Ações: o que são, como funcionam e como escolher

Ações

As ações são um dos produtos de investimento em bolsa mais populares, mas antes de começar a investir, temos de ser claros sobre o que são, o que determina o valor de uma ação, e como analisá-las a fim de decidir se compramos ou não ações de uma determinada empresa.

O que são ações?

Uma ação representa uma quota-parte do capital social de uma empresa, entendendo por capital social o valor das entradas dos sócios. Ou seja, as ações conferem ao seu titular a condição de proprietário e, como tal, um acionista tem certos direitos, tais como o direito de voto numa assembleia ou o direito de participar nos lucros.

As empresas cotadas na bolsa têm geralmente o seu capital social dividido num grande número de ações, para que qualquer pessoa possa comprar um certo número de ações na bolsa de valores do país em que está cotada. Ao fazer isso, essa pessoa torna-se proprietária de uma parte (ação) desse negócio. No entanto, a sua percentagem de participação na empresa será provavelmente muito baixa e não terá poder suficiente para impor a sua vontade na gestão da empresa.

Deve tratar o seu investimento em ações como qualquer outro negócio de que seja proprietário. Se confiamos num negócio que funciona e até cresce, porque não tornar-se um proprietário? Por outro lado, se tem um negócio onde não tem boas perspectivas para o futuro, a coisa mais lógica a fazer seria vendê-lo, mesmo que isso signifique perder dinheiro, já que poderia perder mais se continuar dentro. No caso das ações, e como veremos mais adiante, o investimento por fundamentos baseia-se, em menor ou maior grau, neste argumento.

Porque  as empresas e ações estão cotadas na bolsa?

As empresas, perante a necessidade de financiamento para fazer investimentos ou a necessidade de capital para pagar as dívidas, podem recorrer a uma saída para a bolsa. Para tal, são emitidas e postas em circulação novas ações num mercado regulamentado. Isto obriga as empresas a tornar públicas as suas contas, para que qualquer acionista potencial tenha toda a informação necessária para valorizar a empresa.

Para uma empresa, estar cotada na bolsa permite-lhe ser mais visível aos seus possíveis clientes, obter melhores condições de financiamento e um certo prestígio. Para os clientes, fornecedores e investidores de uma empresa, estar cotado na bolsa é uma garantia de transparência e solvência.

O que determina o valor de uma ação?

O valor de uma ação é determinado pela oferta e procura desta empresa no mercado: quando uma empresa é colocada em bolsa, emite uma quantidade específica de ações; se estas tiverem mais compradores do que vendedores, o seu preço aumentará e vice-versa; se não existir uma procura suficiente na bolsa que esteja interessada  na compra destas ações, o valor será diminutivo.

Como posso analisar uma ação para investir nela?

Existem basicamente dois critérios para a analisar uma ação:

  • Análise fundamental: A análise fundamental baseia-se em todas as informações postas à disposição do público por uma empresa cotada: contas anuais, relatórios trimestrais, relatórios semestrais, factos relevantes (notícias que a própria empresa pública). Tem também em conta a evolução do sector, as suas perspectivas futuras e a evolução da economia.
  • Análise Técnica: A análise técnica apenas tem em conta o comportamento recente dos preços num gráfico e o número de ações negociadas. Esta informação destina-se a obter uma avaliação da futura direção dos preços. Normalmente, a análise técnica está relacionada com a especulação (investimentos a curto prazo).

A fim de analisar uma empresa e investir nela a médio ou longo prazo, é necessária uma análise fundamental para discernir quais são as empresas adequadas e quais não são. Depois disso, teremos de chegar à conclusão de qual é o preço justo a pagar pelas suas ações e ter uma ideia de quando é que essa ação está a ser negociada cara ou barata. A análise técnica pode ser utilizada para afinar o preço de compra. Por conseguinte, ambos os critérios não são exclusivos no investimento de ações, mas sim compatíveis. A análise fundamental indica que empresa é válida para investir e pode chegar a fazer-nos uma ideia do preço justo de uma ação enquanto que a análise técnica serve para decidir o momento do investimento.

Como investir em ações

Para investir em ações, temos de abrir uma conta com um corretor. A despesa de comissões é muito importante e de acordo com o corretor que escolhemos teremos de pagar algumas comissões ou outras. Além disso, muitos corretores cobram comissões por terem uma conta de valores mobiliários aberta. Todas as despesas relacionadas com a compra, venda e manutenção de ações reduzem a rentabilidade final de um investimento, pelo que devemos seleccionar cuidadosamente a que oferece as condições que melhor se adequam ao estilo de investimento que escolhemos.

Se quiser aprender mais sobre Bolsa, pode fazer download do nosso manual de gratuitamente

manual bolsa

0

Sobre o autor

Rankia

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *