Vantagens e perigos de investir em criptomoedas - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Vantagens e perigos de investir em criptomoedas

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Vantagens e perigos de investir em criptomoedas

As criptomoedas são moedas virtuais que podem ser geridas como qualquer outra moeda internacional, fora do controlo do governo e das instituições financeiras. Existe actualmente um grande número de criptomoedas que têm características diferentes umas das outras. Mas antes de decidir investir nestes activos, as vantagens e perigos das criptomoedas devem ser tidos em conta ao negociar com elas. Portanto, neste artigo iremos esclarecer quais são as vantagens e perigos de investir em criptomoedas.

O que são criptomoedas?

Uma criptomoeda é um bem digital que utiliza criptografia para garantir a sua propriedade e assegurar a integridade das transacções, e para controlar a criação de unidades adicionais, ou seja, para impedir que alguém faça cópias como faríamos, por exemplo, com uma fotografia. Estas moedas não existem na forma física: são armazenadas numa carteira digital.

Vantagens de investir em criptomoedas

As vantagens das criptomoedas são notáveis e podem ser aproveitados se for feito um estudo correcto das mesmas e se forem avaliadas as condições para o seu funcionamento. Algumas das mais notáveis são:

  • O facto de não estarem ligados à economia ou às políticas de qualquer país dá-lhes a opção de transferências gratuitas em qualquer altura a partir de qualquer lugar sem o controlo ou aprovação das instituições financeiras.
  • Os impostos incluídos nas transacções em criptomoedas são muito baixos.
  • A compra e venda de criptomoedas é simples, sendo na grande maioria dos casos puramente virtual.
  • Em algumas lojas já é possível fazer pagamentos com criptomoedas.  Se quer saber mis sobre este tema, leia o nosso artigo: “O que posso comprar com Bitcoin“.
  • As transacções em criptomoedas são realizadas de uma pessoa para outra sem a necessidade de intermediários.
  • A forma de pagar com criptomoedas é muito rápida e fácil, deve digitalizar o código QR da pessoa que vai receber o pagamento, isto pode ser feito sob qualquer dispositivo, desde que tenha disponibilidade na Internet.
  • A segurança do seu saldo das criptomoedas  é garantida graças ao facto de os sistemas criptográficos das moedas virtuais serem altamente seguros; até à data, nenhum deles apresentou quaisquer problemas de segurança.
  • A privacidade do utilizador é mantida através da protecção do nome e dos dados do utilizador.
  • Todas as transacções são permanentemente registadas na Blockchain.

Investir em criptomoedas: perigos

Ausência de um comando centralizado

Atualmente, não há uma autoridade ou instituição que regulamente as regras de investimentos e outros pontos importantes em relação à bitcoin. Trazendo para um contexto mais simples, não existe uma instituição como o Banco Central para as moedas digitais. De certa forma, isso pode parecer interessante, já que decisões são tomadas coletivamente. Mas se isso parar de acontecer?

Discordâncias podem ocorrer a qualquer momento e a ausência de uma instituição reguladora pode fazer falta. A tomada de decisões acaba ficando prejudicada, o que pode causar uma instabilidade da moeda.

Falta de regras e legislações

Na Europa ainda não propôs nenhum tipo de regulamentação aos investimentos da bitcoin. Muito dessa postura acontece por conta de uma certa informalidade transmitida pela maneira como os investimentos das criptomoedas são conduzidos, especialmente sob a ideia de que ela está simplesmente criando uma bolha de especulações.

Essa não identificação de relevância por conta das autoridades acarreta ausência de regulamentação, o que deixa o ambiente pouco seguro, com a moeda não se desenvolvendo e aumenta os riscos de se investir em bitcoin. Ainda que à primeira vista tudo funcione bem, em determinadas situações pode ser arriscado não ter ninguém regulamentando esse tipo de atividade.

Mudanças drásticas

O universo da bitcoin tem as suas próprias características, o que inclui questões como o número de moedas disponíveis para negociação no mercado, além de outras questões importantes. Sem uma instituição regulamentada, essas informações e definições sobre a moeda estão passíveis de mudanças a qualquer momento.

Um acontecimento recente funciona como um bom exemplo desse tipo de risco. Há uma limitação de 21 milhões de moedas no mundo. É justamente esse número que faz com que a oferta seja menor que a procura, ou seja, possibilita essa grande valorização da bitcoin. A questão é que foi sugerido o aumento desse número, para distribuir melhor as moedas e diminuir a concentração de montantes, o que causou insatisfação de quem possui bitcoins.

Possibilidades de ataques

A bitcoin é protegido por um sistema que tem se mostrado eficiente, o blockchain. Até então, jamais foram registados nenhum tipo de ataque bem-sucedido ao sistema em si, o que afetaria milhões de investidores. Mas, como sabemos, hackers são tão capacitados quanto aqueles que desenvolvem os sistemas de proteção. E se um dia um ataque do tipo fosse efetivo?

A questão é que, sem uma instituição que regulamente e controle a bitcoin, os investidores que perdessem as suas cotas da criptomoeda em caso de algum ataque hacker ficariam sem suporte. É justamente essa incerteza que age contra a bitcoin. Além disso, há também as carteiras digitais, que é onde as moedas são armazenadas. Essas sim já sofreram ataques, o que estimula o uso de carteiras offline.

Intervenção do governo chinês

A China é um país conhecido pelas suas restrições amplas, diferentes da nossa cultura. Entre essas restrições está a internet. O país dispõe de um firewall poderoso, que controla o acesso a diversos recursos da rede mundial de computadores. A principal relação do país com a bitcoin atualmente são os mineradores, ou seja, os responsáveis por registar transações da moeda.

Esses elementos fundamentais para o funcionamento da rede da moeda estão concentrados em grande parte da China, compreendendo 50% dos mineradores de bitcoin no mundo. E se, repentinamente, o governo do país resolvesse intervir nas atividades dessas pessoas? Esse é um dos riscos reais de se investir em bitcoins e poderia causar transtornos, em proporções gigantescas, a todos os investidores da moeda.

Surgimento de novas moedas

Nem todo o mundo sabe, mas bitcoin é uma nomenclatura específica para um tipo de criptomoeda. Assim como no mercado de ações, podem surgir a todo o momento uma série de outras moedas, o que acontece simplesmente do nada, sem nenhum tipo de lastro. Do mesmo modo que surgem, podem desaparecer. Imagine a situação de investir milhares de reais na bitcoin e ela cair em desuso daqui a alguns anos?

As novas moedas surgem frequentemente, com potenciais aparentemente elevados, portanto, assim como a bitcoin, seguem dentro desse perfil especulativo, não traz nada de novo. Além disso, outras criptomoedas podem interferir também no valor, o que faz com que os riscos de se investir em bitcoin sejam ainda maiores.

Alta volatilidade

No mundo tecnológico tudo é muito dinâmico e pode mudar de uma hora para outra. A bitcoin sofre exatamente esse reflexo no que diz respeito à valorização da moeda. A volatilidade é muito alta, o que expõe ainda mais o risco de investir altos valores nesse tipo de mercado especulativo. Fatores que colaboram para isso são, especialmente, a restrita quantidade de moedas e a utilização ainda limitada.

Essa questão não chega a ser um problema, mas sim um risco. Existem várias ações no mercado que apresentam essas características, com o ónus ficando a cargo do investidor. Entretanto, possibilidades de investimentos mais seguros existem, o que difere nas criptomoedas. Imagine sempre investir as suas poupanças em ações voláteis? Parece pouco interessante, e é isso que acontece com a bitcoin.

Os riscos de se investir em bitcoin são claros, o que faz com que talvez essa ainda não seja uma opção válida. Buscar ações na bolsa de valores, de acordo com o seu perfil de investidor, é o melhor caminho para se ter rendimentos confiáveis e interessantes.

Vantagens e perigos de investir em criptomoedas

Vantagens Perigos
Difícil falsificação Alta volatilidade
No Banco Central Sem Organismo Regulador
Sem barreiras geográficas Não massificação
Sem intermediários Grande diversidade de criptomoedas sem valor
Rapidez Utilização para comércio ilícito

 

Manual de criptomoedas

Artigos Relacionados

O mundo das criptomoedas está ganhando cada vez mais importância na economia das pessoas graças às suas vantagens no comércio digital. Isso levou a um aumento no uso de diferentes plataformas de câmbio eletr...
O Proof-of-Work é o algoritmo baseado em blockchain que protege muitas criptomoedas, incluindo Bitcoin e Ethereum. Pr...
Proof-of-Stake (PoS) é outro mecanismo de consenso, o método pelo qual o blockchain confirma as transações e evita o ...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments