Volatilidade: 10 mensagens essenciais para os investidores

Volatilidade Fidelity

Ocasionalmente, os mercados acionistas passam inevitavelmente por períodos de volatilidade acrescida. Estes obstáculos à confiança no mercado podem resultar de incerteza económica, alterações da política monetária ou fiscal, contágio financeiro ou tensões geopolíticas. Oferecemos aqui 10 mensagens essenciais com dados de suporte, bem como citações de investidores famosos que podem ser utilizadas para ajudar a atenuar as preocupações quando os mercados se tornarem voláteis.

Fidelity

1. A VOLATILIDADE É UMA PARTE NORMAL DO INVESTIMENTO DE LONGO PRAZO

Ocasionalmente haverá inevitavelmente volatilidade nos mercados acionistas, uma vez que os investidores reagem a alterações no ambiente económico, político e empresarial. Como investidores, a nossa atitude mental é crucial. Quando estamos preparados para a existência de episódios de volatilidade no nosso percurso de investimento, ficamos menos surpreendidos quando ocorrem e, provavelmente, reagimos de uma forma mais racional. Ao terem a atitude certa e aceitarem que a volatilidade é uma parte integrante do investimento, os investidores podem prepararse para ter uma visão desapaixonada e permanecerem centrados nos seus objetivos de investimento de longo prazo.

2. NO LONGO PRAZO, O RISCO DE AÇÕES É GERALMENTE RECOMPENSADO

Os investidores em ações são recompensados pelo risco adicional que enfrentam – em comparação, por exemplo, com os investidores em obrigações soberanas – com retornos médios mais elevados a um prazo mais alargado. Também é importante recordar que risco não é o mesmo que volatilidade. Os preços dos ativos flutuam mais que o seu valor intrínseco quando os mercados disparam ou se afundam, por isso os investidores podem esperar que a volatilidade dos preços crie oportunidades. No longo prazo, os preços das ações são impulsionados pelos lucros das empresas e, de uma forma geral, têm batido outros tipos de investimento em termos reais, isto é, após descontada a inflação.

3. AS CORREÇÕES DO MERCADO PODEM CRIAR OPORTUNIDADES ATRATIVAS

As correções são uma parte normal de um mercado em alta. É normal assistir a mais do que uma no decurso de um mercado em alta. Uma correção do mercado bolsista pode ser uma boa altura de investir em ações uma vez que as avaliações se tornam mais atrativas, criando potencial para os investidores gerarem retornos acima da média quando o mercado recuperar. Algumas das maiores perdas de curto prazo do mercado bolsista em termos históricos foram seguidas de recuperações onde se atingiram novos máximos (ver Gráfico 1).

Volatilidade Fidelity

4. EVITE TERMINAR E COMEÇAR INVESTIMENTOS

Os investidores que permanecem investidos beneficiam com a tendência ascendente de longo prazo do mercado. Quando os investidores tentam adivinhar o timing do mercado e terminam e começam os seus investimentos, correm o risco de afetarem os seus futuros retornos pelo fato de perderem os melhores dias de recuperação do mercado e as melhores oportunidades de compra que geralmente estão disponíveis durante os períodos de volatilidade. Perder apenas cinco dos dias de melhor desempenho do mercado pode ter um impacto significativo nos retornos de longo prazo de um investidor. (ver Gráfico 2 e tabela 2).

Retornos mercado

5. OS BENEFÌCIOS DE UM INVESTIMENTO REGULAR ACUMULAM-SE

Independentemente do horizonte temporal de um investidor, faz sentido ele investir regularmente um determinado montante num fundo, por exemplo todos os meses ou trimestres. A esta estratégia dá-se o nome de ‘custo médio’. Embora não garanta lucro ou proteção contra uma queda do mercado, ajuda os investidores a evitarem investir apenas numa determinada altura, baixando o custo médio das compras do seu fundo. E, apesar da poupança regular durante um mercado em queda poder parecer contra intuitiva para os investidores que procuram limitar as suas perdas, é precisamente nesta altura que alguns dos melhores investimentos podem ser efetuados, porque os preços dos ativos estão mais baixos e beneficiarão com a recuperação do mercado. (Os investidores devem rever a sua carteira periodicamente e corrigi-la, se for necessário.)

6. A DIVERSIFICAÇÃO DE INVESTIMENTOS AJUDA A TORNAR OS RETORNOS REGULARES

Pode ser difícil efetuar uma alocação de ativos perfeita uma vez que os ciclos de mercado podem ser curtos e estar sujeitos a períodos de volatilidade. Durante os mercados voláteis, a liderança pode girar rapidamente de um setor ou mercado para outro. Os investidores podem distribuir o risco associado a mercados ou setores específicos através do investimento em diferentes ativos para reduzir a probabilidade de perdas concentradas. Por exemplo, deter na sua carteira uma mistura de ativos de ‘risco’ (ações, imobiliário e crédito) e ativos defensivos (títulos de dívida pública e obrigações com investment grade, e liquidez) pode ajudar a tornar os seus retornos mais regulares ao longo do tempo. Investir num fundo multiativos com gestão ativa oferece aos investidores uma carteira diversificada pronta a utilizar. Estas são tipicamente construídas com base em retornos de ativos de longo prazo estratégicos, com as ponderações dos ativos taticamente geridas de acordo com as condições previstas. Distribuir os investimentos por diversos países também pode ajudar a diminuir as correlações dentro de uma carteira e a reduzir o impacto do risco específico de mercado.

7. INVESTIR EM TÍTULOS DE QUALIDADE QUE OFEREÇAM RENDIMENTO PARA OBTER UM RENDIMENTO REGULAR

Os dividendos sustentáveis pagos pelas empresas de elevada qualidade e geradoras de liquidez são atrativos durante as condições voláteis de mercado, porque eles podem oferecer uma fonte regular de rendimento quando as taxas de juro estão baixas e há poucas alternativas disponíveis que proporcionem rendimento. Os títulos de elevada qualidade e que proporcionam rendimento tendem a ser as principais marcas globais que podem ter um desempenho forte ao longo dos ciclos económicos graças às suas quotas de mercado estabelecidas, ao seu forte poder de fixação de preços e lucros resilientes. Estas empresas operam normalmente em inúmeras regiões, atenuando os efeitos De um desempenho regional irregular. Esta capacidade de oferecer retornos totais atrativos ao longo do ciclo económico faz com que sejam um elemento importante de qualquer carteira.

8. REINVESTIR O RENDIMENTO PARA AUMENTAR OS RETORNOS TOTAIS

Os dividendos reinvestidos podem dar um impulso considerável aos retornos totais ao longo do tempo, graças ao poder dos juros compostos (ver Gráfico 3). Para alcançar um retorno total atrativo, os investidores têm de ser disciplinados e pacientes, com o tempo de permanência no mercado a constituir o ingrediente mais importante mas mais subvalorizado na fórmula para se ter êxito. Os pagamentos regulares de dividendos também tendem a servir de suporte à estabilidade dos preços das ações e os títulos que pagam dividendos podem compensar os efeitos de erosão da inflação.

Retornos compostos

9. NÃO SE DEIXE INFLUENCIAR PELO SENTIMENTO GERAL

A popularidade dos temas de investimento aumenta e diminui – por exemplo, a tecnologia chegou ao fim do ciclo após o boom do final da década de 90 e o rebentar da bolha tecnológica no ano 2000. O sentimento geral em relação aos mercados emergentes tende a desvanecer-se com o ciclo das matérias-primas e com o abrandamento do crescimento económico em economias chave como a China. Quando os riscos específicos de países e setores se tornam mais evidentes, os investidores precisam de ter uma visão discriminadora, uma vez que uma abordagem top-down aos mercados emergentes já não é adequada. Mas ainda existem grandes oportunidades para os investidores em termos de títulos, à medida que as companhias emergentes inovadoras tiram partido de drivers seculares favoráveis tais como o crescimento da população e a crescente procura de cuidados de saúde, tecnologia e bens e serviços de consumo por parte da classe média. O principal é não permitir que a euforia ou o pessimismo injustificado do mercado influenciem a sua avaliação.

10. O INVESTIMENTO ATIVO PODE SER UMA ESTRATÉGIA MUITO BEMSUCEDIDA

Quando a volatilidade faz com que o mercado registe movimentos laterais, uma seleção de títulos bem-sucedida pode ser compensadora em comparação com os retornos pouco significativos de seguir passivamente o índice. A volatilidade pode fazer surgir oportunidades para os seletores de títulos bottom-up, especialmente durante períodos de deslocação do mercado. Na Fidelity, acreditamos firmemente na gestão ativa e temos uma das maiores equipas de investigação e compra na indústria de gestão de ativos para lhe servir de suporte. Pelo fato de efetuarmos uma análise bottom up às empresas, estamos muito bem posicionados para fazer investimentos atrativos quando outros investidores evitam investir, especialmente durante períodos de volatilidade. É importante recordar que os títulos que não detemos num fundo podem tão importantes como os que detemos. Em todos os mercados bolsistas há empresas que são mal geridas ou que têm perspetivas fracas em termos de fundamentais; estes títulos podem ser completamente (e muito bem) evitados em estratégias ativas. Além disso, o valor acrescentado pelo fato de evitar alguns dos piores títulos do mercado aumenta ao longo dos ciclos e com o decorrer do tempo, tornando as estratégias ativas baseadas na investigação particularmente atrativas para os investidores de longo prazo.

OLHAR PARA ALÉM DA VOLATILIDADE

Os dados históricos podem providenciar um contexto útil que ajuda os investidores tanto a olhar para lá da volatilidade como a assumir uma abordagem não emocional e de longo prazo aos seus investimentos. Estes gráficos e tabelas fornecem provas interessantes para uma abordagem de longo prazo, mostrando, por exemplo, porque é que com o decorrer do tempo uma abordagem de terminar e começar investimentos corre o risco de perder alguns dos melhores períodos de retornos.

 

Todas as opiniões expressas são as da Fidelity excepto quando de outra forma indicado. Os termos Fidelity/ FIL designam a FIL Limited e as suas subsidiárias. A Fidelity apenas dá informação sobre os seus próprios produtos e não fornece aconselhamento sobre investimentos com base em circunstâncias individuais.

0

Sobre o autor

Rankia

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *