Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Oferta Pública Inicial (OPI): o que é e como funciona?

Subscrever Newsletter

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


O que é uma Oferta Pública Inicial (IPO)? Que vantagens e desvantagens têm? Se fizer alguma dessas perguntas, explicamos todos os aspectos sobre a Oferta Pública Inicial ou OPI.

Ofertas Públicas: o que são?

Uma oferta pública é quando uma empresa decide colocar ações ou otros valores no mercado de capitais. Se realiza com a finalidade de captar recursos no mercado a longo prazo. Neste artigo vamos explicar como uma empresa ingresa a bolsa de valores e que tipos de ofertas existem.

Quando uma empresa decide ingressar a bolsa de valores: Oferta Pública Inicial (IPO)

Uma vez que a organização decidiu que irá negociar suas ações na bolsa, o processo que ocorrerá se chama OPI, Oferta Pública Inicial (mais conhecida como IPO, Initial Public Offering). Em suma, a empresa irá ingressar nos mercados financeiros oferecendo títulos como; ações, debêntures ou outros ativos.

Quando isso ocorre, a empresa deixa de ser uma empresa de capital fechado, e se torna de capital aberto, e os investidores que optam por comprar seus títulos se tornam pequenos sócios daquela organização.

Para os empresários, optar por este processo de abertura de capital implica em abrir mão de parte do controle de sua organização em troca da captação de recursos.

O Anúncio da abertura de capital

Abrir o capital de uma empresa, ou seja, realizar a OPI no mercado, é um evento muito aguardado e que demanda muita preparação da parte do board, não sendo algo que acontece da noite para o dia.

Uma vez que isso tenha sido decidido, a empresa anuncia que irá abrir seu capital, e divulga isso em vários veículos de notícias, oficiais e não oficiais, informando sobre quando acontecerá seu processo de OPI. Tudo isso com o intuito de criar uma demanda alta no tão aguardado dia.

Com tudo isso definido, mas ainda sem a definição do valor de seus títulos, a empresa inicia um processo conhecido como bookbuilding, onde registra todas as intenções de compras (as ofertas) que os investidores interessados fazem. Os investidores, por sua vez, realizam esse processo de ofertas anônimas através de suas corretoras.

Essas ofertas não são apenas ilustrativas, egarantem efetivamente a reserva dos títulos daquela organização, e é com base nisso que o preço é determinado e divulgado no lançamento.

Motivações para ir a público

A principal motivação para as empresas cotarem na bolsa é procurarem o capital necessário para crescerem até níveis mais elevados do que aqueles que podem atualmente alcançar, contando apenas com capital próprio e/ou fundos privados.

As principais motivações para que uma empresa se torne pública são:

  1. Aceder ao mercado de capitais e financiar projectos de investimento.
  2. Utilizar as suas ações como uma forma de pagamento na aquisição de outras empresas.
  3. Encorajar a profissionalização da gestão.
  4. Criar uma referência de avaliação para o negócio.
  5. Angariar capital para os empresários ou permitir a saída dos parceiros de investimento.
  6. Reforçar a imagem da empresa.
Requisitos para realizar a Oferta Pública Inicial
Para ir ao mercado, a empresa deve contratar um banco de investimento
A entidade financeira deve comercializar, analisar as condições de mercado para colocar as ações
Faça uma avaliação preliminar da empresa
Além de auxiliar proprietários de empresas e investidores privados com aspectos legais e regulatórios

Tipos de Oferta Pública Inicial (OPI)

Existem dois tipos de OPI:

  1. Ofertas primárias: no caso da OPI, estamos a falar da própria OPI. Por outras palavras, uma empresa que pela primeira vez decide abrir o capital na bolsa de valores e oferecer ações da empresa para venda.
  2. Ofertas secundárias: quando se realiza uma OPI, uma empresa que já está cotada na bolsa lança novas ações no mercado. Por outras palavras, o capital da empresa é aumentado através da venda de novas ações.

OPI passo a passo

Para que as OPVs possam funcionar, existem determinados processos que são realizados entre os diferentes agentes do mercado bolsista.

Estes agentes são:

  • As bolsas de valores,
  • Os bancos e as empresas de corretagem (corretoras),
  • A comissão reguladora do mercado,
  • Os emissores participantes (as empresas),
  • Investidores institucionais (anteriormente, bancos, fundos de investimento, companhias de seguros), particulares.

Os passos para a OPI são:

  • Fase de introdução: Na primeira fase, as empresas fazem as suas primeiras vendas para validar a sua ideia de negócio, o que pode ser feito com base num MVP (Minimum Viable Product).
  • Fase de crescimento: A segunda fase permite às empresas alcançar um crescimento exponencial nas vendas. Com estas receitas, constroem um músculo financeiro que é fundamental para sustentar a fase seguinte.
  • Fase de maturação: Na terceira fase, o volume de receitas estabilizou. O risco operacional é significativamente reduzido; graças à experiência adquirida pela direção e pelo pessoal, a empresa está a tornar-se mais atractiva para os investidores. Neste momento, a empresa cresceu consideravelmente. No entanto, ainda precisa de se adaptar a novas necessidades como a diversificação de carteiras ou de obter liquidez para pagar dívidas.

Como investir numa OPI

Há 3 maneiras de comprar ações da empresa que se tornam públicas:

Compra de ações antes da OPI

As ações IPO podem ser compradas antes ou depois de o preço de abertura ser fixado pelos agentes financeiros. Para comprar as ações antes do preço ser estabelecido, deve ser um investidor profissional ou ter uma relação especial com a direção da empresa. Estes investimentos são geralmente em quantidades muito grandes e são também mais arriscados que um investimento na bolsa de valores.

Compra ao preço da OPI

O preço IPO é o preço de saída que o banco de investimento que subscreve o negócio utilizará para vender a grandes investidores institucionais. No entanto, os indivíduos também têm a oportunidade de comprar ao preço da OPI em condições especiais.

Compra após a OPI

Uma vez que a empresa se tornou pública, as suas ações já estão cotadas nos mercados financeiros internacionais e é possível ver se o preço da OPI foi caro ou barato, dependendo da evolução do preço das ações durante os dias seguintes. Se não conseguir entrar cedo, os IPOs não são uma boa altura para comprar, pois pode estar a pagar preços muito elevados pela euforia inicial de certas empresas.

Assim, um dos melhores momentos para comprar quando uma empresa se torna pública é precisamente durante as semanas e meses seguintes, quando a empresa já está a negociar a preços razoáveis, e a informação disponível sobre a empresa indica que é provável que tenha um bom desempenho no futuro.

Vantagens e desvantagens de uma OPI – Oferta Pública Inicial

Existem vantagens e desvantagens na realização de todo o processo de uma Oferta Pública Inicial (IPO) .

Vantagens

  • A angariação de fundos IPO pode ser muito rentável.
  • As IPOs podem beneficiar investidores privados. Isto deve-se ao facto de muitas empresas que se tornam públicas desencadearem prémios de ações para os seus atuais investidores, o que pode levar a potenciais lucros.
  • Ao serem obrigadas a apresentar relatórios de ganhos, além de maior controle dos números, podem acessar linhas de crédito . Isso porque os bancos dão importância aos relatórios públicos das empresas para conceder crédito a elas, o que as ajuda a revisar seu rating.
  • Ao realizar a Oferta Pública Inicial, a empresa, ao colocar novas ações, obtém novos acionistas e capital . Ou seja, acessam o investimento.
  • Ao tornar-se cotada em bolsa, consegue expandir o nome e a imagem da empresa , conseguindo uma maior possibilidade de comercialização dos seus produtos ou serviços.

Desvantagens

  • As OPI podem ser um processo dispendioso. Embora o dinheiro angariado numa OPV pareça vantajoso para a maioria, a transação envolve taxas de subscrição, legais, de auditoria e de registo.
  • As OPI podem ter um desempenho inferior ao da sua estreia. O mercado de ações pode ser um local volátil e os preços das ações estão constantemente sob escrutínio tanto por parte de analistas como de investidores,o que aumenta a pressão sobre a empresa.
  • Ao se tornar uma empresa pública, seus custos serão maiores do que quando era uma empresa privada . 
  • Ao listar no mercado, há a obrigação de informar dados que talvez sem a obrigação envolvida, a empresa não estaria interessada em publicar tais como: informações financeiras e contábeis, e outros dados que sejam visíveis para a concorrência.
  • Não atingir o valor de capitalização pretendido por meio da Oferta Pública Inicial . Embora mais do que uma desvantagem, seria o risco de o IPO correr bem ou mal.
  • Ao negociar, o preço da ação torna -se uma preocupação diária, mensal e anual .
  • Muitas das más ações da empresa em diversos aspectos se refletirão no valor das ações .
  • Com a entrada de novos acionistas/investidores , a direção, a estratégia ou os projetos da empresa não podem ser executados por quem, antes mesmo de ser listado, decidiu os rumos da empresa e ainda mais se os donos da empresa abrirem mão do controle da companhia.

Os tipos de “Ofertas” públicas e suas diferenças.

Além da Oferta Pública Inicial explicada acima, existem algumas outras “ofertas públicas” que regem este mercado e que também são de vital importância para que as engrenagens dos mercados financeiros continuem girando, são elas:

OPV – Oferta Pública de Venda

A OPV é aquela oferta na qual um investidor ou uma organização anunciam formalmente a outros investidores que estão vendendo determinados valores mobiliários, quaisquer sejam.

OPA – Oferta Pública de Aquisição

A OPA é a oferta que representa publicamente o interesse de um investidor ou organização na aquisição de determinado valor mobiliário

OPS – Oferta Pública de Subscrição

A OPS representa o anúncio de que uma organização (ou fundo de investimentos) irá emitir títulos no mercado, sejam eles ações, debêntures, títulos de participação, entre outros. Tradicionalmente, as OPS’s dão preferência para aqueles que já possuem títulos daquela empresa, e uma vez que estes demonstrem ou não interesse, os títulos restantes vão ao mercado.

OPT – Oferta Pública de Troca

A OPT é um anúncio em que um investidor ou empresa sinaliza seu interesse em algum valor mobiliário, mas ao invés de comprá-lo em moeda corrente, este propõe o pagamento através da troca por algum outro valor que ele possui.

Conclusões sobre a realização de uma IPO

É importante ressaltar que para que uma empresa tenha seus valores negociados na bolsa, ou seja, para que ela efetue seu IPO, são despendidos muito tempo e recursos, que espera-se serem compensados com a captação externa de recursos. E agora que já entendeu o básico de como funciona todo este processo, já pensou em quais são as empresas às quais gostaria de adquirir alguns títulos?

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Consent(Obrigatório)

Manual de Análise Fundamental

Este e-book irá ajudá-lo a aprender o que precisa de saber para começar com sucesso na análise e a avaliação das empresas cotadas em bolsa:

  • Noções básicas
  • Rácios relevantes da Análise Fundamental
  • Entendimento das demonstrações financeiras

Artigos Relacionados

Na bolsa de valores existem muitos índices. Um desses índices utilizado por investidores é o STOXX 600. Não é tão conhecido como o Nasdaq ou NYSE, mas, é importante entender o que é e como funciona. Neste ar...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments