Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

CFDs: o que são e como funcionam

Subscrever Newsletter

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Antes de começar a negociar com CFDs é muito importante conhecer as características deste produto, as vantagens, desvantagens e como escolher uma boa corretora.

O que são os CFDs? Um pouco de história

Os CFDs foram criados, há alguns anos, pelos Hedge Funds para ter acesso à negociação de operações com muita alavancagem.

Trata-se de um produto que permitiu ao pequeno investidor ter acesso mais tarde. No entanto, no Reino Unido, onde a distribuição ao cliente particular começou à 4-5 anos, a sua popularidade hoje é inquestionável.

Estes dados referem-se à Bolsa de Valores de Londres:

  1. A contratação de CFDs cresceu 57% ao ano nos últimos anos.
  2. 35% da atual contratação total da Bolsa de Valores de Londres tem origem em contratos CFD, sendo o pequeno investidor representa 20% dos CFDs transacionados.

Um CFD é um contrato entre duas partes para trocar a diferença entre o preço de compra e o de venda de ações ou outros produtos (matérias-primas, moedas, índices).

Os CFDs não requerem o desembolso íntegro do nominal da operação, funcionam mediante um simples sistema de garantias, que nos permite abrir mais possibilidades na nossa operativa bolsista, sobretudo para o trading intra-diario.

Imaginemos que queremos investir numa ação. A nossa corretora mandamos a ordem de que nos compre a ação “x” a um preço “y”. A única diferença entre os CFDs e a contratação normal é que com os CFD não precisamos de adquirir os títulos, mas sim, comprar um CFD. Se valorizar receberemos o diferencial ganho, e se descer teremos que o pagar. Não é necessário possuir fisicamente as ações para poder obter na nossa conta o efeito do seu movimento no mercado.

Como funcionam os CFDs?

O emissor dos CFDs (ou seja, o intermediário financeiro) paga  à Bolsa o valor total da compra das ações e, no mesmo momento em que a compra é feita, emite um contrato de CFD em favor do investidor. Com isso, está a converter o movimento do stock em liquidações diárias para diferenças na sua conta.

Se o investidor não vender o seu CFD no final da sessão, o intermediário financeiro aplicará uma taxa de juro que é normalmente (Euribor + um diferencial) / 365. Uma vez que o intermediário é aquele que realmente possui as ações, é um dinheiro que tem imobilizado e não pode obter qualquer retorno, por isso, para cada dia que o investidor não vender o seu CFD, esses juros serão aplicados.

É possível negociar ações, matéria-prima, criptomoedas e índices.

Os CFDs sobre ações são uma das formas mais simples e até conveniente de investir em duas direções no mercado, pois estes refletem os valores oficiais de mercado e permitem que quem investe comercialize no mercado de ações usando alavancagem. Além disso, estes contratos permitem igualmente que um investidor com uma posição já longa possa receber todos os dividendos separados da ação à qual o CFD está ligado. Estes também garantem o direito de adesão a qualquer OPA, assim como a participação em aumentos de capital.

Os CFDs oferecem a possibilidade de obter lucros através da negociação de ações, moedas, matérias-primas e outros ativos sem, de facto, possuí-los. A natureza deste negócio está no investimento na mudança de preço do ativo em determinado tempo, promovendo a obtenção de lucros pela diferença de valor.

Descubra o nosso e-book gratuito de CFDs 

Como negociar CFDs?

O negócio via CFDs está disponível para investidores particulares e obriga à utilização de recursos de auxílio a serviços, por uma empresa especializada. Grande parte delas disponibiliza os seus serviços em plataformas online.

Se uma negociação permanecer aberta por mais do que um dia, a conta é, diariamente, atualizada de forma automática. Ou seja, se o seu investimento ganha, a empresa paga o valor correspondente ao lucro dessa mesma atualização diretamente para a sua conta.

Importa também referir que estes contratos são feitos por estratégias, tendo em conta necessidades, planeamento e perfil do seu investidor. As suas principais estratégias são as seguintes:

  • Negociar a curto prazo: a estratégia poderá estar em verificar tendências nos valores ativos e adicionar os períodos para conseguir uma melhor visão financeira;
  • Estar a par das notícias, para poder saber em que situação está o mercado financeiro e o que o pode afetar;
  • Apercebendo-se que o valor subirá, deverá posicionar-se como um comprador de CFDs;
  • Se acontecer o contrário, então deverá vender num curto espaço de tempo

Margens e alavancagem CFD

Os CFDs são derivados que podem ser de alto risco, uma vez que se tratam de produtos alavancados. Por essa razão, estes contratos estão apenas disponíveis para clientes especializados e com recursos suficientes para negociar este tipo de instrumento financeiro.

Vejamos um exemplo: se a margem necessária no CFD de uma ação for de 5%, há a possibilidade de comercializar com uma alavancagem de 1 por 20, pelo que compra essa ação no valor de 20.000 € com apenas 1.000 € de margem.

Tipos de CFD

Existem dois tipos de CFD:

  • CFD com comissão fixada pelo emissor:  O emissor define o preço, compra, venda e o cliente deve aceitá-lo se quiser abrir uma posição. Não há profundidade de mercado, apenas um preço de compra e um preço de procura com um diferencial entre os dois sempre superiores ao da Bolsa de Valores. O emissor obtém o seu benefício do diferencial entre o preço da comissão e o preço real da troca com o qual pode ser coberto instantaneamente. O investidor paga mais do que no mercado de ações se quiser comprar, e recebe menos se quiser vender. Na maioria dos casos, os corretores que oferecem este tipo de CFDs dão uma mensagem enganosa dizendo que eles não cobram comissões. É verdade, porque eles se beneficiam com os preços de execução.
  • CFD com acesso direto ao mercado (transparente). Uma operação deste tipo provoca uma operação real na Bolsa e a profundidade do mercado usada para contratar, é a mesma para a negociação de ações, a carteira de pedidos de bolsa de valores. O investidor pode observar as suas ordens e execuções no ticker do Exchange. Ao entrar numa ordem de CFD, ela irá diretamente para o mercado em nome do emissor, convertendo a operação em liquidações para diferenças.

O que acontece com os dividendos se usarmos CFDs?

No caso de CFDs baseados em ações, a situação é mais simples. Normalmente, o pagamento de dividendos feitos por uma empresa é  feito num tempo menor, normalmente no dia útil seguinte ao ex-dividendo. No entanto, se é por ações demora cerca de 3 ou 4 semanas.

Se um investidor tiver uma posição longa em aberto (temos ganhos se o preço da ação aumentar) em ações, e a detiver até o dia anterior à data ex-dividendo, então ele adquire o direito de receber um pagamento equivalente ao dividendo. O trader deve estar em posição com o CFD antes da data ex-dividendo para receber o pagamento de dividendos. Por exemplo, se a data ex-dividendo de uma ação com base na qual abrimos uma posição longa em CFD for sexta-feira, é obrigatório que o operador tenha aberto a posição pelo menos na quinta-feira para que o pagamento seja creditado.

No caso de posições curtas (temos ganhos se o preço da ação cair) com CFDs baseados em ações, a situação difere, já que agora é o operador que deve o equivalente ao dividendo, deduzido diretamente da conta de negociação. Manter em aberto uma posição curta em ações através de CFD tem a vantagem de o trader receber o pagamento de juros em relação à margem utilizada na operação que, ao contrário, deve pagar nas posições longas, porém, tem que efetuar o pagamento do dividendo.

Resumindo os dois parágrafos acima, se uma empresa decide a pagar um dividendo, o CFD diminuirá ou aumentar o seu valor, dependendo da posição que temos. Isto é, se abrirmos uma posição longa, entramos na nossa conta o valor do dividendo e no outro lado, se temos uma posição curta, nós deduzido da nossa conta do dividendo esse montante.

Datas e aspectos-chave em relação aos dividendos, se usarmos CFDs

Destaquemos os aspectos que devem ser considerados ao investir em ações através de CFD e temos o direito de cobrar dividendos.

Vamos destacar os aspectos que devem ser levados em conta ao investir em ações através de CFD e temos o direito de cobrar dividendos.

  • Dividendo incluído: Significa que uma ação está a ser negociada no mercado com o dividendo incluído para que os compradores tenham a possibilidade de receber o benefício do dividendo. Lembre-se que o preço da ação geralmente cai por um valor equivalente ou bastante próximo do dividendo na data ex-dividend, quando o mercado abre naquele dia, o preço da ação não inclui mais o benefício percebido de um pagamento iminente de dividendos, uma vez que até aquela data as ações eram adquiridas com o direito adicional de receber dividendos.
  • Data Ex-Dividend: Se a ação for adquirida na data ex-dividendo, o comprador não terá direito a receber os dividendos. Para podermos receber o pagamento do dividendo, devemos ser os proprietários das ações antes da abertura do mercado durante a data do ex-dividendo. Por exemplo, se a data ex-dividendo é uma quarta-feira, é necessário que possuamos as ações o mais tardar antes do fechamento da sessão de mercado na terça-feira). Se vendermos as ações após a abertura do mercado na data do ex-dividendo, ainda assim obteremos o dividendo, pago na data do pagamento.
  • Data de registo: Esta data é apenas um fator administrativo, a compra de uma ação não é resolvida até três dias após a ação ser negociada. A data de registo é de três dias após a data ex-dividendo, é a data em que os investidores devem ser registados como acionistas. Não é a data mais importante em relação à compra ou venda de uma ação.
  • Data de pagamento: é o dia em que os dividendos são pagos. Nesse caso, não é necessário que o investidor detenha as ações na data do pagamento, embora seja necessário tê-las na data do registo.

Como escolher uma boa corretora de CFDs?

Quando operemos com CFDs, não só é importante escolher o mercado onde queremos investir, como também é fundamental escolher uma boa corretora adequada a estes produtos porque é uma figura necessária e fundamental quando se trata de gestão dos nossos investimentos. É o intermediário de ambas as posições, tanto das posições do vendedor de ações quanto do comprador ou investidor.

Ao selecionar uma corretora de CFDs, temos que levar em consideração vários fatores para tomar a melhor decisão possível e escolher a melhor opção de acordo com as nossas necessidades. Às vezes, a diferença entre ter sucesso no mercado negociando CFDs e perder o nosso dinheiro pode estar na escolha correta de uma corretora que nos oferece as melhores condições possíveis.

1-Qual será a nossa operação

Quando escolhamos uma corretora de CFDs, primeiro temos que saber o tipo de operação que vamos fazer, portanto, dependendo da operação que fazemos, temos que escolher uma corretora ou outra: uma operação intra diária, uma por volume da carteira, valor a investir, operação de longo prazo ou operação de curto prazo.

Se a nossa operação for de curto prazo, buscaremos uma corretora com baixo custo de intermediação e média custódia, se a operação for de longo prazo, estaríamos especialmente interessados ​​em baixos custos de custódia. Caso realizemos operações intra diárias, devemos avaliar a comissão de corretagem e as possíveis condições especiais para este tipo de operação.

2-Quantidade e variedade de mercados para negociar com CFDs

Ao analisar uma corretora, devemos saber o número de instrumentos financeiros ou mercados que ela oferece como ativos subjacentes para operar com CFDs. O número de instrumentos oferecidos pode variar substancialmente de uma corretora para outra. Esta informação é normalmente publicada no site da empresa. Os principais corretores de CFD de hoje oferecem uma ampla variedade de mercados para negociação de CFDs, incluindo ações das principais bolsas de valores, forex, commodities e índices de ações.

3-Cobranças por dados de mercado atualizados

As corretoras de CFD do tipo DMA normalmente cobram dos seus clientes para fornecer acesso a dados de preço e volume de mercado atualizados em tempo real (profundidade do mercado). As corretoras Market Makers não cobram nenhum tipo de comissão ou taxa por dados de mercado porque não oferecem ao trader acesso à profundidade do mercado como os corretores DMA. É importante que leiamos e analisemos as condições dos serviços oferecidos por uma corretora antes de abrir uma conta e depositar fundos.

4-Meios de depósito de fundos

Temos que conhecer os meios que podemos usar para depositar os fundos. Atualmente, a maioria das corretoras aceita cartão de crédito e transferência bancária. No entanto, a maioria das corretoras usa sistemas de pagamento eletrónico como Paypal ou Moneybookers, pois são meios seguros e as transferências de fundos são feitas imediatamente. Antes de abrir uma conta numa corretora, devemos nos certificar de quais meios podemos usar para depositar fundos que sejam mais confortáveis ​​para nós.

5-Condições para retirar fundos

É uma das condições menos tidas em conta na hora de escolher uma corretora de CFD, mas, na verdade, é importante. Algumas corretoras pedem ao cliente que solicita a retirada dos fundos para preencher um formulário e enviá-lo por e-mail, correio postal, site da empresa ou fax, por exemplo. Dependendo do método utilizado, a transferência de fundos pode demorar de 1 a 5 dias úteis.

6-Juros a pagar ou cobrar

Os CFDs são derivados alavancados. Por esta razão, o trader deve pagar juros diários, para posições overnight, cada vez que abre uma posição CFD usando alavancagem. Em geral, essa taxa de juros não difere muito de uma corretora para outra e para posições de pequeno volume não é muito significativa, pelo menos no curto prazo. Quando fazemos uma venda a descoberto, há muitas corretoras que pagam uma taxa de juros durante esse tempo se a operação durar mais de um dia.

7-Tipo de plataforma de negociação

As corretoras geralmente oferecem diferentes plataformas de negociação. Alguns possuem plataformas online, não requerem download ou instalação, com a vantagem de permitir que você acesse a conta e opere no mercado a partir de qualquer site com conexão à internet. Outras corretoras oferecem plataformas para download que consistem em software que precisa ser baixado e instalado no seu computador para abrir a sua conta e negociar CFDs. Dependendo de quando realizemos as nossas operações, estaremos interessados ​​num tipo ou outro.

8-Regulamento da corretora

É aconselhável operar com uma corretora devidamente regulamentada por um país que não seja paraíso fiscal ou administração duvidosa. Dependendo do país onde essas empresas estão localizadas, as exigências das entidades reguladoras financeiras podem ser mais ou menos rígidas. Isso não garante que não possamos ter problemas com uma dessas empresas, pelo menos nos oferece maior segurança.

9-Tipos de pedidos disponíveis

Normalmente usamos diferentes tipos de ordens de acordo com as nossas estratégias de negociação. Por exemplo, alguns traders não negociarão com uma corretora se não puderem usar ordens de stop loss para reduzir o risco. Outros traders baseiam as suas estratégias em ordens OCO (One Cancel the Other), trailing stops, ordens contingentes ou outras. Cada um de nós sabe o que realmente precisa, por isso você deve procurar a empresa que possa atender com eficiência às suas necessidades.

10-Conta demo gratuita

É interessante que a corretora nos oferece uma conta demo gratuita para poder operar por algumas semanas em condições reais. Isso nos fornece mais informações sobre os serviços e a forma como a nossa corretora trabalha.

Vantagens e desvantagens dos CFDs

  • Qualquer investidor que procure obter sucesso, tem que conhecer a fundo os prós e contras de cada modalidade de investimento. É a forma mais segura de aumentar as possibilidades de obter ganhos.

Vantagens CFD

  • Os CFDs são excelentes oportunidades de negócio, uma vez que oferecem flexibilidade, alavancagem e custos reduzidos. Aqui, há uma crescente possibilidade de obter lucros, assim como a possibilidade de investir em vários ativos, uma vez que o acesso ao mercado global é amplamente facilitado.
  • Mas é MUITO importante ter em conta que em caso de operar com um produto alavancado a razão de alavancamento se obtém igualmente com as perdas em caso que o resultado da operação seja negativo. A utilização destes produtos só é apta para investidores que tenham um profundo conhecimento do funcionamento dos mercados e dos riscos que implicam estas operações.
  • Além de uma carteira diversificada, o CFD é um excelente complemento a outras maneiras de negociação, uma vez que proporciona a possibilidade de lucrar com alguns benefícios fiscais. É perfeito para investidores que pretendem beneficiar de um aumento ou queda dos preços de um mercado específico.
  • Têm a mesma liquidez que as ações, já que as operações de compra-venda se realizam sobre as margens do contado.
  • Igual aos futuros, têm liquidações diárias. Uma liquidação diária significa que ao fecho da cada sessão, iraõ ser creditados ou debitados na sua conta os benefícios, ou perdas da sua posição aberta. Por dizer de outra maneira, “pôr-nos em dia” com o preço de encerramento oficial do mercado.
  • Podem-se abrir posições curtas, obtendo deste modo benefícios nas tendências baixistas do mercado.
  • Não têm vencimentos, portanto não precisa renovações para manter o seu investimento.

Desvantagens CFD

A sua principal desvantagem é mesmo o alto risco envolvido em cada investimento, ou seja, há sempre a possibilidade de haver oscilações imprevisíveis, que podem transformar-se em prejuízos. Por essa razão, os CFDs são indicados a investidores mais ousados.

Estes contratos estão também muito associados à negociação a curto e médio prazo, um tipo de negociação mais difícil de controlar e, consequentemente, dominar.

A alavancagem e as liquidações diárias são “um pau de dois bicos”. Diante de uma queda repentina no mercado de ações pode causar que, tendo alavancado, devemos pagar muito mais do que realmente temos, nos levando a assumir os custos que o nosso bolso não pode pagar. Ou pode fazer com que o investidor fique sem liquidez, portanto, forçá-lo a sair do mercado e certamente no pior momento. Também sem possibilidade de permanecer até que as suas ações se elevem novamente.

Outra desvantagem é o juro diário que deve ser pago para manter nossa posição aberta. Isso pode fazer com que os juros sejam maiores que os lucros ou sejam muito parecidos, fazendo com que nosso investimento líquido seja menor que o esperado.

Como último conselho, realçar que este tipo de produto é um derivativo e é indicado para investidores que possuem um profundo conhecimento do mercado, já que se a venda ou a venda derem errado e o investidor poderá perder muito dinheiro.

FAQs (perguntas frequentes)

Abaixo listamos 12 questões, as mais frequentes, sobre CFDs e como funcionam.

Como posso abrir uma conta para negociar com CFDs?

Existem muitas corretoras que oferecem a possibilidade de abrir uma conta com eles para negociar com CFDs. É um processo rápido e fácil, na mesma página da web pode preencher um formulário de abertura de conta.

Quais mercados podem negociar com CFDs?

Os CFDs oferecem uma ampla variedade de mercados nos quais podem investir, incluindo índices, ações, moedas, taxas de juros, commodities e setores.

Qual é o valor mínimo para investir em cada instrumento de CFD?

O requisito de investimento mínimo é de unidades: 1 CFD. Isso se aplica a índices, ações, moedas, taxas de juros, commodities.

Quais são as vantagens de negociar com CFDs?

As principais vantagens de operar com CFDs são a grande diversidade de mercados disponíveis, a alavancagem, poder negociar on ou down, forks regulados e liquidez.

O risco pode ser limitado ao negociar CFDs?

Sim, um investidor pode limitar o risco de negociações de CFD por meio de diferentes ferramentas, como comandos de stop garantidos, stop loss, ordens OCE e ainda mais corretoras oferecem contas de risco limitado com as quais podem ser limitados.

É possível negociar CFDs em momentos diferentes na programação normal do mercado?

Em alguns produtos é possível, como é o caso com os índices americanos, alguns índices europeus, etc. Basicamente, depende da liquidez.

Como são calculadas as garantias necessárias?

Ao negociar CFDs, é necessário um depósito inicial ou garantia para poder abrir a posição. Para calcular esta garantia, deve primeiro multiplicar a posição pela garantia inicial exigida, a garantia é calculada como uma percentagem do valor do ativo em que está colocada, a garantia pode ser de 0,5%, pois está em alguns índices ou como é no caso de algumas ações de 5%.

Se negociar com CFDs, como afetam os dividendos?

Os ajustes de dividendos podem ser vistos nos extratos diários, se comprou posições em CFDs sobre as ações, ou seja, posições longas, o valor do dividendo correspondente para ter as ações é pago em dinheiro e se tem posições curtas ou vendidas, os dividendos correspondentes serão deduzidos.

Se eu abrir uma posição com CFDs o vencimento pode ser executado para o dia seguinte ao do vencimento?

Dependerá da corretora com o qual  opera. Alguns deles fazem a rolhagem automaticamente, e outros não, de forma que o próprio investidor tenha que fechar a posição e abrir o próximo vencimento.

Como posso ver o saldo da minha conta e as minhas posições?

O mais comum é que a sua corretora envie-lhe um e-mail por dia com o extrato diário da sua conta, e a partir da sua plataforma online é possível consultar o saldo e as posições.

Se o saldo da minha conta for inferior à garantia exigida, a posição será encerrada?

As posições não serão fechadas sem o consentimento do cliente. No momento em que o saldo da conta for menor que a garantia exigida, a corretora deve entrar em contacto com bem, pelo correio ou telefone, para agregar liquidez à conta ou para encerrar parcial ou totalmente as posições mantidas. Caso não receba o contacto do cliente, a corretora tem a possibilidade de fechar posições e assim evitar que uma conta seja negativa.

Devo cancelar pedidos pendentes assim que a minha posição for fechada?

Sim, desde que não tenha a intenção de abrir novas posições, pois não são canceladas automaticamente.

Qualquer investimento implica riscos, incluindo ausência de rentabilidade e/ou perda do capital investido. Nenhuma da informação aqui contida deverá ser entendida como recomendação de investimento, garantia de lucro ou de risco significativamente menor.

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Consent(Obrigatório)
Rankia Markets Experience Online 2022
Está de volta, a Rankia Markets Experience, um evento que 100% “online” e gratuito que acontecerá no dia 30 de novembro.

Será uma oportunidade única de ouvir a grandes profissionais do mercado financeiro, análise técnica, trading, derivados…

Artigos Relacionados

Hoje em dia tornou-se muito comum para o mercado bolsista e ganha cada vez mais força, neste post vamos dizer-lhe qual é a diferença entre a Spread Betting e a CFD Trading? Spread Betting Um Spread Betting o...
Quais são os componentes dos CFDs? Atualmente, os novos investidores têm a oportunidade de investir também a partir d...
Hoje em dia, é muito comum ouvir falar de CFDs de ações e outros ativos financeiros, muitos investidores negociam com...
Como funciona o trading com CFDs? A negociação de CFDs (Contratos por Diferença) é uma forma de negociação na bolsa d...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments