Cobertura de risco com CFDs - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Cobertura de risco com CFDs

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


CFDs são derivativos financeiros que podem ser usados ​​para algo mais do que apenas investir e especular. Outra utilidade que pode ser dada aos CFDs é usá-los como um instrumento de hedge.

O que é uma estratégia de cobertura (hegde)?

É uma estratégia de cobertura é uma estratégia na qual eliminamos parcial ou totalmente o risco, abrindo uma posição oposta usando um derivativo financeiro. Desta forma, reduzimos o risco de uma determinada posição que está aberta. Nesse caso, esse derivativo financeiro é o CFD. No entanto, quando nos cobrem, estamos desistindo de parte do benefício potencial, mas em troca de ter menos risco.

Neutralidade do risco

Com uma estratégia de hedge, teremos uma posição neutra no mercado, já que os movimentos no preço, para cima ou para baixo, são compensados ​​pelas posições em aberto. Neste caso, nos referimos a ter uma posição aberta em um ativo financeiro e ter a posição oposta em CFDs.

Como os CFDs são um derivativo financeiro que nos permite a possibilidade de alavancagem, podemos nos cobrir tomando a posição oposta, com muito menos capital do que investimos no ativo financeiro. As ações são um bom exemplo, porque se quisermos abrir uma posição oposta com os CFDs que temos em ações, precisaremos de muito menos capital do que comprar diretamente as ações na posição oposta.

Cobertura com CFDs de posições em ações

Se, por exemplo, compramos ações da empresa “x” no longo prazo e espera-se que haja um movimento de baixa antes de continuar com a tendência de alta, podemos usar a cobertura com CFDs para aproveitar esse movimento descendente e executar uma ordem de venda desta forma, estamos compensando a perda de valor das ações com os benefícios obtidos com os CFDs. Essa estratégia nos permite manter as ações no portfólio contra uma previsão de uma queda temporária nos preços, em vez de vendê-los e comprá-los novamente, com todos os custos que isso acarreta.

Posição Vendedora – short selling

Se abrirmos uma posição vendedora em CFDs antes da possível queda nos preços e não houver tal declínio, se os preços continuarem a aumentar, os benefícios da reavaliação das ações serão compensados ​​pelas perdas da posição dos CFDs, desta nós nos cobriremos com uma possível redução de preço. Além disso, podemos liquidar a posição dos CFDs o mais rapidamente que desejarmos.

Por outro lado, se a cotação permanecer estável e a previsível queda nos preços não ocorrer antes de continuar com a tendência de alta, podemos liquidar a posição dos CFDs e eliminar a cobertura da operação com ações. Neste caso, tendo mantido os preços, não teríamos incorrido em perdas com a cobertura dos CFDs.

Finalmente, se temos uma carteira diversificada de ações, poderíamos ter uma posição de venda no CFD do índice de ações do país em que temos as ações investidas. Desta forma, não seria necessário abrir posições opostas nas CDFs de cada ação para cobrir o risco. Além disso, mantendo uma posição de venda dia após dia, o corretor nos pagará uma pequena quantia em juros.

Se quiser aprender mais sobre CFDs, pode fazer download do nosso manual de CFDs gratuitamente

Artigos Relacionados

Depois de sucessivas renovações de máximos históricos nos principais mercados acionistas mundiais ao longo do presente ano de 2021, assistimos nesta altura a aumentos de volatilidade que têm vindo a ser ante...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments