Melhores Obrigações para investir 2021 - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Melhores Obrigações para investir 2021

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Melhores Obrigações para investir 2021

Quais são as melhores obrigações para investir? O mercado financeiro dispõe de dezenas de diferentes instrumentos e ferramentas de investimento, mas poucos são tão populares quanto as obrigações. Muito referidas pela comunicação social ou promovidas largamente pelas instituições financeiras, as obrigações gozam de uma visibilidade sem igual neste sector.

No entanto, levantam variadas dúvidas junto dos investidores que chegam pela primeira vez ao mercado de investimento. O que são? Como funcionam? Que riscos comportam? E qual a sua rentabilidade? São mais as questões que se colocam do que as respostas que encontramos. Por isso, para garantir que fica a saber tudo o que necessita sobre este tópico, preparámos nas linhas abaixo o guia completo sobre as obrigações para poder investir com segurança, confiança e credibilidade.

O que são obrigações?

Todas as histórias devem começar pelo seu início e aqui não é diferente. Assim, a primeira pergunta a responder é precisamente sobre o que consistem as obrigações. As obrigações são assim instrumentos financeiros, que em inglês são chamadas de “bond”. O seu funcionamento é muito simples. O investidor, ao comprar uma obrigação, está a “emprestar” dinheiro a uma empresa ou mesmo a um país sob o compromisso de receber em troca uma renda periódica, assim como a devolução do capital completo no final de um determinado tempo.

Assim, ao investir numa obrigação, é necessário ter em conta alguma informação. A primeira de todas é o emitente, ou seja, a entidade que pede o dinheiro “emprestado” e que, consequentemente, emite a obrigação; a outra é a taxa de juro, que o emitente se compromete a pagar ao investir; o valor nominal é o total do empréstimo que o emitente reembolsará no final do contrato; e o preço é o valor com que as obrigações são transacionadas no mercado financeiro e que é variável todos os dias.

Quais são as vantagens de investir em obrigações?

Como em qualquer ferramenta financeira, as obrigações comportam riscos associados. Afinal de contas, não falamos de uma ciência exacta e, como tal, é normal que, da mesma forma que os investidores vão ganhar dinheiro, também vão perder algum. É impossível ganhar sempre e quem lhe garantir o contrário estará certamente a mentir. O truque para o sucesso está precisamente no equilíbrio entre ganhos e perdas, necessário maximizar o primeiro e mitigar o segundo.

Assim, as obrigações são uma das ferramentas do mercado financeiro que mais vantagens comportam para os investidores, o que explica também a sua popularidade junto do público em geral. É que, ao contrário de outros instrumentos mais voláteis, as obrigações são, em geral, mais estáveis, conferindo uma certa segurança às carteiras de investimentos.

Além disso, outra vantagem das obrigações tem a ver com a sua maturidade. A maturidade é a data de reembolso da obrigação, ou seja, a data que põe término ao empréstimo. Como esse prazo é estabelecido à partida, o preço do activo não está sujeito a flutuações e outras influências externas na data em que vence.

Melhores Obrigações para Investir

Não atravessamos um período particularmente feliz para investir em obrigações, tendo em conta a actual situação internacional dos mercados financeiros, resultante da actual situação de compressão económica que adveio da recente emergência higiénico-sanitária. Contudo, o que pode ser encarado como um risco para a maioria, pode também ser uma oportunidade para uma minoria.

Assim, para quem procura investir neste momento no mercado de obrigações, existem duas estratégias recomendadas. A primeira parte pelo investimento em obrigações globais, ou seja, em fundos que têm um gestor responsável para actuar no mercado, capturando as melhores oportunidades para gerar rentabilidade e liquidez a médio e longo prazo. A segunda estratégia parte pelo investimento em obrigações de curto prazo, que procuram uma liquidez imediata, através da aposta em dívida emergente, por exemplo.

No fundo, não existe uma resposta correcta a estas questões, tendo em conta que as melhores estratégias são sempre aquelas que funcionam. O fundamental é, antes de tomar a sua decisão, de adoptar uma postura sensata, responsável e inteligente, fazendo o trabalho de casa prévio para estudar, comparar e analisar as opções de mercado. E, acima de tudo, é extremamente importante não gastar acima das suas possibilidades, sob o risco de se endividar para lá do que tem em carteira.

Artigos Relacionados

O que são Triple Tops e Bottoms ? É um tipo de padrão gráfico usado para a análise técnica, com o fim de prever a inversão do movimento dos preços de um ativo. Os Triple Tops têm 3 picos ou pontas. O que é u...
Evergrande escapa à falência? Hoje falamos sobre as notícias! Os ursos à espera da grande queda nos mercados terão de...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments