Mercado Forex: o que é e como funciona - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Mercado Forex: o que é e como funciona

Subscrever Newsletter

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Se abriu este artigo e não é um investidor, é quase garantido que já ouviu falar no mercado Forex e do que pode ganhar através deste sistema. E mesmo para aqueles que já têm alguns conhecimentos sobre o mercado de capitais, o seu funcionamento pode sempre suscitar dúvidas e até riscos.

Mercado Forex: o que é?

O Mercado Forex é ainda uma incógnita para grande parte dos pequenos investidores. O facto de ainda não ser regulamentado, ser um tanto ou quanto complexo e com um considerável grau de risco associado, traz algum receio em arriscar. Risco esse que aumenta dada a existência de diversas plataformas de negociação a anunciarem os seus serviços, ainda que não estejam autorizadas a tal. Com a ideia de ganhos fáceis e rápidos, são muitos os que negoceiam em plataformas não autorizadas.

Forex significa Foreign Exchange Market, ou seja, um mercado de divisas estrangeiras. As transações feitas pelo Forex não envolvem ações, mas sim moedas, incluindo criptomoedas, moedas essas que são sempre negociadas aos pares, trocando o valor de uma pelo valor da outra.

Referimo-nos a um mercado mundial descentralizado, sem uma sede, que cresceu exponencialmente com a internet, permitindo que todos tivessem acesso a este modo de negociação. Em termos de volume de negócio, falamos do maior mercado do mundo, movimentando cerca de 6,6 triliões de dólares por dia.

Os principais intervenientes deste mercado são os grandes bancos internacionais, instituições financeiras, corporações comerciais e particulares. Este mercado é dividido por níveis de acesso, que são determinados pela quantidade de dinheiro que os investidores estão a negociar, razão pela qual o mercado interbancário é o que responde por mais de 50 por cento das transações.

Como funciona o Mercado Forex

O Mercado Forex baseia-se num sistema de transação de câmbios. Neste mercado são negociados pares de divisas. Vejamos um exemplo prático para melhor compreensão: EUR/USD ou EUR/GBP. O valor destes pares é determinado por vários fatores aos quais é necessário estar atento para saber se vai comprar ou vender. Se, na ótica do investidor, o euro vai valorizar face ao dólar, então deve comprar um par EUR/USD. Se acha que vai acontecer o contrário, então deve vender.

Quem investe em Forex pretende ganhar dinheiro através destas flutuações, recebendo de acordo com as diferenças de valorização das moedas em que opta investir.

Outra das características do Mercado Forex é o horário. Quando o mercado abre em Sidney, o de Nova Iorque está a fechar, o que faz deste um mercado quase permanentemente aberto, excetuando os fins de semana.

Isto permite uma rápida resposta por parte dos investidores, e obriga a uma atenção redobrada, pois as condições dos mercados podem alterar rapidamente.

Os valores das moedas são também influenciados por questões políticas, sociais e económicas, o que torna estes investimentos ainda mais complexos.

Quem pode investir no mercado Forex?

Em teoria, qualquer pessoa pode investir no Mercado Forex, pois não é necessário ter disponível todo o valor envolvido na operação. Atenção! Isto não quer dizer que se ganhe dinheiro sem investir ou que não haja alguns requisitos a cumprir.

É necessário ter uma conta num intermediário financeiro e este tem que ser autorizado pelas entidades competentes a prestar este tipo de serviços.

Estes intermediários cobram comissões, pelo que deverá escolher uma entidade com boa reputação e que saiba aconselhar sobre os investimentos, pois esta realidade acarreta muitos riscos.

A sua liquidez elevada e o facto de ser um mercado ‘over the counter’ (fora da Bolsa) torna-o um mercado muito apelativo. Contudo, há que ressalvar que estes mercados não são tão transparentes como os mercados regulamentados.

Leia ainda: “Como investir em Forex”

Os principais riscos do mercado Forex

Se é um investidor conservador e não gosta de correr riscos, então talvez o Mercado Forex não seja o ideal para si.

  • Riscos financeiros

Risco de perda total ou parcial do montante investido, remuneração não garantida e riscos associados às taxas de câmbio, que podem sofrer alterações bruscas.

  • Riscos não financeiros

Complexidade do produto que pode levar a perda de dinheiro sem que se aperceba do cenário que levou a essa perda.

  • Riscos jurídicos

Alterações legais relacionadas com impostos, transmissão e exercício de direitos

Evite erros de principiante

  • Estudo o seu intermediário

  • Tenha presente que alguns produtos anunciados podem ser enganosos

  • Não invista para além do que está disposto a perder

  • Conheça os riscos do Mercado Forex

  • Se não gosta de correr risco, o Mercado Forex não é para si

Tenha sempre presente que este é um mercado complexo e arriscado. Apesar de facilmente acessível, pois basta ter uma ligação à internet, conheça os riscos antes de avançar para o investimento.

Manual de Bolsa

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Consent(Obrigatório)

Artigos Relacionados

Participar em operações Forex representa uma oportunidade de ingressar num mercado com um potencial muito lucrativo. O Forex alcançou uma reputação gigantesca de obter lucros rápidos. Contudo, este mercado é...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments