Entrar
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Navegando no caminho do Ouro: Perspectivas para o ouro em 2024

Subscrever Newsletter

Selecione os temas de seu interesse e assine nossa newsletter abaixo:

Subscription Type(Obrigatório)

Ned Naylor-Leyland explica como, no meio de um distanciamento global das moedas fiduciárias, o ouro está posicionado para reemergir como o principal ativo sem risco, sinalizando uma mudança de paradigma na perceção do risco monetário.

O panorama financeiro mundial está a sofrer uma transformação profunda, impulsionada por uma confluência de factores, incluindo a tendência acelerada de desdolarização, a acumulação incessante de reservas de ouro pelos bancos centrais credores e as preocupações crescentes sobre a sustentabilidade a longo prazo das moedas fiduciárias. Neste contexto, o ouro está prestes a reemergir como o principal ativo global sem risco, marcando uma mudança significativa de paradigma na forma como os mercados financeiros percepcionam e apreciam os ativos monetários.

A tendência de desdolarização e a ascendência do ouro

O domínio do dólar americano como moeda de reserva mundial tem estado sob crescente escrutínio, com os bancos centrais de todo o mundo a diversificarem as suas reservas, passando do dólar para o ouro. Esta tendência de desdolarização é evidente nas acções de grandes economias como a Rússia e a China, que aumentaram significativamente as suas reservas de ouro nos últimos anos.

O Banco Popular da China (PBoC) tem sido particularmente ativo na acumulação de reservas de ouro, acrescentando cerca de 600 toneladas até à data. Esta atitude agressiva reflecte a crescente influência da China no sistema financeiro mundial e o seu reconhecimento do valor histórico do ouro como ativo de refúgio.

O mercado do Treasury dos EUA, o mercado de obrigações mais profundo e mais líquido do mundo, exibe sinais de disfunção, suscitando preocupações quanto à estabilidade do dólar a longo prazo. O recente aumento dos yields do Tesouro e o alargamento dos spreads entre os US Treasuries e outras obrigações soberanas aumentaram a volatilidade e a incerteza do mercado.

Estes acontecimentos lançaram uma sombra sobre o futuro do dólar como moeda de reserva mundial, uma vez que os investidores questionam cada vez mais a capacidade do dólar para manter o seu poder de compra e o seu papel como principal referência para os mercados financeiros mundiais.

Em contraste com as crescentes incertezas que rodeiam as moedas fiduciárias, o ouro continua a ser um farol de estabilidade e permanência. Ao longo da história, o ouro tem servido como uma reserva de valor fiável, uma proteção contra a inflação e um refúgio durante períodos de turbulência económica e política.

As características únicas do ouro fazem dele o verdadeiro ativo sem risco aos olhos de muitos investidores, incluindo os bancos centrais. Ao contrário das moedas fiduciárias, o ouro não está sujeito aos caprichos das políticas dos bancos centrais ou aos caprichos dos ciclos económicos, pelo que a sua escassez, durabilidade e aceitação universal garantem o seu valor perdurável como ativo monetário.

Um ponto de viragem na perceção do risco

As dúvidas do mercado em adotar totalmente o ouro são evidentes nas recentes dificuldades do preço do ouro em superar os US$ 2.050 por onça. No entanto, espera-se que esta resistência se desfaça quando o ouro conseguir quebrar a barreira dos $2.100, sinalizando uma mudança fundamental na perceção do risco.

Este avanço marcaria um ponto de viragem na forma como os mercados financeiros pensam sobre os activos monetários sem risco, com o ouro pronto para assumir o seu papel legítimo como a principal reserva de valor e padrão de reserva global.

O catalisador para esta mudança de paradigma poderia ter origem no aumento das expectativas de inflação, impulsionado por tensões geopolíticas, ou na queda das expectativas de taxas, devido à degradação dos dados económicos ou a perturbações nos mercados financeiros. Independentemente do fator desencadeante, está iminente um ajustamento significativo na perceção do risco.

Uma mudança na visão do mercado sobre os activos sem risco teria um impacto profundo nas acções mineiras de ouro e prata. Estas acções com grandes descontos estão preparadas para beneficiar de um aumento dos preços do ouro e do reconhecimento renovado da importância do ouro no sistema financeiro global.

O reinado do ouro em ascensão

As acções dos bancos centrais credores, as preocupações crescentes com as moedas fiduciárias e as características únicas do ouro apontam para uma mudança de paradigma iminente na forma como os mercados financeiros percebem e valorizam os activos monetários sem risco. O ouro está pronto para recuperar a sua posição como ativo de reserva mundial sem risco, marcando um regresso à disciplina monetária e ao sistema multipolar de Bretton Woods, assegurando o papel do ouro como pedra angular do sistema financeiro global.

O valor das mentes activas – pensamento independente: Uma caraterística fundamental da abordagem de investimento da Jupiter é que evitamos a adoção de uma visão da casa, preferindo, em vez disso, permitir que os nossos gestores de fundos especializados formulem as suas próprias opiniões sobre a sua classe de activos. Consequentemente, deve ter-se em atenção que quaisquer opiniões expressas – incluindo sobre questões relacionadas com considerações ambientais, sociais e de governação – são as do(s) autor(es) e podem diferir das opiniões de outros profissionais de investimento da Jupiter. 

Informação importante: Esta comunicação destina-se a profissionais de investimento* e não se destina ao uso ou benefício de outras pessoas, incluindo pequenos investidores. Esta comunicação destina-se apenas a fins informativos e não constitui um conselho de investimento. Os movimentos do mercado e das taxas de câmbio podem fazer com que o valor de um investimento tanto diminua como aumente, e o investidor pode recuperar menos do que investiu inicialmente. As opiniões expressas são as do(s) autor(es) no momento da redação, não são necessariamente as da Jupiter como um todo e podem estar sujeitas a alterações. Isto é particularmente verdade durante períodos de rápidas mudanças nas circunstâncias do mercado. São envidados todos os esforços para assegurar a exatidão de qualquer informação fornecida, mas não são dadas quaisquer garantias. Emitido no Reino Unido pela Jupiter Asset Management Limited, endereço registado: The Zig Zag Building, 70 Victoria Street, London, SW1E 6SQ é autorizada e regulada pela Financial Conduct Authority. Emitido na UE pela Jupiter Asset Management International S.A. (JAMI), com sede social em: 5, Rue Heienhaff, Senningerberg L-1736, Luxemburgo, que é autorizada e regulada pela Commission de Surveillance du Secteur Financier. Emitido em Hong Kong pela Jupiter Asset Management (Hong Kong) Limited (JAM HK) e não foi analisado pela Securities and Futures Commission. Nenhuma parte deste [comentário] pode ser reproduzida de forma alguma sem a autorização prévia da JAM, da JAMI ou da JAM HK. 

*Em Hong Kong, os profissionais do investimento referem-se aos Investidores Profissionais, tal como definidos na Securities and Futures Ordinance (Cap. 571 das Leis de Hong Kong) e, em Singapura, aos Investidores Institucionais, tal como definidos na Secção 304 da Securities and Futures Act, Capítulo 289 de Singapura.

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF

Artigos Relacionados

A Generali Investments é um ecossistema de gestoras de ativos com um percurso importante no setor financeiro. O seu enfoque distingue-se pela excecional experiência na gestão de uma vasta gama de fundos. Com...