Staking com criptomoedas: melhores plataformas e como fazê-lo

Subscrever Newsletter

Selecione os temas de seu interesse e assine nossa newsletter abaixo:

Subscription Type(Obrigatório)

Neste artigo, vamos revelar o que é o staking com criptomoedaspor que razão é benéfico para os utilizadores que o fazem, plataformas onde se pode fazer staking, e todos os tipos de informações interessantes a este respeito.

Staking com criptomoedas: melhores plataformas e como fazê-lo

Este artigo não deve ser considerado aconselhamento de investimento. É meramente informativo e educacional.

O que é o staking no mundo das criptomoedas?

Na verdade, podemos dizer que existem dois tipos de staking:

  • staking em blockchain é um processo pelo qual os detentores de certas criptomoedas (especificamente criptomoedas que são Proof of Stake ou PoS, pois o restante das criptomoedas não permite o staking) bloqueiam os seus ativos numa carteira compatível com a blockchain, para apoiar as operações dessa rede e receber recompensas por isso.
  • staking em exchanges é na verdade um empréstimo de liquidez por parte do detentor das criptomoedas para as exchanges, comprometendo-se a bloqueá-las e não movê-las, em troca de a exchange pagar uma taxa de juros (muito semelhante a um empréstimo e pagamentos de juros “tradicionais”).

Melhores plataformas para fazer staking a partir de Portugal

Agora que já conhecemos o que é o staking, vejamos algumas das exchanges que podemos utilizar para isso:

Este artigo não deve ser considerado aconselhamento de investimento. É meramente informativo e educacional.

Bit2Me

A Bit2Me é uma bolsa de criptomoedas fundada em 2014 e com sede em Espanha.

Bit2me

É bastante conhecida também pelo facto de ter recrutado algumas das figuras com perfis mais fortes dentro da indústria (ex-CEO da Mastercard em Espanha, pessoal da Coinbase e Kraken, etc.), o que, juntamente com o seu histórico bem-sucedido, a torna uma das opções mais valorizadas pelos investidores em criptomoedas.

Mas não é apenas uma empresa focada no público de retalho, também oferece serviços de consultoria web3, blockchain e negociação de mais de 200 criptoativos para clientes institucionais.

Atualmente, a plataforma é uma das mais completas e confiáveis para negociar criptomoedas, tanto quantitativamente, pois conta com mais de 240 criptos, 40 delas no seu programa de staking, conhecido como Bit2Me Earn, como qualitativamente, com uma grande variedade de serviços de valor para os seus clientes, entre eles os programas de lending, cashback, ou o já mencionado staking.

  • 🏆 Regulação: Banco de Espanha
  • 💼 Número de criptos com opção de staking: 38
  • 👛Remuneração: De 2% a 35,5% ao ano
  • 💲 Comissões: 0,3% em média (máximo 0,6%)
  • 📈 Plataformas: Simple (própria) e Pro (TradingView integrado).

Kraken

A Kraken é outra das grandes exchanges – sem dúvida uma das que ocupa as posições mais elevadas nas diferentes classificações aplicadas para determinar as melhores exchanges de criptomoedas.

kraken

Neste sentido, possui um bom número de criptomoedas listadas (mais de 200), bem como boas condições em termos de comissões e operações.

No entanto, o seu caso provou ser bastante curioso. Foi fundada em 2011, pouco depois do próprio surgimento das criptomoedas, e tem a sua sede em San Francisco, EUA. A verdade é que até novembro de 2023, sempre foi respeitada e sinónimo de elevada segurança, no entanto (desde novembro de 2023) a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) acusou a Kraken de operar ilegalmente desde 2018 ao facilitar a compra e venda de criptoativos.

Além disso, a SEC indicou que devido a práticas comerciais inadequadas e controlos internos deficientes, a Kraken chegou a combinar até 33 mil milhões de dólares em ativos de clientes com os da empresa, o que representa um grave problema de gestão e segurança para os utilizadores da plataforma.

Praticamente tudo o que um investidor de criptomoedas pode desejar, embora, como dizemos, a sua reputação tenha sido afetada.

  • 🏆 Regulação: U.S. Securities and Exchange Commission (SEC)
  • 💼 Número de criptos com opção staking: 19
  • Remuneração: Entre 0,15% e 26%, dependendo da criptomoeda
  • 💲 Comissões: Entre 0,00% e 0,26% por operação
  • 📈 Plataforma: Própria & TradingView integrado

Coinbase

A Coinbase é atualmente a segunda maior exchange do mundo, atrás da Binance. Destaca-se por ser especialmente fácil de usar, o que agrada muito aos investidores mais inexperientes, e também pelo seu serviço a instituições para grandes operações.

Adicionalmente, a Coinbase foi a primeira empresa dedicada à negociação de criptomoedas a entrar na bolsa (NASDAQ: COIN).

  • 🏆 Regulação: U. S. Securities and Exchange Commission (SEC)
  • 💼 Número de criptos com opção de staking: 8
  • Remuneração: Entre 2% e 10% aprox.
  • 💲 Comissões: entre 0,5% e 4,5%
  • 📈 Plataforma: Própria

Bitpanda

A Bitpanda é uma corretora austríaca que não só oferece a possibilidade de negociar criptomoedas, mas também com outros ativos como ações, ETFs, commodities, etc.

É uma das poucas corretoras “crypto friendly” que até oferece o serviço de staking com criptomoedas, algo não muito comum nas corretoras mais clássicas.

  • 🏆 Regulação: Autoridade do Mercado Financeiro da Áustria (FMA) e Autorité des marchés financiers da França (AMF)
  • 💼 Número de criptos com opção de staking: 29
  • Remuneração: Entre 1% e 15% (em promoções especiais até 40%)
  • 💲 Comissões: 1,49%
  • 📈 Plataforma: Própria

Tipos de staking

O staking pode ser realizado através da “clássica” Prova de Participação (PoS), ou também através da Prova de Participação Delegada (DPoS). De seguida explicaremos cada uma delas.

Prova de participação (PoS)

Prova de Participação (PoS) é um mecanismo de consenso que permite validar transações e criar novos blocos numa blockchain, escolhendo os validadores pela sua percentagem de participação na blockchain.

Criptomoedas como Ethereum ou Algorand são grandes exemplos de criptomoedas que funcionam através de PoS.

Prova de participação delegada (DPoS)

Prova de Participação Delegada (DPoS) é também um mecanismo semelhante à Prova de Participação, mas com a diferença de que neste sistema é utilizado apenas um subgrupo específico de nós, considerados de confiança porque são eleitos pela maioria dos votos de todos os participantes da rede.

Criptomoedas como Tron ou EOS, entre outras, funcionam com DPoS.

Para resumir, a Prova de Participação consiste em validadores escolhidos meramente pela sua participação, enquanto a Prova de Participação Delegada baseia-se num sistema de votação e delegação, para escolher um subconjunto ótimo de nós responsáveis pela criação e validação de blocos.

“Rigs” de mineração de criptomoedas. Fonte: El Economista
“Rigs” de mineração de criptomoedas. Fonte: El Economista

Tanto a PoS como a DPoS, têm um fator muito importante em comum: não requerem as grandes necessidades de hardware que são necessárias para a Prova de Trabalho (PoW) que permite a mineração de Bitcoin e outras criptomoedas, e consequentemente também não requerem as grandes quantidades de energia das criptomoedas que funcionam com PoW.

Por que razão os programas de staking permitem obter ganhos?

As blockchains precisam de nós de criptomoedas ativos para criar novos blocos e validar transações, para se manterem assim “vivas” e também seguras. É por isso que, para se manterem na vanguarda e continuarem competitivas, as blockchain recompensam com incentivos económicos os utilizadores que fazem staking, ou seja, que depositam as suas criptomoedas nos nós dessas blockchains (como um “voto” a esse nó).

Com o staking, os utilizadores contribuem para tornar as blockchain melhores e mais seguras, e estas recompensam os utilizadores por isso.

É seguro fazer staking em exchanges centralizadas?

Fazer staking numa exchange centralizada é tão seguro quanto a própria exchange – se a exchange for transparente, honesta, e procurar melhorar o ecossistema blockchain e beneficiar os seus clientes, fazer staking nela pode ser muito seguro.

No entanto, se nos deparamos com uma exchange fraudulenta ou que não segue as boas práticas necessárias, não é seguro fazer staking nessa exchange, nem é seguro ter as criptomoedas nela.

Nesse sentido, podemos afirmar que a Bit2Me é uma das exchanges centralizadas mais seguras que existem. Em primeiro lugar, porque adere à regulamentação MiCA europeia (única regulamentação mundial clara em matéria de criptoativos) e está registada no Banco de Espanha. E em segundo lugar, porque os fundos dos clientes estão 100% assegurados (em caso de falência) e depositados numa entidade bancária também regulada pelo Banco de Espanha.

Plataforma de criptomoedas
Segura
Comissões
Baixas
Depósito mínimo
1€

É possível fazer staking em exchanges descentralizadas?

Sim, efetivamente é possível realizar staking em exchanges descentralizadas ou DEX. Bem, as DEX possuem as chamadas “pools de liquidez”, nas quais os utilizadores podem depositar uma criptomoeda e retirar outra (comprar uma criptomoeda vendendo outra, basicamente), e as DEX compensam aqueles utilizadores que depositam as suas criptomoedas numa das suas pools com juros, com o objetivo de manter sempre uma liquidez que garanta as operações de compra e venda no DEX.

Algumas das DEX mais populares são:

  • Uniswap
  • Sushiswap
  • Pancakeswap
  • 1inch

É possível ganhar dinheiro fazendo staking?

Durante o artigo, ficou claro que é possível obter benefícios económicos através da realização de staking.

No entanto, existe outro fator que devemos levar em conta, que é a possível desvalorização das criptomoedas com as quais estamos a fazer staking.

Vamos dar um exemplo para ilustrar: se fizermos staking durante um ano com uma criptomoeda e obtivermos um lucro de 10%, mas essa criptomoeda cair 50% durante esse mesmo período, obviamente o nosso investimento não é rentável, porque mesmo que tenhamos 110% da quantidade de criptomoedas em comparação ao que tínhamos no início do staking, se o seu valor caiu 50%, no total teremos 55% do valor inicial que investimos ao comprar a criptomoeda.

Como tal, fazer staking pode gerar benefícios, mas também tem os seus riscos.

Com que criptomoedas se pode fazer staking?

Existem inúmeras criptomoedas com as quais se pode fazer staking, e ainda mais considerando o staking em exchanges. Por exemplo, na Bit2Me, podemos fazer staking com algumas das maiores criptomoedas do mercado, como as seguintes:

  • Bitcoin (BTC)
  • Ethereum (ETH)
  • Tether USD (USDT)
  • USD Coin (USDC)
  • Polkadot (DOT)
  • Cardano (ADA)
  • Algorand (ALGO)
  • Solana (SOL)
  • Polygon (MATIC)
  • Avalanche (AVAX)
  • Tezos (XTZ)
  • Fantom (FTM)
  • e muitas outras.

Leia ainda 👉 Como investir em criptomoedas?

Diferenças entre o staking e os programas de earning

Como já vimos na secção anterior, o staking e os programas de earning são duas coisas diferentes, embora às vezes se chame staking a certos programas de earning / lending.

A principal diferença é a seguinte:

  • Para fazer staking numa blockchain não seria necessária nenhuma entidade intermediária – o utilizador simplesmente bloqueia as suas criptomoedas na carteira digital relevante seguindo o processo necessário e a blockchain recompensará na sua carteira de forma automática. No entanto, para maior comodidade do utilizador, também se pode efetuar staking dentro das exchanges centralizadas (como a Bit2Me), onde o utilizador bloqueia a sua criptomoeda, e é a própria exchange que se encarrega de toda a gestão de dar suporte à blockchain. Em troca, a remuneração será partilhada entre o cliente e a exchange.
  • Por outro lado, o earning (e também o lending) é feito por si só com uma entidade (exchange), que é quem precisa de liquidez para que a exchange funcione com sucesso e quem está disposta a recompensar com juros pelo empréstimo dessa liquidez na forma de criptomoedas.

Em suma, o staking centra-se em apoiar a rede blockchain e obter recompensas por isso, enquanto que os programas de lending consistem em empréstimos ou depósitos de criptomoedas em exchanges em troca da obtenção de juros

Conhecemos as diferentes formas de fazer staking, vimos os seus benefícios e também os seus riscos, e vimos algumas das melhores exchanges para realizá-lo. Esperamos que este artigo tenha trazido valor, e como sempre recomendamos que faça uma investigação profunda antes de investir e/ou fazer staking com criptomoedas.

Disclaimer:

RANKIA PORTUGAL: Este artigo é meramente informativo e educacional. As informações fornecidas aqui não podem ser consideradas como aconselhamento financeiro ou recomendação de compra / venda.

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Bit2Me
Descubra como funciona a plataforma Bit2Me:
  • Atendimento ao cliente: suporte disponível 24/7 em português e mais 8 idiomas.
  • Segurança: registrada no Banco de Espanha, a Bit2Me assegura as criptomoedas em cold wallet, com seguro de 150 milhões de euros em colaboração com Ledger Enterprise.
  • Ampla gama de serviços: com mais de 290 criptomoedas, oferece contas wallet e PRO, staking, API e cartões.

Artigos Relacionados

Após o boom do mercado de criptomoedas e a subsequente perda de interesse por parte de muitos investidores, parece que o setor está a recuperar aos poucos. Se é uma das pessoas interessadas em investir ...
Neste artigo, vamos proceder a explicar o que são as stablecoins de forma ampla, a sua importância no ecossistema cri...