVD) – respaldada por prata.

Respaldadas por Bitcoin

Pode parecer uma loucura, mas esta estratégia implica respaldar as stablecoins com Bitcoin. Embora isto possa parecer contraditório, já que o Bitcoin em si é altamente volátil, alguns projetos tentaram mitigar este risco respaldando as suas stablecoins com uma combinação de Bitcoin e outras reservas. O objetivo é aproveitar a liquidez e o valor acumulado do Bitcoin para estabilizar a moeda.

Stablecoins algorítmicas: São possíveis? | O fracasso de Terra USD e Luna

Estas baseiam-se em algoritmos complexos para gerir a oferta e a procura da stablecoin, ajustando automaticamente a emissão de novas moedas ou a sua queima de acordo com as condições do mercado. O algoritmo procura manter o valor estável da stablecoin através de mecanismos automáticos. Dentro deste complexo sistema de suporte de valor, encontramos em DAI o maior caso de sucesso.

Embora tudo possa parecer atraente teoricamente, por vezes enfrentam desafios cruciais, como demonstrado pelo caso de Terra USD (UST).

Em 2022 houve vários desafios importantes, incluindo incidentes significativos como o hack do bridge Ronin, o colapso de UST e LUNA, as liquidações de 3AC e a insolvência da FTX. Estes eventos destacaram a necessidade de uma melhor segregação da custódia e compensação no espaço cripto. A adoção das melhores práticas de TradFi, particularmente nos mecanismos de custódia e compensação, é considerada um passo chave para promover uma adoção mais ampla e segura.

O que aconteceu com TERRA UST e LUNA?

O colapso destas criptomoedas deveu-se a várias razões, entre as quais podemos generalizar o seu uso da seguinte maneira:

  • Mecanismo de Terra e a sua stablecoin: O mecanismo de Terra e a sua stablecoin foi uma das forças em jogo. Muitos investidores, que talvez não soubessem exatamente por que a stablecoin estava a cair de preço, apressaram-se a vender os UST que tinham.
  • Anchor Protocol: Anchor Protocol, era uma plataforma de poupança de alto interesse na blockchain de Terra e também para Avalanche. Estava constantemente a reduzir as taxas que oferece aos detentores por depositar UST. Isto levou os detentores de UST a começar a procurar outras alternativas. Oferecia-se por vezes mais de 20% APR anual.
  • Pânico geral: O pânico geral foi determinante no colapso. Uma vez que os preços de ambas as moedas caíram, os incentivos para recuperar os preços deixaram de existir dentro desse protocolo. Houve muita especulação sobre a possibilidade de aumento do preço e as pessoas acabaram por perder muito mais.

Este colapso provocou o desaparecimento de um ecossistema de mais de 50.000 milhões de dólares.

Stablecoins a seguir em 2024

A escolha de uma stablecoin no ambiente em que nos encontramos, é uma tarefa complicada. Por isso vamos ajudar na tua escolha, vamos descobrir algumas das melhores stablecoins das quais podes ampliar a sua informação, num ranking graças a uma análise quantitativa realizada pelo analista Roberto Sanz.

Este artigo não deve ser considerado aconselhamento de investimento. É meramente informativo e educacional.

As 5 stablecoins mais importantes atualmente, com maior Market Cap nas quais podes obter para as tuas finanças seriam:

  1. Tether ($USDT): a stablecoin criada pela empresa Tether, que hoje em dia é a mais utilizada no criptomercado; não só para resguardar valor, mas também para outros casos de uso como por exemplo financiar contas de trading destinadas a operar criptomoedas exclusivamente.
  2. USDC ($USDC): criada e respaldada pela Circle e Coinbase, é a que muitos consideram a stablecoin mais segura e melhor respaldada do criptomercado (embora hoje em dia não tenha casos de uso tão extensos como Tether).
  3. DAI: ($DAI): a maior criptomoeda estável descentralizada criada pela empresa Maker DAO; a característica que faz singular a esta criptomoeda estável é o facto de que está respaldada 100% com ativos digitais, armazenados na blockchain de Ethereum: ou seja, os ativos que colateralizam a DAI estão armazenados num lugar protegido pela tecnologia blockchain, e ao mesmo tempo público.
  4. First Digital USD ($FDUSD)
  5. TrueUSD ($TUSD)

Isto pode ser consultado no portal CoinMaketCap, tal como mostro a seguir:

melhores stablecoins

Principais stablecoins de 2024

Embora possa parecer importante BUSD ($BUSD) numa posição alta no ranking, é uma stablecoin que por regulamentação americana, teve o seu crescimento limitado, pelo que não podem emitir mais. Só podem ser utilizados os já emitidos, pelo que devido a esta incerteza, os investidores usam-na cada vez menos. É uma stablecoin que é melhor desconsiderar o seu uso.

Onde comprar uma stablecoin?

Sobre este ponto, expando-me mais no artigo sobre as melhores stablecoins. No entanto, não queria perder a oportunidade de apresentar a Bit2Me como uma das melhores alternativas para comprar (e vender), tanto criptomoedas voláteis, como stablecoins.

Assim, na bolsa com sede em Espanha, poderás adquirir até 6 stablecoins, incluindo as mais populares, como Tether, USDC ou DAI, e até colocá-las a fazer staking com o seu programa Bit2Me Earn.

stablecoins bit2me

Além disso, em termos de segurança, o teu dinheiro FIAT está garantido a 100%, depositado numa conta bancária externa regulada pelo Banco de Espanha.

Apresento-te brevemente as suas características:

  • 🏆 Segurança: Registado no Banco de Espanha
  • 💼 Número de stablecoins disponíveis: 6
  • 💲Comissões: Média de 0,3%
  • 📈 Serviços adicionais: staking, cashback, empréstimo…

Graças a isso, evita-se que utilizadores com intenções de realizar atividades criminosas acedam à Bit2Me, garantindo que a nossa plataforma seja totalmente segura.

👉 De qualquer forma, para mais informações, deixo-te com a nossa análise da exchange: Bit2Me opiniões – Comissões, carteira, pro e Earn

Plataforma de criptomoedas
Segura
Comissões
Baixas
Depósito mínimo
1€

Outras exchanges

No entanto, e para te dar mais alternativas, deixo-te com outras exchanges que também poderiam ser interessantes para a compra e manutenção de stablecoins:

Coinbase

  • 🏆 Segurança: SEC (EUA)
  • 💼 Número de stablecoins disponíveis: +20
  • 💲Comissões: Comissão média de 0,35%
  • 📈 Serviços adicionais: staking, cartão de débito, empréstimos ou centro de NFTs

Bitpanda

  • 🏆 Segurança: BaFiN (Alemanha)
  • 💼 Número de stablecoins disponíveis: +10
  • 💲Comissões: Entre 0,5% e 3%
  • 📈 Serviços adicionais: staking, índices cripto, e derivados sobre ações e ETFs

👉 Em qualquer caso, e para mais informações, deixo-te com o nosso artigo sobre as Melhores exchanges de criptomoedas

Para que serve uma stablecoin?

As stablecoins devem cumprir várias funções e desempenhar papéis chave dentro do ecossistema financeiro, fornecendo soluções para vários problemas associados à volatilidade e à falta de estabilidade presentes em outras criptomoedas.

Alguns argumentos sobre o propósito e as utilidades das stablecoins seriam:

  • Conservação de Valor: A principal função das stablecoins é atuar como depósito de valor, mantendo-o estável em comparação com moedas fiduciárias como o dólar ou o euro. Isto permite a qualquer usuário preservar a sua riqueza e evitar a volatilidade associada a outras criptomoedas que têm flutuações constantes.
  • Facilitação de Pagamentos e Transações ilimitadas: As stablecoins oferecem uma solução eficiente e rápida para realizar pagamentos e transações. A sua estabilidade permite aos usuários evitar os riscos de perda de valor durante o processo de transferência, tornando-as ideais para transações diárias e comércio internacional em qualquer lugar e hora, com uma rapidez que não podemos encontrar no sistema financeiro tradicional.
  • Entrada no Setor das Criptomoedas: Para aquelas pessoas que são novas nas criptomoedas, as stablecoins servem como uma porta de entrada mais segura e menos volátil para o setor cripto. Podem experimentar em primeira mão a tecnologia blockchain e os serviços financeiros descentralizados sem se preocuparem com a flutuação extrema de preços.
  • Refúgio de Valor: Durante períodos de alta volatilidade, os investidores podem refugiar-se em stablecoins para evitar as perdas de valor no seu portfólio. É comum que os traders utilizem stablecoins como um refúgio temporário até que o mercado se estabilize ou encontrem oportunidades de investimento mais atraentes.
  • Facilitação do Comércio em Criptomoedas: As stablecoins são comumente utilizadas como pares de negociação em exchanges de criptomoedas, permitindo aos traders trocar ativos digitais sem ter que converter constantemente para moedas fiduciárias. Isto simplifica o processo e melhora a eficiência do comércio cripto.
  • Participação em Serviços Financeiros Descentralizados (DeFi): As stablecoins são fundamentais para o funcionamento de plataformas DeFi. Ao fornecer uma moeda estável, os usuários podem participar em empréstimos, trocas descentralizadas, e outros serviços financeiros sem a exposição à volatilidade em outras criptomoedas. Desta forma, qualquer trader ou investidor pode saber a todo o momento a sua quantidade investida, focando-se em dólares, por exemplo.
  • Transferências Internacionais Eficientes: As stablecoins facilitam transferências transfronteiriças rápidas e de baixo custo, eliminando os atrasos e taxas associadas aos métodos tradicionais de transferência de dinheiro. Os envios podem ser feitos a qualquer hora do dia, e em apenas segundos as transferências são confirmadas.
  • Transparência e Auditoria: Muitas stablecoins operam em blockchains públicas, como as que mencionamos anteriormente, garantindo transparência e a capacidade de auditar suas emissões. Isso contribui para construir a confiança dos usuários ao fornecer provas tangíveis de que a emissão da stablecoin é adequadamente suportada.

É importante destacar que, face às incertezas do mercado, os resultados até agora obtidos por estes ativos, podem ser não favoráveis no futuro e ser vítima de uma depreciação do ativo.

Em resumo, as stablecoins desempenham um papel crucial ao oferecer estabilidade de valor num ambiente volátil de criptomoedas, tornando-as ferramentas versáteis para uma variedade de usuários e aplicações.

Opiniões sobre Stablecoins: A melhor forma de investimento em cripto?

Na realidade, ao investir em stablecoins, não estás a aumentar ou a diminuir o teu património como tal, uma vez que uma stablecoin continua a manter o seu valor face a um ativo subjacente.

Nos últimos anos, tornaram-se muito populares porque representam uma forma confortável de manter o teu património em cripto, sem que este sofra flutuações – embora o risco de colapso da stablecoin esteja sempre presente – e sem ter que transferi-lo para a tua conta bancária pessoal, e consequentemente, pagar impostos sobre os resultados obtidos.

Além disso, permitem efetuar transferências com criptomoedas sem risco de flutuação, ou pelo menos muito mais reduzido, do que aquele que até as maiores criptomoedas, como o Bitcoin ou Ether, suportam.

Tudo isto fez com que se tenham convertido numa espécie de “reserva de valor”, o que tornou muito interessante trabalhar com stablecoins através de uma multitude de estratégias e plataformas, de uma maneira fácil e simples.

Em qualquer caso, deve-se ter claro que nem tudo é bonito e, para isso, vamos enumerar alguns aspectos positivos e negativos.

Agora que já conheces a informação mais relevante acerca de o que é uma stablecoin, para que serve e que tipos de stablecoins existem, é o momento de fazeres a tua própria investigação antes de efetuar uma transmissão de património. E se já a fizeste, diz-nos, em que stablecoin te sentes mais seguro?

FAQS acerca de stablecoins

O dinheiro FIAT como euros ou dólares é stablecoin?


Não, o dinheiro fiat como os euros ou os dólares não são stablecoins. O dinheiro fiat é a moeda que um governo ou instituição declarou como moeda de curso legal, mas não está respaldado por um ativo físico. Por outro lado, as stablecoins são um tipo de criptomoeda que estão respaldadas por um ativo de reserva, como o dinheiro fiat (por exemplo, o dólar americano ou o euro) para minimizar a volatilidade.
Embora as stablecoins e o dinheiro fiat possam ter características semelhantes, não são a mesma coisa.

Quantas stablecoins existem?

Segundo dados que podemos encontrar em diferentes rastreadores de dados de criptomoedas, atualmente existem mais de 100 stablecoins diferentes lançadas ou em desenvolvimento. No entanto, nem todas estão ativas ou em uso. Estes dados podem variar com o tempo, ou devido a fatores como a demanda do mercado e a regulamentação.

Quais são as stablecoins mais utilizadas?

Entendemos por mais utilizadas, as que geram mais volume, tanto nas últimas 24 horas, como numa média de um ano inteiro. Para isso, segundo a análise quantitativa que podes encontrar aqui, as 3 stablecoins mais utilizadas entre 2023 e 2024 são USDT, USDC e FDUSD.
Se entendemos por as mais usadas em termos de exchanges que as têm listadas, temos a USDT, USDC e DAI.

Por que razão os organismos reguladores as perseguem tanto?

Os organismos reguladores prestam muita atenção às stablecoins porque estão a ver que há um interesse significativo neste novo caso de uso de dinheiro inteligente.

Elas têm experimentado um crescimento rápido e são usadas a nível mundial. Representam um risco para o mercado geral que poderia ter efeitos nefastos numa economia que ainda não tem regulação clara e há milhares de milhões de dólares a serem hackeados ano após ano.
Além de terem uma ligação direta com o setor tradicional através dos seus ativos de reserva graças à tokenização de ativos do mundo real.

Além disso, tanto as stablecoins como as CBDC (Central Bank Digital Currency) são formas de remediar as deficiências do sistema de pagamentos atual e melhorar a inclusão financeira, por isso tentam criar as suas próprias e obter um controlo, que até agora, não tinham.

Disclaimer:

RANKIA PORTUGAL: Este artigo é meramente informativo e educacional. As informações fornecidas aqui não podem ser consideradas como aconselhamento financeiro ou recomendação de compra / venda.

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Bit2Me
Descubra como funciona a plataforma Bit2Me:
  • Atendimento ao cliente: suporte disponível 24/7 em português e mais 8 idiomas.
  • Segurança: registrada no Banco de Espanha, a Bit2Me assegura as criptomoedas em cold wallet, com seguro de 150 milhões de euros em colaboração com Ledger Enterprise.
  • Ampla gama de serviços: com mais de 290 criptomoedas, oferece contas wallet e PRO, staking, API e cartões.

Artigos Relacionados

Após o boom do mercado de criptomoedas e a subsequente perda de interesse por parte de muitos investidores, parece que o setor está a recuperar aos poucos. Se é uma das pessoas interessadas em investir ...