Entrar
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

EPS: o que é o Earnings per share (Lucro por ação)?

Subscrever Newsletter

Selecione os temas de seu interesse e assine nossa newsletter abaixo:

Subscription Type(Obrigatório)

Neste artigo aprofundamos no conceito de Lucro por Ação (EPS) . Também aprenderá a calcular com um exemplo prático.

EPS | Earnings per share (Lucro por ação): o que é?

Lucro por ação (EPS – earnings per share) é um indicador usado na análise de saldo para medir a rentabilidade por ação num determinado tempo. O seu cálculo é feito dividindo-se os lucros da empresa no período entre o número de ações nas quais ela é constituídaLucro por ação (EPS - earnings per share)

Como é utilizado o EPS?

O EPS é utilizado como uma medida da rentabilidade de uma empresa para os seus acionistas. É calculado dividindo o capital da empresa pelo número de ações ordinárias emitidas na bolsa de valores.

EPS básico vs. EPS diluído

O EPS básico é um montante total de ganhos por ação calculado com base num número de ações emitidas na altura. A sua fórmula é:

EPS básico = (Rendimento líquido – Dividendo preferencial) ÷ número de ações emitidas.

EPS diluído, mostra os ganhos por ação que uma empresa poderia ganhar, se todos os warrants, opções sobre ações, convertíveis e outros títulos exercitáveis diluíveis fossem tidos em conta com o número adicional de ações emitidas na altura.

As principais diferenças são:

  • Diluição das ações: a principal diferença entre os ganhos básicos por ação e os ganhos diluídos por ação é que o EPS básico não tem em conta a possível diluição resultante de “warrants”, convertíveis e outros títulos.
  • Diferença no valor: o valor do EPS básico será sempre superior ao EPS diluído, porque no caso de lucros diluídos por ação, o rendimento líquido permanece o mesmo que no EPS básico e apenas o número de ações emitidas aumenta.
  • Decisão de investimento: os ganhos diluídos por ação devem ser calculados e incluídos na demonstração financeira, dado que esta mostra os ganhos após a diluição. Além disso, os investidores estarão relutantes em comprar ações de empresas onde existe uma grande diferença entre EPS básico e EPS diluído devido ao impacto adverso da diluição no preço de uma ação.

Quais são algumas das limitações do EPS?

De modo a compreender as limitações, as desvantagens do EPS mencionadas abaixo devem ser tidas em conta.

Vantagens e desvantagens

Algumas vantagens do EPS são:

  • Ganhos por ação em investimentos, utilizados para determinar o rácio de lucro para cada ação.
  • Utilizado para especulação na análise fundamental
  • É utilizado para comparar com outras empresas se os ganhos forem os acordados e para estabelecer políticas de dividendos.
  • É um rácio fundamental para avaliar se a ação está sub ou sobrevalorizada, utilizando este resultado, é composto para trabalhar no futuro com o PER (Price to Earning Ratio) que é o rácio que ajuda a avaliar a sub ou sobreavaliação de um rácio.

Contudo, uma das desvantagens é que, ao definir o verdadeiro lucro das ações, as empresas devem ter uma contabilidade transparente que permita aos seus acionistas visualizar os lucros, pelo que muitas vezes isto não é cumprido e seria impossível determinar esses lucros.

Além disso, as empresas com uma vida curta são difíceis de avaliar porque normalmente, o EPS é avaliado dinamicamente durante vários anos, o valor do EPS é absoluto e deve estar relacionado com o preço de mercado da ação para ser correto; finalmente, o multiplicador não tem em conta a influência das ações preferenciais, se houver alguma.

EPS: Exemplo

Vamos dar um exemplo fácil de entender:

Imagine que um acionista tenha 1.000 ações de uma empresa. O número total de ações em circulação é de 10.000. E o seu lucro líquido foi de € 20.000.000. Portanto, o EPS será:

EPS= 20.000.000 / 10.000 = 2.000 € / ação

Como o acionista tem 1.000 ações, o Lucro correspondente seria de 2.000.000 € (2.000 € x 1.000 ac). O acionista não irá cobrar esse dinheiro, este é um cálculo teórico da parte do lucro que lhe corresponde. A empresa já decide se distribui dividendos ou não e, se aplicável, o valor do dividendo.

Imagine que no próximo ano, o acionista detenha as mesmas ações (10.000), mas a empresa tenha feito um aumento de capital e o total de ações em circulação seja de 50.000. E o lucro líquido deste exercício foi de 40 milhões de euros, o dobro do anterior. Se calcularmos o EPS deste ano, será:

EPS=40.000.000 / 50.000 = 800 € / ação

Portanto, o EPS diminuiu em 60% em relação ao ano anterior. O acionista que possui 1.000 ações, o seu lucro correspondente seria de 800.000 €. Embora o lucro da empresa tenha sido muito positivo, dado que cresceu duas vezes mais do que no ano anterior, mas para o acionista não será de todo satisfeito com a empresa.

Porque o EPS é importante?

O preço das ações depende muito do EPS. Ao realizar um aumento de capital, a empresa deve considerar o impacto que o EPS terá nos investidores. As extensões podem ser:

  • Diluído: quando o seu impacto no EPS é negativo, como no exemplo anterior.
  • Não diluídos: quando são direcionados para financiar projetos de investimento e permitir a obtenção de lucros que mantenham o EPS.

O principal objetivo dos administradores de uma empresa deve ser aumentar a rentabilidade dos seus acionistas e não aumentar o tamanho da empresa em detrimento da rentabilidade dos seus acionistas. Normalmente, há projetos de negócios que precisam de 1 a 3 anos (em projetos de prazo mais longo) para melhorar a sua rentabilidade e é normal que o EPS desça durante esses anos e comece a crescer. O problema surge quando o EPS não aumenta com o passar dos anos e esses projetos não conseguem o retorno esperado que justifica esse aumento de capital.

É por isso que dizemos novamente que a empresa deve ser seletiva ao realizar os aumentos de capital e algumas das ações justificadas seriam:

  • Fortalecer a estrutura patrimonial (o mais importante é que a empresa sobreviva)
  • Financiar novos investimentos na medida em que o seu impacto não seja negativo para o EPS
Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Manual de Análise Fundamental

Este e-book irá ajudá-lo a aprender o que precisa de saber para começar com sucesso na análise e a avaliação das empresas cotadas em bolsa:

  • Noções básicas
  • Rácios relevantes da Análise Fundamental
  • Entendimento das demonstrações financeiras

Artigos Relacionados

Após dois anos fracos no mercado de IPOs, 2024 acena com um cenário mais otimista para os mercados financeiros. Dive...

Deixar uma Resposta

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments