Entrar
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

O que é o “Cash Flow”? O que tipos há?

Subscrever Newsletter

Selecione os temas de seu interesse e assine nossa newsletter abaixo:

Subscription Type(Obrigatório)

O cash flow, ou fluxo de caixa, desempenha um papel vital na compreensão da saúde financeira de uma empresa ou indivíduo. Esta medida financeira oferece uma visão transparente de como, quando e onde o dinheiro está a ser gerado e gasto, fornecendo um retrato fiel da liquidez e solvência. Ao longo deste artigo, vamos explorar profundamente o conceito de cash flow, a sua importância nas finanças, como calculá-lo e analisá-lo, além de como ele é utilizado na avaliação de empresas. 

Também abordaremos estratégias práticas para gerir eficientemente o cash flow. Seja para uma grande empresa ou para as finanças pessoais, o entendimento do cash flow é uma componente fundamental para uma gestão financeira bem-sucedida.

O que é o Cash Flow?

O Cash Flow (fluxo de caixa) mede a saúde económica de uma empresa, e determina a capacidade da empresa para gerar lucros e de fazer face a todos os seus pagamentos. É uma das principais grandezas a levar-se em conta para se conhecer a viabilidade de uma empresa.

A sobrevivência da empresa dependerá se o fluxo de caixa que entra na empresa for maior que o fluxo que sai. Em seguida, distinguiremos os três principais canais de fluxo de caixa que uma empresa possui.

Fluxo de caixa operacional – Despesas de capital = Free Cash Flow

Como funciona o Cash Flow?

O Fluxo de caixa é um indicador de quão saudáveis são as finanças da sua empresa. As empresas gastam dinheiro em despesas, tais como salários de empregados e matérias-primas. Podem também receber rendimentos de juros de investimentos ou acordos de licenciamento de royalties que tenham celebrado com outras organizações e sejam pagos numa data posterior à inicialmente prevista quando o acordo foi celebrado.

Avaliar os montantes, o calendário e a incerteza dos fluxos de caixa, bem como a sua origem e destino, é um dos objetivos mais importantes dos relatórios financeiros. É essencial para avaliar a liquidez, a flexibilidade e o desempenho financeiro global de uma empresa.

Quando uma empresa tem um fluxo de caixa positivo, significa que os ativos aumentam e podem cobrir obrigações, reinvestir no seu negócio e devolver dinheiro aos acionistas. Isto também ajuda as empresas a evitar problemas financeiros durante períodos económicos difíceis, porque também podem usar quaisquer lucros de investimentos bem sucedidos

Os fluxos de caixa podem ser analisados utilizando a demonstração de fluxo de caixa, uma declaração financeira padrão que relata as fontes de uma empresa e a utilização de dinheiro durante um tempo especificado. A gestão empresarial, os analistas e os investidores podem utilizá-lo para determinar como uma empresa pode ganhar dinheiro para pagar as suas dívidas e gerir as suas despesas operacionais. A demonstração dos fluxos de caixa é uma das demonstrações financeiras mais importantes emitidas por uma empresa, com o balanço patrimonial e a demonstração de resultados.

Leia também

👉 Como interpretar a demonstração dos fluxos de caixa

👉O que são demonstrações financeiras

Tipos de Cash Flow

O cash flow, também conhecido como fluxo de caixa, pode ser classificado em três tipos principais, cada um refletindo uma área diferente das operações financeiras de uma empresa. São eles: o fluxo de caixa operacional, o fluxo de caixa de investimento e o fluxo de caixa de financiamento.

Cash flow operacional

O cash flow operacional representa o dinheiro gerado pelas operações normais de negócios. Isso inclui receitas provenientes de vendas de produtos ou serviços, pagamentos a fornecedores e empregados, despesas operacionais, pagamento de impostos, entre outros. Um fluxo de caixa operacional positivo indica que a empresa está a gerar dinheiro suficiente através das suas operações para cobrir as suas despesas operacionais.

Cash flow de investimento

O cash flow de investimento refere-se ao dinheiro gasto ou ganho mediante atividades de investimento. Isso pode incluir a compra ou venda de ativos fixos, como equipamentos ou propriedades, ou investimentos em outras empresas. Um cash flow de investimento negativo é típico para empresas em crescimento, que estão a investir em ativos para expandir as suas operações.

 Cash flow de financiamento

O cash flow de financiamento envolve transações com investidores e acionistas. Isto inclui o dinheiro recebido de emissões de ações ou dívida, e o dinheiro pago aos acionistas como dividendos ou para recompra de ações. O fluxo de caixa de financiamento fornece uma visão de como a empresa está a gerar fundos além das suas operações normais.

Compreender esses três tipos de cash flow pode ajudar os investidores e os gestores de empresas a tomar decisões mais informadas sobre a saúde financeira e a sustentabilidade de uma empresa.

O que é o Free Cash Flow (fluxo de caixa livre) porque é importante?

Considerando que o Free Cash Flow é o resultado do fluxo de caixa operacional menos as despesas de capital (despesas incorridas para adquirir ativos produtivos como veículos, maquinaria, equipamento, entre outros); este dinheiro é o que está disponível para realizar projetos de expansão, aquisições, ou manter a estabilidade financeira em tempos difíceis.

Por outras palavras, o fluxo de caixa livre (FCF) representa o dinheiro que uma empresa gera após contabilizar as saídas de caixa para apoiar operações e manter os seus ativos de capital. Ao contrário dos lucros ou rendimento líquido, o fluxo de caixa livre é uma medida de rentabilidade que exclui despesas não monetárias da declaração de rendimentos e inclui despesas com equipamento e ativos, bem como alterações no capital de exploração no balanço.

No entanto, uma vez que oa FCF é responsável por alterações no capital de exploração, a sua importância é grande, ao fornecer informações relevantes sobre o valor de uma empresa e a saúde das suas tendências fundamentais.

Como calcular o cash flow (Fluxo de Caixa)

O cálculo do cash flow é uma parte crucial da gestão financeira e da análise de investimentos. Para calcular corretamente o cash flow, é necessário identificar os componentes do fluxo de caixa e, em seguida, realizar o cálculo propriamente dito.

Identificação dos componentes do cash flow

Os componentes do cash flow variam dependendo do tipo de fluxo de caixa que está a ser calculado (operacional, de investimento ou de financiamento). No entanto, eles incluem geralmente entradas de caixa (receitas ou dinheiro recebido) e saídas de caixa (despesas ou dinheiro pago).

Para o cash flow operacional, as entradas de caixa geralmente incluem receitas de vendas, enquanto as saídas de caixa incluem custos operacionais como salários, arrendamento e despesas com materiais.

Para o cash flow de investimento, as entradas de caixa podem incluir a venda de ativos fixos ou investimentos, enquanto as saídas de caixa podem incluir a compra de ativos fixos ou investimentos.

Para o cash flow de financiamento, as entradas de caixa podem incluir dinheiro recebido de emissões de ações ou dívida, enquanto as saídas de caixa podem incluir o pagamento de dividendos ou a recompra de ações.

Cálculo do Cash Flow

Após identificar os componentes do cash flow, o cálculo pode ser feito subtraindo as saídas de caixa das entradas de caixa.

Para o cash flow operacional, isto pode ser feito utilizandousando a fórmula:

Cash Flow Operacional = Receitas Operacionais – Despesas Operacionais

Para o cash flow de investimento e financiamento, as fórmulas seriam:

Cash Flow de Investimento = Entradas de Caixa de Investimento – Saídas de Caixa de Investimento

Cash Flow de Financiamento = Entradas de Caixa de Financiamento – Saídas de Caixa de Financiamento

A compreensão e cálculo corretos do cash flow são essenciais para avaliar a saúde financeira e o desempenho de uma empresa.

Análise do Cash Flow (Fluxo de Caixa)

A análise do cash flow é um elemento essencial para compreender a saúde financeira de uma empresa. Esta análise envolve não apenas a compreensão dos números, mas também a interpretação do que eles significam para o negócio. Também é importante considerar a análise vertical e horizontal do cash flow.

Interpretação do cash flow

A interpretação do cash flow envolve o entendimento do que os números representam. Por exemplo, um cash flow operacional positivo indica que a empresa está a gerar receitas suficientes para cobrir as suas despesas operacionais. Se o cash flow de investimento é negativo, isso pode indicar que a empresa está a investir no seu crescimento, comprando mais ativos. Um cash flow de financiamento negativo pode indicar que a empresa está a retornar dinheiro aos acionistas, através de dividendos ou recompra de ações.

Análise vertical e horizontal do cash flow

A análise vertical do cash flow envolve a comparação dos componentes individuais do cash flow com as receitas totais. Isto permite identificar quais partes do negócio estão a contribuir mais ou menos para o cash flow.

A análise horizontal do cash flow, por outro lado, envolve a comparação do cash flow ao longo do tempo. Isto permite identificar tendências, como o crescimento ou declínio do cash flow operacional, de investimento ou de financiamento.

A análise adequada do cash flow pode fornecer insights valiosos sobre a saúde financeira e a sustentabilidade de uma empresa, ajudando investidores e gestores de empresas a tomar decisões mais informadas.

Rácios de cobertura

Os rácios de cobertura são medidas financeiras utilizadas para avaliar a capacidade de uma empresa em cumprir determinadas obrigações ou despesas. Alguns exemplos de rácios de cobertura são:

Cobertura da dívida de curto prazo

É calculado dividindo-se o fluxo de caixa operacional entre a dívida de curto prazo.

Cobertura dívida CP = Cash Flow operativo / Dívida a CP

Cobertura de dividendos

O fluxo de caixa operacional ou operacional é dividido pelo dividendo em dinheiro pago pela empresa.

Cobertura do dividendo = Cash Flow operativo / Dividendo 

Cobertura de despesas de capital

O fluxo de caixa operacional é dividido entre a despesa que a empresa tem na compra de equipamentos, máquinas, veículos, entre outros.

Cobertura despesas de capital = Cash Flow operativo / Despesas de capital

CAPEX + Cobertura de dividendos

O CAPEX é o investimento em bens de capital “Capital Expenditures que inclui prédios, máquinas… Não pode ser deduzido do lucro para fins tributários. Essa despesa tornar-se-ás parte dos ativos, embora a amortização e a depreciação desses mesmos ativos devam ser levadas em consideração em cada ano. O CAPEX é uma das principais formas de a empresa investir o fluxo de caixa em ativos. Essa despesa para o reparo ou aquisição de ativos é descontada do fluxo de caixa e, portanto, obtemos o Free Cash Flow.

CAPEX + Cobertura dividendos = Cash Flow operativo / Despesas de capital + dividendo 

Para saber se a empresa pode cobrir o CAPEX e o pagamento de dividendos ou em que relação pode fazê-lo, o fluxo de caixa operacional entre o CAPEX é dividido pela adição do dividendo pago em dinheiro.

Leia ainda 👉 CAPEX e OPEX: o que são e diferenças

Exemplo de cash flow (fluxo de caixa) – estudo de caso

Um exemplo muito comum é o fluxo de caixa de uma empresa, onde as entradas e saídas de dinheiro durante 3 meses são detalhadas. Neste caso, o saldo líquido e o saldo acumulado podem ser vistos como um resultado.

Primeiro mêsSegundo mêsTerceiro mês
Receitas
Receitas de vendas$40.000,00$20.000,00$60.000,00
Cobrança de dívidas$10.000,00$500,00$4.000,00
Rendimento total$50.000,00$20.500,00$64.000,00
Despesa
Serviços públicos (electricidade, gás, água).$5.000,00$5.000,00$5.000,00
Salários$6.000,00$6.000,00$7.000,00
Comissões$500,00$1.000,00$500,00
Despesa total$11.500,00$12.000,00$12.500,00
Saldo líquido$38.500,00$8.500,00$51.500,00
Balanço acumulado$38.500,00$47.000,00$98.500,00

Vantagens e desvantagens do cash flow

O cash flow, ou fluxo de caixa, é uma ferramenta essencial na gestão financeira de uma empresa, permitindo o acompanhamento e controle dos recursos monetários que entram e saem do negócio. Ele oferece uma visão clara e atualizada da liquidez da empresa, ajudando a tomar decisões financeiras fundamentadas. No entanto, assim como qualquer método ou ferramenta, o cash flow possui vantagens e desvantagens a serem consideradas.

Vantagens do cash flow:

Controlo financeiro: O cash flow permite um controle efetivo das finanças da empresa, fornecendo uma visão detalhada das receitas e despesas, possibilitando a identificação de possíveis problemas financeiros e a tomada de medidas corretivas.

Planeamento financeiro: Com base no cash flow, é possível realizar um planeamento financeiro mais preciso, antecipando entradas e saídas de recursos, prevendo momentos de maior ou menor disponibilidade de caixa e, assim, facilitando a tomada de decisões estratégicas.

Tomada de decisão informada: O cash flow fornece informações atualizadas sobre a saúde financeira da empresa, permitindo que os gestores tomem decisões embasadas em dados concretos. Isso inclui a capacidade de investimento, negociações com fornecedores e planejamento de expansão, entre outras decisões-chave.

Avaliação de viabilidade de projetos: O cash flow desempenha um papel importante na avaliação da viabilidade de projetos ou investimentos, ao permitir o cálculo do valor presente líquido (VPL) e a análise do retorno financeiro esperado.

Desvantagens do cash flow:

Limitações na projeção futura: Embora o cash flow seja uma ferramenta valiosa, é importante reconhecer que as projeções futuras podem estar sujeitas a incertezas e imprevistos, dificultando a previsão precisa do cash flow.

Dependência de informações precisas: O cash flow é tão bom quanto as informações inseridas nele. Se existirem erros ou omissões nos dados fornecidos, isso pode levar a projeções e decisões financeiras incorretas.

Ausência de indicadores de rentabilidade: Embora o cash flow forneça uma visão clara das entradas e saídas de caixa, ele não considera diretamente a rentabilidade dos projetos ou investimentos. Portanto, é importante complementar a análise do cash flow com outros indicadores financeiros.

Foco exclusivo em aspectos financeiros: O cash flow se concentra exclusivamente na gestão dos recursos financeiros, deixando de lado outros aspectos importantes, como qualidade do produto, satisfação do cliente e eficiência operacional, que também são cruciais para o sucesso de um negócio.

Apesar das possíveis desvantagens, o cash flow é uma ferramenta valiosa e amplamente utilizada na gestão financeira, proporcionando uma visão clara das finanças de uma empresa e auxiliando na tomada de decisões estratégicas.

FAQs

O que é o cash flow?

Cash flow, ou fluxo de caixa, refere-se à quantidade de dinheiro que entra e sai de uma empresa durante um determinado período de tempo. Ele inclui receitas, despesas, investimentos e financiamentos, fornecendo uma visão geral das finanças e da liquidez da empresa.

Por que razão o cash flow é importante para uma empresa?

O cash flow é importante porque fornece informações cruciais sobre a saúde financeira da empresa. Ele permite que os gestores monitorem e controlem as entradas e saídas de dinheiro, tomem decisões financeiras informadas, planeijem, avaliem a viabilidade de projetos e garantam a sustentabilidade financeira do negócio.

Quais são os benefícios de se manter um cash flow positivo?

Manter um cash flow positivo é vantajoso para uma empresa, pois indica que as receitas são maiores do que as despesas. Os benefícios incluem a capacidade de pagar fornecedores e funcionários em dia, lidar com despesas imprevistas, investir em crescimento e expansão, reduzir a dependência de empréstimos e melhorar a posição financeira geral da empresa.

Como calcular o cash flow?

O cash flow pode ser calculado subtraindo as despesas das receitas num determinado período de tempo. O cálculo básico é: Cash Flow = Receitas – Despesas. No entanto, para obter uma visão mais precisa, é necessário considerar outros elementos, como investimentos, financiamentos e variações no capital de giro.

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF

Manual de Análise Fundamental

Este e-book irá ajudá-lo a aprender o que precisa de saber para começar com sucesso na análise e a avaliação das empresas cotadas em bolsa:

  • Noções básicas
  • Rácios relevantes da Análise Fundamental
  • Entendimento das demonstrações financeiras

Artigos Relacionados

Charlie Munger, uma das lendas do mundo financeiro, faleceu. Investidor, empresário, vice-presidente da Berkshire Hat...

Deixar uma Resposta

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments