Entrar
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Dividendos: o que são e como funcionam

Subscrever Newsletter

Selecione os temas de seu interesse e assine nossa newsletter abaixo:

Subscription Type(Obrigatório)

Existem duas formas de ganhar dinheiro através da compra de ações: ganhos de capital e dividendos, sendo este último uma forma de rendimento passivo da detenção de acções de uma empresa. Mas o que são exactamente os dividendos?, Quando compro as ações para receber o dividendo, posso obter o dividendo e depois vendê-las?, Que direitos tenho como acionista? Respondemos a algumas das perguntas mais frequentes.

O que são dividendos?

O dividendo é a parte dos benefícios que a empresa entrega aos seus acionistas de forma a dar uma retribuição ao investidor pelo capital investido. Esta remuneração do investimento é concedida na proporção do montante das ações detidas com recursos provenientes dos lucros da empresa durante um determinado período e pode ser entregue em dinheiro ou em ações.

Todos os anos, na Assembleia Geral de Accionistas é determinado se os dividendos serão distribuídos. Quando se decide não declarar dividendos, os dividendos serão iguais a zero. Ao passo que no caso de os dividendos serem declarados, o seu valor dependerá do que for decidido na Assembleia, em função dos lucros da empresa e das reservas que esta tiver. Muitas das empresas que já se encontram estáveis reinvestem uma percentagem destes lucros

Leia também 👉 Acionista: o que é e como ser acionista de uma empresa

O que são dividendos de ações?

Dividendos de ações são uma forma de distribuição de lucros que as empresas podem fazer aos seus acionistas. Quando uma empresa obtém lucro, ela pode decidir utilizar parte desse lucro para recompensar os investidores que possuem ações da empresa, pagando-lhes uma parcela dos ganhos. Esses pagamentos são chamados de dividendos.

Os dividendos podem ser pagos em dinheiro, em que os acionistas recebem uma quantia em dinheiro por cada ação que possuem, ou em forma de ações adicionais, conhecidos como dividendos em ações, onde os acionistas recebem novas ações da empresa em vez de dinheiro.

Os dividendos são uma maneira de recompensar os acionistas por investirem no negócio e partilhar os lucros da empresa com eles. Eles são uma fonte de rendimento para os investidores e podem ser uma atração para os investidores de longo prazo, especialmente aqueles que procuram rendimentos regulares nos seus investimentos.

Vale ressaltar que nem todas as empresas pagam dividendos. Algumas empresas podem optar por reinvestir os seus lucros para expandir o negócio ou financiar projetos futuros, em vez de distribuí-los como dividendos. A decisão de pagar dividendos depende da política financeira e das necessidades de investimento de cada empresa. Além disso, a quantia e a frequência dos dividendos também podem variar de empresa para empresa.

Como funcionam os dividendos?

A distribuição de dividendos segue um cronograma com três datas importantes:

  • Data de declaração ou aprovação: Nesta data, a empresa anuncia oficialmente que vai distribuir dividendos. Geralmente, o Conselho de Administração da empresa aprova a distribuição de dividendos numa reunião específica. A Data de declaração também surge quando a empresa informa a quantia de dividendos que será distribuída por ação. No entanto, nesta fase, os acionistas ainda não têm direito aos dividendos;
  • Data de ex-dividendo: Esta data é estabelecida pela bolsa de valores e indica a partir de quando as ações da empresa serão negociadas sem direito aos dividendos anunciados. Para ter direito aos dividendos, o investidor deve possuir as ações antes da data de ex-dividendo. Se alguém comprar as ações após essa data, não será elegível para receber os dividendos declarados.
  • Data de pagamento: Esta é a data em que a empresa efetivamente paga os dividendos aos acionistas que eram proprietários das ações antes da data de ex-dividendo. Os acionistas recebem os dividendos na forma de dinheiro depositado nas suas contas ou, em alguns casos, em ações adicionais.

Leia também 👉 Calendário de dividendos | Conheça as datas de pagamento e os valores

Como receber dividendos?

Para receber dividendos de uma empresa, precisa de ser acionista da empresa antes da data de ex-dividendo, que é a data estabelecida pela bolsa de valores na qual as ações começam a ser negociadas sem direito aos dividendos anunciados.

Aqui estão os passos para receber dividendos:

  • Comprar ações: Primeiro, precisa de comprar ações da empresa que está a efetuar o pagamento de dividendos. Isso pode ser feito através de uma corretora de valores. Certifique-se de realizar a compra antes da data de ex-dividendo para ser elegível para receber os dividendos.
  • Verificar as datas: Fique atento às datas relevantes. A data de declaração ou aprovação, que é quando a empresa anuncia oficialmente a distribuição dos dividendos, a data de ex-dividendo, a partir da qual as ações são negociadas sem direito aos dividendos, e a data de pagamento, quando a empresa efetivamente paga os dividendos.
  • Recebimento dos dividendos: Após a data de pagamento, os dividendos serão pagos aos acionistas elegíveis. Normalmente, os dividendos são pagos em dinheiro e depositados diretamente na conta de corretagem do acionista. Em alguns casos, as empresas podem oferecer a opção de reinvestir os dividendos na compra de mais ações da empresa.

Que direitos concedem os dividendos?

Uma acção é uma parte do capital de uma empresa, como tal, deter esta ação confere tanto direitos de voto (nas reuniões) como direitos económicos (participação nos lucros da empresa) -; a representação destes direitos económicos é conhecida como dividendos.

Quem tem direito a dividendos?

Qualquer pessoa que detenha ações antes do dia da distribuição de dividendos tem direito a receber o dividendo, ou seja, se a empresa distribui os dividendos no dia 19, seria suficiente deter as ações no dia 18.

Como investir em empresas que pagam dividendos?

Investir em empresas que pagam dividendos pode ser uma estratégia interessante para quem procura uma fonte de rendimento passiva a longo prazo. Aqui estão alguns passos para investir em empresas que pagam dividendos:

  1. Pesquisa e seleção de empresas: Comece a pesquisar e a analisar empresas que apresentem histórico de pagamento consistente de dividendos. Procure por empresas bem estabelecidas, com sólidos fundamentos financeiros e perspetivas de crescimento. Empresas que operam em setores estáveis e com procura constante tendem a ser mais propensas a pagar dividendos.
  2. Abra uma conta de corretora: Para investir em ações de empresas que pagam dividendos, precisará de abrir uma conta numa corretora de valores. Escolha uma corretora confiável que ofereça um bom serviço e taxas competitivas.
  3. Compra de ações: Após abrir a sua conta, pode comprar as ações das empresas selecionadas através da plataforma da corretora. Decida quanto dinheiro está disposto a investir e escolha quantas ações comprar com base no preço atual da ação.
  4. Reinvestimento dos dividendos: Muitas corretoras oferecem a opção de reinvestir automaticamente os dividendos recebidos em mais ações da mesma empresa. Isso é conhecido como “reinvestimento de dividendos” e pode ajudar a aumentar o número de ações que você detém ao longo do tempo.
  5. Monitorização e diversificação: Acompanhe o desempenho das empresas em que investiu e fique atento aos pagamentos de dividendos. Além disso, é aconselhável diversificar a sua carteira de investimentos, investindo em várias empresas de setores diferentes, para reduzir o risco.
  6. Considerações fiscais: Lembre-se de verificar as questões fiscais relacionadas com dividendos no seu país, pois os impostos podem variar de acordo com a legislação local.

Investir em empresas que pagam dividendos pode ser uma forma sólida de construir riqueza ao longo do tempo, mas é importante lembrar que todos os investimentos envolvem riscos. É recomendável buscar a orientação de um profissional financeiro antes de tomar qualquer decisão de investimento e realizar a sua própria pesquisa para tomar decisões informadas.

Quantas ações preciso de ter para receber dividendos?

Para receber dividendos de uma empresa, precisa de ser acionista antes da data de ex-dividendo, que é a data estabelecida pela bolsa de valores na qual as ações começam a ser negociadas sem direito aos dividendos anunciados.

A quantidade de ações que precisa de ter para receber dividendos depende do valor do dividendo por ação declarado pela empresa. Os dividendos são normalmente pagos numa base por ação, o que significa que cada acionista receberá um valor específico por cada ação que detiver.

Por exemplo, se uma empresa declara um dividendo de 0,50 € por ação e você detém 100 ações dessa empresa, receberá 100 x 0,50 € = 50 € em dividendos.

É importante notar que a empresa informará o valor do dividendo por ação na data de declaração ou aprovação, juntamente com outras informações sobre o pagamento dos dividendos. Para receber os dividendos, deve ser acionista da empresa antes da data de ex-dividendo.

Lembre-se de que, para receber dividendos, é necessário que as ações se encontrem registadas no seu nome na data de registo, que normalmente é alguns dias antes da data de ex-dividendo. Como tal, se estiver a comprar ações de uma empresa próxima à data de ex-dividendo, certifique-se de que a negociação é concluída antes da data de registo para ser elegível a receber os dividendos.

Como funciona o pagamento (payout) dos dividendos?

Os economistas referem-se à percentagem de lucro que uma empresa atribui aos seus accionistas como o “payout”.

A percentagem ou pagamento estabelecido pela empresa é aplicada ao lucro, obtendo-se assim o dividendo a ser recebido pelo accionista.

Se quer saber mais sobre este tema, leia o artigo 👉 Payout: o que é e para que serve

É obrigatório que uma empresa pague dividendos, e todas as empresas devem ter um payout?

Como acima mencionado, a distribuição de dividendos é uma questão de livre iniciativa empresarial e liberdade de negócios, e por isso, em princípio, não é nem obrigatória, nem regulamentada como tal.

Por outras palavras, como mencionado acima, cabe inteiramente à Assembleia Geral de Accionistas, que não está limitada a este respeito.

No entanto, muito depende do país, do organismo regulador e de outros aspectos a ter em conta.

Tipos de dividendos

Se recebermos dividendos, temos de ter consciência de que existem vários tipos de dividendos.

Entre os principais, podemos destacar os seguintes:

  • Dividendo ordinário: É aquele dividendo que recebemos em função do Payout estabelecido pela empresa em caso de obtenção de lucro.
  • Dividendo extraordinário: Um dividendo que, fora do Payout estabelecido, recebemos por alguma operação, ou lucro extraordinário, que dá lugar a um dividendo extraordinário.
  • Dividendo complementar: É um tipo de dividendo extraordinário. Incorpora-se ao ordinário, por diversas questões.
  • Total do dividendo: O dividendo é cobrado na íntegra, num único pagamento.
  • Dividendo fracionado: O pagamento do dividendo é fracionado ao longo dos meses do ano, por exemplo.
  • Dividendo em dinheiro: O pagamento do dividendo é efectuado por transferência do capital para a conta bancária do accionista.
  • Dividendo em ações: O pagamento do dividendo se realiza mediante a entrega de ações ao acionista pelo valor do dividendo a receber, ou em função da decisão tomada em assembleia.

Dividendos ordinários e extraordinários

Existem, maioritariamente, dois tipos de dividendos (conforme já explicámos anteriormente): os extraordinários e os ordinários.

Os dividendos ordinários referem-se aos benefícios de um exercício financeiro, como por exemplo, uns dividendos relativos ao exercício 20XX. Os dividendos extraordinários repartem-se sem ter relação com as contas do exercício financeiro, ou seja, por algum acontecimento extraordinário -; por exemplo, a venda de uma filial ou de uma parte da empresa.

Tipo de dividendoDefiniçãoExemplos
Dividendos ordináriosJornais, derivados dos lucros da empresa durante um ano ou período específico.Repsol, Telefónica, Naturgy, Acerinox
Dividendos extraordináriosSem relação com benefícios. São entregues devido a um evento extraordinário.Inditex (cancelado em 2020)

Se classificados pela forma de distribuição, os dividendos são classificados da seguinte forma:

  • Dividendos em dinheiro: são os pagos em dinheiro ao accionista directamente na sua conta da corretora.
  • Dividendos em ações: Dividendos que não são pagos em dinheiro, mas em acções.

Classificação das empresas pagadoras de dividendos

Entre as empresas que tendem a pagar dividendos ao longo dos anos, existem duas hierarquias, cada uma mais exclusiva do que a outra. Vejamo-las:

Aristócratas dos dividendos

As aristocratas dos dividendos são empresas que demonstram uma longa e estável história de aumento dos pagamentos de dividendos ao longo do tempo. Estas empresas tendem a ser de elevada qualidade, sendo consideradas investimentos defensivos porque podem fornecer uma fonte estável de rendimento para os investidores através do pagamento de dividendos.

Para ser qualificada como aristocrata dividendo, uma empresa deve satisfazer certos requisitos, tais como ter um historial de pelo menos 25 anos de aumentos anuais de dividendos e ter uma capitalização mínima de mercado. Estas empresas também tendem a ter um fluxo de caixa estável e um baixo endividamento relativamente aos lucros, tais como a Air Products & Chemicals ou a Lindt.

👉 Para mais informações, leia o nosso artigo: O que são os aristocratas dos dividendos?

Rei dos dividendos

Os reis dos dividendos são um grupo selecionado de empresas que se caracterizam por manterem um registo estável e crescente de dividendos durante um período ainda mais longo do que as aristocratas dos dividendos. Ou seja, estas empresas pagaram dividendos e aumentaram-nos sem interrupção durante pelo menos 50 anos consecutivos.

Tal como as aristocratas dos dividendos, os reis dos dividendos também são considerados investimentos defensivos, mas muito mais robustos do que os aristocratas. De facto, em Portugal ainda não existem Dividend Kings, ao passo que nos EUA, dos milhares de empresas cotadas em bolsa, apenas 26 atingiram o marco de ser Dividend Kings.

Que relação existe entre a cotação da ação e os seus dividendos?

Praticamente todos os índices, são um ex-dividendo. Isto significa que o dividendo se desconta do preço de cotação no dia que é distribuído, sendo algo muito lógico, já que esse dinheiro já não pertence à empresa e, como tal, por tanto não deve fazer parte da sua capitalização.

Para que se entenda melhor, colocamos um exemplo:

A empresa anterior, que distribui dividendos no dia 19, encerra a valer no dia 18 a 12,20 € por ação e distribui um dividendo de 0,20 € por ação. No dia seguinte abrirá com uma redução de 0,20 € no preço das ações, o que quer dizer que se não tivesse qualquer alteração no dia 19, abriria a 12 €.

Por este motivo, não é muito efetiva a estratégia muitas vezes pensada por um investidor de comprar as ações um par de dias antes e vender no dia da distribuição, já que esta estratégia não concede uma rentabilidade extra.

Leia também 👉 Como calcular os dividendos

Como declarar os dividendos no IRS?

Para declarar os dividendos no IRS, o processo é relativamente simples. Primeiro, é necessário aceder ao portal das Finanças e fazer login na sua área pessoal. Depois, na página inicial, deve selecionar a opção “IRS” e escolher o ano a que se refere a declaração. Clique em “Entregar” e selecione a opção “Rendimentos de Capitais”. A partir daí, siga os passos para inserir os dados referentes aos dividendos que recebeu, incluindo o nome da entidade pagadora, o número de identificação fiscal (NIF) da entidade pagadora, o valor recebido e a retenção na fonte (se aplicável).

Para obter mais informações sobre como declarar os dividendos no IRS, pode consultar o meu artigo sobre o assunto. Nele, encontrará informações detalhadas sobre cada passo do processo, bem como outras informações importantes sobre a tributação de rendimentos de capitais em Portugal.

Consulte o nosso guia detalhado sobre 👉 Como declarar os dividendos no IRS

Vantagens e desvantagens dos dividendos

As contribuições da compra de ações que distribuem dividendos nos mercados de ações são um fator muito atraente para muitos dos investidores que confiam as suas poupanças a ações e, embora as suas vantagens já tenham sido expostas, não é aconselhável descurar potenciais desvantagens entre quem seleciona essa estratégia de investimento. Em primeiro lugar será necessário apontar as vantagens:

  • Pode compensar as suas perdas com um pagamento regular a cada ano, levando os aforristas a ganhar dinheiro utilizando o pagamento de dividendos, mesmo perdendo valor na cotação;
  • É uma maneira de formar um rendimento fixo dentro de um rendimento que à primeira vista é variável (ações), para proporcionar mais segurança para poupanças investidas, e, consequentemente, tirar proveito de possíveis aumentos nos mercados acionistas.

Pelo contrário, deve ter em mente que a exposição desses títulos envolve uma série de riscos que não devem ser minimizados em qualquer circunstância:

  • Limitam significativamente o campo de atuação das ações, afastando-se provavelmente de outras ações que possam apresentar um importante potencial de valorização nos próximos meses, mas que não distribuem dividendos;.
  • É deduzido do preço, e embora seja normal a ação recuperar a sua cotação anterior algumas semanas depois, não é de excluir que este movimento custe mais tempo do que o habitual, sendo as perdas imputadas à operação;
  • Nos casos em que a remuneração é pouco elevada, inferior a 3%, provavelmente haverá mais a perder do que ganhar, por ter uma remuneração irrelevante.

FAQs

Como se recebem dividendos?

Os dividendos são geralmente pagos aos acionistas de uma empresa de duas formas: em dinheiro ou em ações.

Existem empresas portuguesas que paguem dividendos?

Existem várias empresas portuguesas que pagam dividendos aos seus acionistas. Algumas delas incluem:

1: EDP – Energias de Portugal
2: Galp Energia
3: Jerónimo Martins
4: Sonae
5: Mota-Engil
6: Altri
7: Navigator
8: CTT – Correios de Portugal
9: EDP Renováveis: querem “a substituição do dividendo ordinário correspondente ao ano de 2022 por um programa de remuneração flexível para os acionistas”.
10: NOS
11: SEMAPA
12: REN
13: Corticeira Amorim

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF

Manual de Bolsa

Este e-book irá ajudá-lo a aprender o que precisa de saber para começar com sucesso nos seus investimentos:

  • Noções básicas financeiras
  • O que é e como funciona o mercado de ações
  • Dicas úteis para investir

Artigos Relacionados

Charlie Munger, uma das lendas do mundo financeiro, faleceu. Investidor, empresário, vice-presidente da Berkshire Hat...

Deixar uma Resposta

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Mais recente
Mais antigo Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Antonio Soares Carvalho
Convidado

Boa tarde
Sou um pequeno acionista que pretende tirar algum partido da possibilidade financeira que tenho. Por exemplos que tive verifico que as ações antes alguns dias da data do ex-dividendos tem uma tendência a subir, assim como quase na generalidade descem após pagamento dos dividendos, mas que ao longo do tempo sobem salvo qualquer entrave. Assim e como diz no seu artigo é de toda a conveniencia alongar o tempo das ações.
Obg. e cumprimentos