Entrar
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

PSI (PSI-20): cotações e como investir

Subscrever Newsletter

Selecione os temas de seu interesse e assine nossa newsletter abaixo:

Subscription Type(Obrigatório)

Se está à procura de informações sobre como investir no PSI (anteriormente denominado PSI-20), veio ao sítio certo. Neste artigo, explicaremos o que é este índice e, porque é importante para os investidores no mercado de ações português. Também lhe daremos dicas sobre como investir no PSI 20.

Quer seja um investidor iniciante ou experiente, este conteúdo é para si – continue a ler para saber mais sobre o PSI, como investir nele!

O que é o PSI 20?

PSI são as iniciais do inglês Stock Índex e o PSI 20 é o índice que regula e traduz toda a evolução da cotação das maiores empresas cotadas na Bolsa de Lisboa (é o principal índice da Euronext Lisboa). É o principal índice de referência do mercado de capitais português.

Este foi criado no último dia de 1992 e pretende servir de base a todas as transações financeiras da Bolsa de Lisboa das empresas aqui envolvidas. O PSI 20 sucedeu ao BVL 30 que, até aos anos 90, foi o mais popular índice regulador da bolsa portuguesa. Quando se iniciou, o PSI 20 estava fixo nos 3 mil pontos, estando agora nos 4970 pontos. Quanto à sua taxa de retorno, esta cifra-se na média anual de 1,96 por cento. Quanto aos dividendos, a sua taxa anual é superior a 4 por cento, mostrando como esta é uma taxa apelativa para os investidores recuperem o dinheiro investido.

O valor base do PSI-20 remonta a 31 de Dezembro de 1992 e foi de 3000 pontos.

O PSI-20 foi lançado com duas principais funções:

  • servir de indicador da evolução do mercado acionista português
  • servir de suporte à negociação de contratos de futuros e opções

A capitalização bolsista das emissões que compõem o PSI-20 é ajustada pelo free float, não podendo cada emissão ter uma ponderação superior a 20% nas datas de revisão periódica da carteira. Devido às suas características, o índice PSI-20 foi selecionado pelo mercado para servir de subjacente a produtos estruturados, cuja rentabilidade depende, de uma ou de outra forma, do comportamento do mercado bolsista português.

Que mudou no PSI-20 (PSI)?

O PSI-20 foi lançado há 30 anos, como o índice da Bolsa de Valores de Lisboa, composto por 20 principais empresas cotadas em Portugal. Mas que aconteceu no 2022? O PSI-20 desapareceu. O motivo foi que agora o PSI estava composto apenas por 15 empresas cotadas, e perante a ameaça desde número se reduzir mais no futuro, a Bolsa de Lisboa decidiu acabar com o PSI 20 e substituí-lo pelo PSI.

Horário de negociação do PSI

O horário de negociação do PSI segue o horário da Bolsa de Valores de Lisboa (Euronext Lisboa), que faz parte do grupo Euronext, um dos maiores mercados de valores da Europa. O horário de negociação em Portugal está na zona horária da Europa Ocidental (GMT).

O horário está dividido em várias fases:

  • Leilão de abertura: Esta fase ocorre entre as 07:00 e as 08:00 horas (hora local), durante a qual os investidores podem inserir, modificar ou cancelar ordens, mas não são executadas operações. No final desta etapa, determina-se o preço de abertura do mercado.
  • Negociação contínua: Das 08:00 às 16:30 horas (hora local), o mercado entra na fase de negociação contínua. Durante este período, é possível realizar operações de compra e venda em tempo real, e as ordens são executadas conforme as regras do mercado.
  • Leilão de fecho: Às 16:30 horas (hora local), realiza-se o leilão de fecho, onde os investidores podem inserir, modificar ou cancelar ordens, mas, tal como no leilão de abertura, não são executadas operações. No final desta etapa, determina-se o preço de fecho do mercado.
  • Negociação fora de horas: Embora a maioria das operações seja realizada durante o horário de negociação, também é possível realizar transações fora deste horário. No entanto, é importante ter em conta que a liquidez e a volatilidade podem diferir das da sessão regular, o que pode afetar os preços e a execução das ordens.

É importante lembrar que durante a mudança de horário de verão e inverno, os horários de negociação podem sofrer alterações temporárias. Assim, é recomendável que os investidores estejam sempre atentos às atualizações e comunicados oficiais da Bolsa de Valores de Lisboa.

Cotações das empresas do PSI (PSI-20)

Na tabela a seguir, apresentamos as empresas e as respectivas cotações. Veja os atuais componentes e sua representatividade no índice PSI.

Empresa PSICotações
Psi
ALTRI SGPSCotações
Altri
B.COM.PORTUGUESCotações
Banco Comercial
Português
CORTICEIRA AMORIMCotações
Corticeira Amorim
CTT CORREIOS PORTCotações
CTT
EDPCotações
EDP
EDP RenováveisCotações
EDP Renováveis
GALP ENERGIA-NOMCotações
Galp
GreenvoltCotações
Greenvolt
IBERSOL,SGPSCotações
Ibersol
J.MARTINS,SGPSCotações
Jerónimo Martins
MOTA ENGILCotações
Mota
NOS, SGPSCotações
NOS
RENCotações
REN
SEMAPACotações
SEMAPA
THE NAVIGATOR COMPCotações
The Navigator Company
SONAECotações
SONAE

Leia também 👉 Cotações das empresas do PSI (PSI20)

Como investir no PSI (PSI-20)?

Investir no PSI 20 de Portugal implica investir nas empresas que fazem parte do principal índice de ações do país. Existem várias formas de investir no PSI, e abaixo explicamos algumas das opções mais comuns:

  • Compra de ações individuais: Podes investir diretamente nas ações das empresas que compõem o PSI. Para fazer isso, precisarás abrir uma conta com uma corretor aque ofereça acesso à Bolsa de Valores de Lisboa (Euronext Lisboa). Depois, poderás comprar e vender ações das empresas que te interessem.
  • Fundos de investimento e ETFs: Outra opção é investir em fundos de investimento ou ETFs (fundos negociados em bolsa) que sigam o índice PSI. Estes fundos investem em todas ou numa seleção das empresas do índice, permitindo-te diversificar o teu investimento e reduzir o risco.
  • Contratos por diferença (CFD): Os CFDs são instrumentos financeiros que te permitem especular sobre o preço das ações ou índices sem ter que comprá-los diretamente. Ao investir em CFDs, estás a apostar que o preço do ativo subirá ou descerá no futuro. No entanto, esta opção envolve riscos significativos e pode não ser adequada para todos os investidores, especialmente para aqueles com menos experiência.
  • Futuros e opções: Podes investir em futuros e opções sobre o PSI se tiveres um nível de experiência mais avançado. Estes instrumentos financeiros derivados permitem-te obter lucros com base no movimento do índice sem ter que comprar ações individuais. No entanto, tal como com os CFDs, investir em futuros e opções envolve riscos e pode não ser adequado para todos os investidores.

Antes de investir no PSI, é essencial informar-se sobre os riscos associados a cada método e avaliar qual é o mais adequado para o teu perfil de investidor. Também é importante manter-se informado sobre as condições do mercado e o desempenho das empresas que fazem parte do índice.

Leia também 👉 Como investir na Bolsa Portuguesa

Como comprar ações no PSI?

Pode comprar ações PSI através das principais corretoras do mundo. Deixamos algumas corretoras do mercado:

XTBIBKR
Regulador(KNF) e várias autoridades
financeiras
em todo o mundo
SEC, FINRA, NYSE e FCA
e muitas outras agências
regulatórias em todo o mundo
Ativos financeirosAções, Ações fracionadas
ETFs, CFDs, Forex,
Matérias-Primas, Criptomoedas
Ações, ETFs,
CFDs,
Fundos, Futuros,
Opções, Forex e muito mais
Comissões0 €0,05% do valor
transacionado
Saber maisSaber mais

Também deixamos algumas corretoras portuguesas:

Banco
carregosa
Banco
Best
Banco
BiG
Regulador Banco de Portugal
CMVM
Banco de Portugal
CMVM
Banco de Portugal
CMVM
Ativos
Financeiros
Opções,
Fundos de investimento
ETFS, Obrigações,
Ações, CFD, Forex, Futuros,
Ações, Fundos,
ETFs, Obrigações
CFDs, Warrants, Forex
Futuros
Ações, Fundos,
ETFs, Obrigações
CFDs, Warrants, Forex
Futuros, Opções
Comissões7,50€6,90€6,95€
Saber Mais
Banco Carregosa
Saber Mais
Banco Best
Saber Mais
Banco BiG

Como escolher as melhores ações do Psi para investir?

Para saber como escolher as melhores ações do PSI para investir, aqui estão algumas dicas:

  • Desempenho histórico: Analisar o desempenho passado, presente e futuro da empresa, e compará-lo com o desempenho da concorrência. Procure tendências positivas no crescimento das receitas, margem de lucro e retorno do capital investido.
  • Potencial de crescimento futuro: Analisar as perspectivas de crescimento futuro da empresa. Compreender o seu modelo de negócio, a sua posição no mercado e o produto ou serviço inovador que podem trazer ao mercado.
  • Solidez financeira: Compreender a posição financeira da empresa, o rácio de endividamento, o fluxo de caixa e a capacidade de ganho. Assegurar que a empresa se encontra numa posição financeira sólida e que não está sobre endividada.
  • Avaliação do mercado: A avaliação da empresa em relação aos seus concorrentes e a média do mercado é importante.
  • Dividendos: Se possível, escolher ações de empresas que pagam dividendos e o seu histórico de pagamentos. Saber se a política de pagamento de dividendos da empresa é estável e virada para o futuro.
  • Perspectiva macroeconómica: É aconselhável conhecer as tendências macroeconómicas e as condições de mercado para saber se é uma boa altura para comprar ações da empresa.
  • Diversificação: Diversificar a carteira de investimentos e reduzir o risco é uma das melhores estratégias para decidir investir em ações de empresas de vários setores

Por que investir no PSI?

Entre as várias razões pelas quais podem decidir investir no PSI:

  • Potencial de crescimento: o PSI pode oferecer-lhes oportunidades de investimento em empresas que podem ajudar o crescimento económico do país.
  • Diversificação da carteira: Diversificar a carteira de investimentos do PSI de empresas em setores com crescimento sustentado.
  • Retornos: Os retornos do PSI registaram dados interessantes nos últimos anos que atraem investidores.
  • Regulamentação: Ser um país membro da União Europeia tem certas regulamentações e normas impostas pela UE, traz segurança jurídica aos investidores sobre o respeito de certas regras e regulamentos que lhes permitem saber que as regras do jogo não serão alteradas.

Vantagens e desvantagens de investir no PSI

Investir no PSI, como em qualquer outro mercado, tem as suas vantagens e desvantagens. A seguir, apresentamos algumas das vantagens e desvantagens de investir neste índice bolsista.

Vantagens:

  • Diversificação geográfica: Investir no PSI permite aos investidores diversificar a sua carteira geograficamente, já que estão a investir num mercado diferente do seu país de origem (caso não sejam residentes em Portugal). Isso pode ajudar a reduzir o risco e melhorar os retornos a longo prazo.
  • Investir em empresas líderes: O PSI inclui as empresas mais representativas de Portugal, muitas das quais são líderes nos seus respetivos setores. Investir nessas empresas pode proporcionar estabilidade e crescimento a longo prazo.
  • Dividendos: Algumas das empresas que fazem parte do PSI têm um histórico de pagamento de dividendos atraentes, o que pode gerar rendimentos adicionais para os investidores. Leia o nosso artigo 👉 Calendário de dividendos | Conheça as datas de pagamento e os valores.
  • Acesso a mercados emergentes: Portugal tem fortes ligações económicas e comerciais com países de rápido crescimento, especialmente com os da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), como Brasil, Angola ou Moçambique. Investir no PSI 20 pode oferecer uma exposição indireta a esses mercados emergentes.

Desvantagens:

  • Menor liquidez: O PSI é um índice de menor dimensão em comparação com outros índices bolsistas internacionais, como o S&P 500 ou o FTSE 100. Isso pode originar uma menor liquidez, o que pode afetar a rapidez e facilidade com que os investidores podem comprar e vender ações.
  • Volatilidade: A economia portuguesa, como a de qualquer outro país, está exposta a eventos económicos, políticos e sociais que podem causar volatilidade no mercado. Estes eventos podem afetar o desempenho das empresas do PSI e, por sua vez, o valor dos investimentos.
  • Exposição limitada a setores: O PSI pode ter uma exposição limitada a certos setores económicos, como a tecnologia, em comparação com outros índices bolsistas internacionais. Isso pode afetar a diversificação da carteira e o potencial de crescimento a longo prazo.
  • Risco de câmbio: Se investires no PSI a partir de outro país, é possível, que estejas exposto ao risco de câmbio. A flutuação do valor do euro relativamente a outras moedas pode afetar o desempenho dos teus investimentos quando convertidos na tua moeda local.

FAQs

O que é o PSI?

O PSI é o índice que traduz a evolução das cotações das maiores empresas cotadas na Euronext Lisbon.

Quando é que o PSI teve início?

O PSI teve início no dia 31 de dezembro de 1992, nos 3.000 pontos.

Em que ano subiu mais? E desceu mais?

O ano em que o PSI subiu mais foi 1997, quando valorizou 71%. O ano em que desceu mais foi 2008, quando desvalorizou 51%.

Quantas ações integram atualmente o PSI?

O novo índice tem apenas 16 cotadas.

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF

Manual de Bolsa

Este e-book irá ajudá-lo a aprender o que precisa de saber para começar com sucesso nos seus investimentos:

  • Noções básicas financeiras
  • O que é e como funciona o mercado de ações
  • Dicas úteis para investir

Artigos Relacionados

Charlie Munger, uma das lendas do mundo financeiro, faleceu. Investidor, empresário, vice-presidente da Berkshire Hat...

Deixar uma Resposta

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
Mais recente
Mais antigo Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Silva
Convidado

Boa tarde,

Existe alguma boa corretora online que disponibilize o investimento em ETFs que sigam o PSI20? Obrigado.

Marta Almeida
Convidado

Cara Diana Costa não encontros os ETF que refere relacionados a PSI com a designação que refere. Grata, Marta Almeida