Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Corretora: o que é e como funciona?

Subscrever Newsletter

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


A palavra corretora é ouvida com bastante frequência no campo económico: corretora de imóveis, corretora de Forex, corretora de ações, etc. Mas antes de tudo, o que é uma corretora e o que faz exatamente?  Neste artigo, aprenderá o que é uma corretora e a sua importância ao investir.

O que é uma corretora?

As empresas de corretagem e as corretoras de títulos são intermediários nos mercados financeiros, cambiais e de capitais. Por outras palavras, a instituição é apenas o intermediário entre o investidor e o investimento, cuja função principal é a distribuição de vários investimentos.

Como surgiram as corretoras?

Em Portugal, as primeiras fontes do surgimento de concessões datam da Idade Média. O desenvolvimento do comércio levou a um maior contacto entre os comerciantes e a presença regular de comerciantes estrangeiros atraiu corretores que, por falarem várias línguas, facilitaram o comércio de mercadorias. 

Também em 1495 foi efetuada a primeira tentativa de regular a atividade das corretoras em Lisboa, e na segunda metade do século XVIII surgiram as primeiras emissões modernas de ações e títulos do Estado. Durante este período, a bolsa portuguesa não foi muito ativa, com cotações muito esporádicas no boletim da bolsa, com excepção das ações das mais importantes empresas ligadas ao sector financeiro.

Com o regulamento de 1837, a existência de corretoras foi estabelecida, e com a aprovação, a 18 de setembro de 1833, do Código Comercial português, por Ferreira Borges, a atividade comercial, em geral, foi legalmente enquadrada, conceitos como negociação ou mercado de ações foram definidos e as regras de funcionamento das bolsas de valores foram estabelecidas.

Assim, com o Código de Comércio português, por Veiga Beirão, aprovado em 28 de junho de 1888, e o Regulamento da Bolsa de Valores de 1889, foi dado um impulso decisivo à criação das Bolsas de Valores, construindo o quadro regulamentar que previa a existência de segmentos nas bolsas de valores para negociar títulos.

Como funciona uma corretora?

Uma corretora de bolsa atua como intermediária entre os investidores e o mercado financeiro, ou seja, a bolsa de valores, bancos, empresas, fundos de investimento e até o próprio governo. 

Como escolher uma corretora?

Ao escolher uma corretora de bolsa, deve primeiro pensar nas suas necessidades. Se for um principiante, poderá precisar de uma corretora com bom material educativo e uma conta demo para tentar antes de investir e aprender a plataforma. Por exemplo, XTB e Interactive Brokers.

Algumas dicas para esta decisão são:

  • Que está regulamentada: poderá verificar os registros da CMVM ou outros sites fiáveis na Internet para obter informações sobre um corretor desse tipo. Neste caso, existem 4 reguladores em Portugal: CMVM, FCA, FINRA, ASIC.
  • Verificar se dispõe de um Fundo de Garantia de Investimento: são entidades criadas para que, em caso de falência ou incumprimento, os investidores não percam todo o seu investimento.
  • Tipo de investidor e tipo de intermediário: nem todos os investidores são iguais, nem operam com os mesmos produtos ou o mesmo capital; por conseguinte, cada investidor deve procurar o intermediário que melhor se adequa ao seu perfil de investidor.
  •  Comissões: é importante conhecer a estrutura de comissões e taxas da corretora com quem se investirá.  As principais comissões a considerar são: compra e venda, manutenção e custódia, despesas de mercado, cobrança de dividendos e direitos de subscrição, tempo real, inactividade, entre outros.
  • Ferramentas tais como serviço ao cliente (línguas), plataformas completas e intuitivas, formação, calendários económicos, dados históricos, conta de demo…

Qual é a melhor corretora para começar?

Nesta categoria agrupamos todos os utilizadores que nunca investiram na bolsa e pretendem começar a investir atempadamente ou criar a sua primeira carteira de investimentos.

Os critérios de seleção para encontrar as corretoras certos para iniciantes são os seguintes:

  • Simplicidade da plataforma.
  • Processo de abertura de conta.
  • Oferta de produtos disponível.

As melhores corretoras para iniciantes em Portugal seriam:

As melhores corretoras para profissionais:

Se  começa a investir, escolher uma corretora é apenas parte do conhecimento que deve ter. Recomendo que leia a nossa guia básica:

Como investir na Bolsa sendo iniciante: passo a passo

O meu dinheiro está seguro numa corretora?

Para ter a certeza sobre o tipo de corretora com a qual negociará, deve certificar-se de que este é apoiado por um fundo de garantia que cobre o investimento do acionista em caso de falência da corretora; também não se esqueça de verificar a sua regulamentação e a experiência dos seus clientes.

Comissões cobradas pelas corretoras

Para escolher a melhor corretora, deve distinguir entre o mais barata e o melhor. A corretora mais barata é aquele que cobra as comissões mais baixas possíveis pela negociação de ações em Portugal. Se está apenas a começar a investir, poderá questionar-se sobre estas comissões. Por isso, as comissões mais importantes são:

  • Comissão de compra e venda
  • Comissão de mercado
  • Comissão de custódia
  • Comissão de dividendos.

Lembre-se que, de acordo com as comissões, pode encontrar algumas corretoras como: corretores “sem comissões“, corretores “online” ou corretoras bancários.

Quais são as funções de uma corretora?

As corretoras de bolsa organizam transações entre um comprador e um vendedor e recebem uma comissão após a execução do negócio. Não são apenas intermediários, pois podem oferecer outros serviços, incluindo investigação e dados.

Por esta razão, uma boa corretora oferece pesquisa, dados e ferramentas de negociação para ajudar a determinar quais as negociações a executar e quais a evitar. Outras corretoras recolhem dados de várias fontes, enquanto outros conduzem as suas próprias pesquisas, comentários e conselhos. 

Quanto as corretoras de serviço completo, não só executam transações em nome dos investidores, mas também fornecem estudos de mercado, planeamento de pensões e aconselhamento de investimento, todos os serviços complementares à sua gama completa de produtos de negociação. 

Além disso, devem oferecer a mais recente tecnologia de negociação (plataformas descarregáveis, bem como aplicações e “websites”) e um excelente serviço ao cliente.

Principal Trading e Agency Trading: quais as diferenças?

Quando uma ordem é feita ou colocada através de um broker, dois tipos de transações ocorrem: negociação Principal (Principal Trading) e Negociação de Agentes (Agency Trading).

Negociação principal (Principal Trading)

O principal trading ocorre quando uma corretora compra títulos no mercado secundário e detém estes títulos por um tempo, e depois os vende. O objetivo do principal trading é que as empresas (dealers) criem lucros para as suas carteiras através do aumento dos preços.

Neste caso, quando um investidor compra e vende ações através da empresa de corretagem que atua como principal, a empresa utilizará o seu inventário disponível para responder à ordem do cliente. Desta forma, as empresas de corretagem conseguem retornos adicionais.

Exemplo Principal trading

Se precisar de comprar 100 ações da XY por 10 dólares, a empresa de corretagem primária verificará primeiro o seu inventário para ver se as ações estão disponíveis para venda. Se assim for, as ações são vendidas e, em seguida, esta transação é comunicada à bolsa necessária (a comissão para os títulos, a bolsa e as empresas de corretagem são requeridas para concluir as transações a preços de mercado).

Negociação de agência (Agency Trading)

O trading de agência é outro método popular de executar as ordens de um cliente. Ou seja, estes acordos envolvem a aquisição e a transferência de títulos entre clientes de diferentes empresas de corretagem. O trading de agências é composto por 2 partes:

Primeira Parte:

  • broker deve levar o pedido ao mercado apropriado para encontrar uma parte disposta a tomar a posição oposta. Então, se quiser comprar a um determinado preço;
  • A corretora deve encontrar alguém que queira vender ao mesmo preço e vice-versa.
  • Finalmente, uma vez encontradas ambas as partes, a bolsa regista a transação e ocorre uma transação de dinheiro e títulos entre as partes.

Segunda parte:

A segunda parte da transação de agência ocorre após a conclusão da transação e a devida documentação na bolsa. Isto é conhecido como compensação (todos os brokers têm livros individuais que registam o valor total de compra e venda de ordens processadas por clientes).

A compensação é a correspondência de compras e vendas (após as transações apresentadas pelas empresas membros ao DTCC serem compatíveis com compras e vendas, a entidade notifica todas as empresas membros das obrigações associadas e organiza a transferência dos fundos e títulos adequados).

Diferenças entre Principal Trading e Agency Trading

Em resumo, podemos estabelecer as seguintes diferenças:

  • A negociação principal é aquela em que uma corretora completa a transação de um cliente usando o seu próprio inventário.
  • Na negociação de agência, uma corretora encontra uma contraparte para negociar com um cliente, o que pode incluir clientes de outros brokers.
  • negociação principal permite que os brokers também beneficiem do spread bid-ask. 
  • Com o trading de agência, o broker deve encontrar alguém disposto a comprar ou vender as ações ao mesmo preço que a contraparte.

Lembre-se de que é importante que os investidores compreendam como funciona o processo de execução da ordem, uma vez que através destas duas formas de transação de ordens, pode-se reduzir o risco para os investidores e também fornecer aos clientes de corretagem uma forma líquida e eficiente de colocar e executar operações.

Como comparar corretoras?

Se quiser começar a investir, precisa de aprender a comparar corretoras. Para o fazer, considere alguns critérios na escolha, tais como

  • Regulação e segurança
  • Simplicidade da plataforma
  • Facilidade de abertura de uma conta
  • Gama de produtos disponíveis
  • Taxas e comissões
  • Serviço ao cliente
  • Conta de demonstração; entre outros.

Agora que sabe o que são os corretores e o seu papel no mercado, diga-nos o que pensa sobre eles.

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Consent(Obrigatório)

Manual de Bolsa

Este e-book irá ajudá-lo a aprender o que precisa de saber para começar com sucesso nos seus investimentos:

  • Noções básicas financeiras
  • O que é e como funciona o mercado de ações
  • Dicas úteis para investir

Artigos Relacionados

Provavelmente já ouviu a falar sobre a volatilidade, mas sabe o que é? Para investidores iniciantes, esse termo pode parecer complicado de entender e é um conceito importante se quer investir no mercado fina...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments