Que tipo de cartão de empresa escolher para os seus empregados? - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Que tipo de cartão de empresa escolher para os seus empregados?

Tipo de cartão escolher para a sua empresa

Se tiver uma empresa com vários empregados, é aconselhável atribuir um cartão de empresa a cada um deles, uma vez que, com eles, poderá gerir as suas despesas diárias (comerciais) sem ter de recorrer a si de cada vez. Se estiver nesta situação, vamos ver que tipo de cartão pode escolher para o seu negócio.

A exemplo daquilo que acontece a título pessoal, na hora de escolher o melhor cartão de empresa convém levar em conta alguns fatores por forma a conseguir retirar o melhor proveito desta forma de recorrer ao crédito, porque, na verdade, é disso que se trata: um cartão de empresa não passa de uma modalidade de pagamento similar ao cartão de débito, mas que tem subjacente o recurso ao crédito e o pagamento de juros.

Praticamente todas as entidades bancárias têm, entre a sua vasta oferta, cartões especificamente pensados para empresas que, muito embora, encerrem as mesmas funcionalidades de um cartão de crédito e débito utilizado para fins pessoais, tem, no entanto, algumas características específicas que tentam ir ao encontro das necessidades das organizações, como por exemplo pagamento de combustíveis, prémios, adiantamentos, viagens corporativas, entre outras.

Contudo, estas são apenas alguns ‘pequenos’ benefícios que podem advir do facto de optar por ter um cartão de negócios. Controlar, organizar e gerir as despesas profissionais com comodidade e segurança são verdadeiras vantagens facilmente associadas à utilização de um cartão no seu negócio. 

Vantagens do cartaõ de empresa

Nem sempre o recurso ao cartão de crédito é consensual e mentes mais conservadoras advogam mesmo que esta é uma forma ‘perigosa’ de gerir, uma vez que se recorre a dinheiro que não se tem em caixa e que será sempre preciso devolver… com juros.

Mas sendo a gestão financeira de uma empresa uma tarefa complexa, em constante mutação, o empresário tem de recorrer a todas as ferramentas colocadas ao seu dispor para, no final de cada mês, bater tudo certo. Pagamentos, recebimentos, cash flow, reposição de stocks, impostos, são demasiadas entradas e saídas de dinheiro que é preciso controlar.

Nesse sentido, o cartão de empresa afirma-se como um recurso financeiro de enorme importância. 

Quando bem escolhido e devidamente gerido um cartão de crédito pode-lhe permitir, por exemplo, centralizar diversas contas e tornar mais simples o pagamento de despesas e a análise de dados, algo que se pode traduzir numa significativa economia de tempo e em conferir uma maior transparência relativamente aos dinheiros existentes em caixa. Ou seja, para além de facilitar o controlo e optimizar o fluxo de caixa, o cartão de crédito empresarial garante que as despesas da empresa passam a vencer na data programada.

O cartão de crédito empresarial, ou a sua maioria, pelo menos, juntamente com a função de crédito, tem também a função de débito, sendo possível utilizá-lo no dia a dia e permitindo separar devidamente os gastos pagos à vista daqueles que podem ser parcelados. 

Por tudo isto, o cartão de crédito é uma boa opção e que, tal como qualquer modalidade de pagamento, quando usado com critério e tendo sempre como fim último uma boa gestão das finanças da empresa, é uma ferramenta de elevado valor acrescentado. 

Como escolher o melhor cartão de empresa

Tal como no cartão de crédito para uso pessoal, o fator decisivo na escolha de um cartão de crédito empresarial é, como não podia deixar de ser, a taxa de juros. Deve ser para esta percentagem que deve olhar em primeiro lugar. O cartão com a TAEG (Taxa Anual Efetiva Global)

mais baixa será sempre uma opção a levar em conta.

Mas há sempre que considerar outros aspetos, como seja, o custo anual do cartão (anuidade), apesar de haver já muitas opções no mercado sem qualquer anuidade e o limite do crédito autorizado para cada cartão.

Depois há todo um conjunto de benefícios associados e que cada entidade bancária tenta tornar o mais apetecível possível, e que passam por descontos, programas de milhas aéreas, pacotes de seguros mais alargados ou cartões com cashback que por cada euro gasto em comprar efetuadas com o cartão pode recuperar uma percentagem.

É na melhor conjugação entre as características de determinado cartão e o tipo de utilização que se pretende fazer do mesmo que, eventualmente, encontrará o melhor cartão de crédito empresarial para o seu negócio.

Sobre o autor

Lucía Sánchez

Responder a este tópico

Bem-vindo(a) à comunidade!

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Ao continuar, aceita a política de privacidade