Swing Trading: como funciona e como fazer operações - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Swing Trading: como funciona e como fazer operações

Swing Trading: como funciona e como fazer operações

Como funciona o Swing Trading? Existem várias estratégias de investimento no mundo do trading e, ainda que não exista uma que seja infalível, é fundamental conhece-las todas para perceber como atua o mercado e qual a melhor forma de atuar. Afinal de contas, não falamos de uma ciência exata por isso, a melhor estratégia é aquela que funciona.

Uma das mais populares e utilizadas pelos traders profissionais em todo o mundo é o Swing Trading, um método orientado para investimentos de curto ou médio prazo. No entanto, tal como as outras estratégias, também esta comporta vantagens e desvantagens, além de ter os naturais riscos associados. Nas linhas seguintes vamos abordar tudo o que necessita saber sobre Swing Trading para poder começar a operar no mercado financeiro com maior segurança e eficiência.

O que é e como funciona o Swing Trading?

A definição do Swing Trading é muito simples de entender, até mesmo para quem não está familiarizado com o sector e como ele funciona. Afinal, esta é uma estratégia de investimento que consiste em manter durante alguns dias (ou mesmo semanas) as ações compradas antes de as transacionar. Ou seja, é uma estratégia a médio prazo, ao contrário de outras, como o Day Trading, em que compra e vende os ativos no mesmo dia – uma estratégia a curto prazo.

Apesar de diminuir os riscos associados, o Swing Trading tem um rendimento muito volátil, já que está depoente de vários outros fatores. Por isso, o fundamental é agir com prudência e adoptar uma postura sensata, responsável e séria, de forma a mitigar as perdas possíveis e a maximizar os lucros obtidos. Porque é fundamental mentalizar-se que as perdas são inevitáveis? Não há ninguém no mercado financeiro que ganhe sempre. E quem disse o contrário é porque está certamente a mentir.

Diferenças entre Swing Trading e Day Trading

Como vimos acima, o Swing Trading e o Day Trading são duas estratégias de investimento em tudo semelhantes, mas em que a primeira é executada numa perspetiva de médio prazo e a segunda numa perspetiva imediata. Ou seja, enquanto a primeira baseia-se sobretudo em manter os ativos adquiridos durante alguns dias antes de os transacionar, o segundo assenta em comprar e vender todos os ativos no próprio dia.

Se procura a resposta à questão “qual é a melhor?” então não a irá encontrar, porque não existe uma resposta correta a essa pergunta. É que o mercado financeiro não é uma ciência exata e está dependente de variáveis que são impossíveis de controlar. Por isso, o fundamental é perceber o máximo possível do funcionamento do mercado e, com o conhecimento acumulado, conseguir antecipar e prever o seu funcionamento, de forma a tirar o melhor proveito.

Assim, é fundamental entender que o Swing Trading é uma estratégia com riscos bem mais baixos do que o Day Trading, mas que esta última é uma estratégia com uma maior chance de liquidez e rentabilidade. Contudo, o Day Trading exige maior foco, concentração e, sobretudo, disciplina, quase como um trabalho a tempo inteiro. Ou seja, enquanto o Day Trading é, sobretudo, seguido por traders mais experientes e calejados, o Swing Trading é mais utilizado por investidores com menos experiência ou menos tempo para investir.

Desvantagens e riscos

Assim, podemos dizer que as principais desvantagens do Swing Trading é ser uma estratégia com pouca rentabilidade a curto prazo, o que não é indicado para quem busca liquidez instantânea. Além disso, as margens de lucro também podem ser mais baixas, já que os riscos também são mitigados pela dilatação no tempo.

Há ainda outras desvantagens significativas a ter em conta. A primeira é o imposto de renda cobrado, já que é de 15 por cento sobre o lucro, um valor bem considerável. E depois, claro, com esta estratégia corre sempre o risco de se arrepender, já que passa mais tempo com os activos em carteira. Daí ser uma estratégia que exige grande rigor, disciplina e auto-controle por parte do trader.

Como fazer operações no Swing Trading

Para ser um swing trader de sucesso, deve começar por adotar uma postura séria, responsável e inteligente, especialmente para não investir acima das suas possibilidades. Para isso, deve fazer o trabalho de casa prévio e, se possível, testa-lo antes de o colocar em prática.

Comece por fazer uma análise técnica aos ativos, estudando as dinâmicas do mercado através das suas tendências no passado e no presente. Recorra a gráficos e analise todas as suas tendências, identificando os momentos de rutura, já que estes são as grandes oportunidades de compra ou de venda.

A partir daqui pode operar a favor ou contra a tendência, seja ela de alta ou de baixa, assim como operar a partir a média móvel. Finalmente, a quarta possibilidade para implementar uma swing trading é através da chamada Bollinger Band, um indicador bem popular entre os traders, que permite identificar possíveis pontos de rutura dos valores dos ativos. Como já referimos antes nenhuma destas estratégias é melhor que outra; todas são válidas e a melhor é aquela que funciona.

Sobre o autor

Henrique Garcia

Analista de Mercados

Responder a este tópico

Bem-vindo(a) à comunidade!

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Ao continuar, aceita a política de privacidade